Polvo de crochê: para que serve, como fazer e inspirações

Escrito por Tais Romanelli

iStock

Você já ouviu falar dos polvos de crochê, dados geralmente a bebês prematuros nas UTI’s neonatais? Muito mais do que um “brinquedinho bonito”, ele tem sido visto como algo lúdico, pois acredita-se que seus tentáculos remetam ao cordão umbilical, trazendo assim mais conforto e segurança para a criança. Não por acaso, tem sido chamado também de “polvinho do amor”.

A ideia surgiu na Dinamarca, em 2013, mas hoje os polvinhos fazem sucesso em todo o mundo, inclusive aqui no Brasil, onde eles têm sido criados em diferentes tamanhos, formatos e cores, não mais destinados somente aos bebês prematuros, mas também a crianças de diferentes idades.

Polvo de crochê: para que serve

iStock

Embora não existam comprovações científicas, muitos hospitais aderiram à ideia de dar o polvo de crochê a bebês prematuros. Isso porque o formato do bichinho (especialmente seus tentáculos) lembraria o cordão umbilical, o que proporciona mais conforto e segurança para o bebê, que tende, assim, a se desenvolver mais rápido para sair da UTI.

O assunto ainda divide opiniões, mas muitos pais e profissionais da saúde relatam que o uso do polvo de crochê acalma os pequenos e ajuda significativamente na recuperação deles.

Mas vale destacar que, embora existam diversos relatos positivos, não há comprovações científicas sobre a eficácia do polvo de crochê como uma “terapia para bebês prematuros”.

Leia também: Amigurumi: conheça a técnica e aprenda a fazer bichinhos fofos

O polvo deve ser visto como um brinquedo lúdico, algo que vem para somar na recuperação dos pequenos, mas nunca poderá substituir práticas consagradas como o aleitamento materno, o método canguru, a presença dos pais na UTI, entre outras orientadas pelos profissionais responsáveis.

Além disso, embora hoje o polvo de crochê seja confeccionado em diferentes versões, o ideal é que ele siga as normas do projeto original, o Octo, especialmente se o intuito for entregá-lo a bebês prematuros.

De toda forma, ainda que seja destinado a bebês maiorzinhos, é essencial que o polvo não perca sua essência: que é a de ser um instrumento seguro e agradável para as crianças.

50 modelos de polvos de crochê para te inspirar a fazer um também

Diante de tantos relatos positivos, não demorou muito para o polvo de crochê se popularizar. Tanto que hoje conquista crianças de diferentes idades e até adultos.

Muitas pessoas, especialmente aquelas já dedicadas ao artesanato, têm usado a criatividade e apostado na confecção do “polvinho do amor” em diferentes cores e formatos, com ou sem detalhes diferenciados… Inspire-se com lindos modelos e aprenda como fazer um polvo de crochê!

Leia também: Cama montessoriana: 90 modelos para inspirar sua escolha, vantagens e onde comprar

1. A verdade é que eles encantam crianças e adultos

2. Podem ser feitos com sucesso em qualquer cor

3. Podem ganhar acessórios, como um chapéu colorido…

4. Ou um laço

5. O polvo de crochê pode ganhar design diferenciado…

6. Pode ser clássico…

7. Pode ter “carinha de sono”…

8. E até “sorrir”…

9. Afinal, a imaginação não tem limites!

10. Se a ideia é usá-los com prematuros, é essencial seguir as normas do projeto Octo

11. O polvo tem se transformado até em chaveiros

12. Fazer polvos de crochê pode ser terapêutico!

13. O mais legal de tudo é que o polvo pode ser totalmente personalizado…

14. Que tal um polvo com gravatinha e fone de ouvido?

15. Ou um polvo com olhos grandes?

16. Ou ainda, com cachecol?

17. Os polvos podem ser confeccionados especialmente para irmãos gêmeos

18. Fazer o polvo de crochê e presentar alguém é uma forma de demonstrar amor

19. O importante é que os polvos ofereçam aconchego

20. Quando até mesmo a expressão traz paz

21. As cores remetem à alegria

22. Os detalhes refletem o amor com que são criados

23. É bom saber que os polvos podem ser lavados!

24. Os polvos de crochê são hoje excelentes opções de presente

25. Pois são pura demonstração de afeto

26. As combinações de cores claras deixam o polvo mais delicado…

27. Enquanto a combinação de cores fortes transmite paixão, energia

28. Entre tantas opções encantadoras, é difícil escolher

29. Quando é destinado a bebês maiorzinhos, o tamanho do polvo costuma variar

30. O polvo de crochê pode ser nada básico…

31. Mas, para bebês bem pequenos, o ideal é que siga corretamente as normas do projeto

32. Eles são conhecidos também como “polvinhos do amor”…

33. Já que dão sensação de conforto e tranquilidade ao bebê prematuro…

34. Devido aos seus tentáculos, que remetem ao cordão umbilical

35. Mesmo sem comprovações científicas, muitos hospitais já aderiram ao polvo

36. Você pode fazer seu próprio polvo de crochê dentro das especificações do projeto original…

Leia também: Como usar almofada para amamentação: 4 formas funcionais e alternativas

37. Vendê-los ou, quem sabe, até doar alguns para bebês prematuros

38. Criá-los, sabendo de suas funções, é muito gratificante…

39. Ainda mais quando eles conseguem transmitir suavidade

40. Quem trabalha com polvos de crochê garante que é muito prazeroso abraçar esta causa

41. O segredo é colocar amor em cada detalhe…

42. E fazer o polvo de crochê com material seguro para bebês

43. Criatividade é sempre bem-vinda!

44. Bom gosto é essencial

45. E inspiração nunca é demais!

46. O polvo de crochê pode ser básico…

47. Pode ser totalmente moderno…

48. E diferente de tudo que você já viu…

49. De qualquer forma, tem um significado todo especial

50. Bons motivos para fazer um polvo de crochê não faltam!

Agora você sabe por que o polvo de crochê tem significado tão especial! E, com tantas inspirações, já pode aderir a este projeto que esbanja afeto e começar a criar os seus próprios “polvinhos do amor”! Aprenda também a fazer flores de crochê.

Assuntos: Bebês

Para você