Foliculite: entenda o que é esse problema, como tratar e evitar

Escrito por
Em 30.07.20

iStock

Talvez você já tenha se incomodado com foliculite e nem sabe o que é isso. Para explicar um pouco mais sobre essas inflamações que aparecem na pele, suas causas, tipos, tratamentos e maneiras de evitar, conversamos com a Dra. Adriana Cuglianna (CRM 140124), dermatologista e especialista em cosmiatria. Confira:

Continua após o anúncio

O que é foliculite?

iStock

Antes de tudo, é legal você saber que o corpo humano tem milhões de folículos, muitos deles no couro cabeludo. O folículo piloso é de onde saem fios de cabelo ou pelo. Assim, a foliculite é uma infecção de pele que se inicia nesses folículos pilosos. Geralmente, é motivada por uma infecção bacteriana ou fúngica, mas também pode ser causada por vírus ou por uma inflamação de pelos encravados.

Existem fatores que tornam uma pessoa mais suscetível a ter foliculite, incluindo: doenças que diminuem a imunidade; apresentar acne ou dermatite; usar medicamentos, como cremes de corticoide ou terapia antibiótica em longo prazo e estar acima do peso, entre outros. A Dra. Adriana Cuglianna ainda comenta que as causas mais comuns de dano folicular são fricção do barbear ou roupas apertadas, calor e suor, como o causado pelo uso de luvas ou botas de borracha.

Sintomas

  • Pequenas espinhas vermelhas, que podem ter pus ou não;
  • Pele avermelhada e inflamada;
  • Regiões com coceira e sensibilidade;
  • Formação de furúnculos.
    • Se você está com algum desses sintomas e não sabe o que fazer, a indicação é sempre consultar um profissional da área da saúde, como um dermatologista.

      Tipos de foliculite

      A Dra. Adriana Cuglianna explica que existem diferentes tipos de foliculite, de acordo com os possíveis agentes causais e pela profundidade do acometimento.

      Foliculites superficiais

      São as que ficam instaladas na parte superior do folículo piloso e são infecções mais brandas.

      • Foliculite estafilocócica: a manifestação da bactéria Staphylococcus aureus é a mais comum. Ela penetra a pele por meio de ferimentos e infecta os folículos, gerando nódulos.
      • Foliculite por pseudomonas: pseudomonas são bactérias que estão presentes em diversos ambientes e que sobrevivem até mesmo em piscinas aquecidas que não estejam reguladas. As lesões causadas coçam bastante e são cheias de pus.
      • Pseudofoliculite da barba: é bastante comum e trata-se da infecção causada por pelos encravados. Pode acontecer em depilações feitas com cera quente ou lâminas.
      • Foliculite pitirospórica: infecção causada pelo fungo Pytirosporum ovalle (Malassezia). É frequente em adolescentes e causa papulopústulas, erupções cutâneas.

      Foliculites profundas

      Diferente da foliculite superficial, na profunda a inflamação alçança a raiz do folículo piloso. É mais grave e pode deixar cicatriz.

      • Foliculite gram-negativa: costuma aparecer em pessoas que fazem tratamentos longos para acne com uso de antibióticos.
      • Furúnculos e carbúnculos: quando a inflamação atinge áreas mais profundas da pele, pode haver a formação de furúnculos, nestes casos apresentando grandes áreas avermelhadas; lesões elevadas com pus amarelado no meio; as partes atingidas ficam muito sensíveis e doloridas.
      • Foliculite eosinofílica: aparece principalmente em pessoas com doenças autoimunes, como portadores de HIV. As lesões parecem com espinhas comuns e deixam manchas escuras.

      Vale lembrar que a foliculite pode aparecer tanto em homens quanto em mulheres. É comum em áreas de atrito ou trauma, glúteos e pernas, área da barba e couro cabeludo.

      Como tratar a foliculite

      iStock

      Continua após o anúncio

      O tratamento para foliculite vai depender do tipo e da gravidade de cada infecção. É importante frisar que mesmo se o tratamento ajudar, a infecção pode voltar em algum momento.

      Medicação

      As inflamações mais graves ou recorrentes podem ser tratadas com antibiótico para foliculite, que pode ser tópico, oral ou uma combinação dos dois. As infecções causadas por bactérias são tratadas com remédios específicos. Por isso, é importante a avaliação correta do caso para que a forma de tratar seja assertiva.

      Pomada para foliculite

      Pomadas antibióticas, antifúngicas ou com corticoides costumam ser prescritas por médicos principalmente quando a foliculite aparece nas nádegas, virilha, axilas e nas pernas.

      Sabonete para foliculite

      Sabonetes antissépticos podem ser usados tanto para prevenir quanto para tratar a foliculite. Use o sabonete antes e depois da depilação. Importante: o uso exagerado pode trazer malefícios, deixando a pele seca e mais suscetível a doenças.

      Compressas mornas são usadas para aliviar os sintomas em tratamentos caseiros de foliculite. No entanto, não use nenhum produto ou medicamento sem a orientação de um profissional.

      Como evitar a foliculite

      iStock

      Com alguns cuidados você mantém sua pele menos propensa ao surgimento dessas desagradáveis inflamações:

      • Mantenha a pele limpa, seca e livre de escoriações ou irritações;
      • Evite roupas muito justas e que retenham o suor;
      • Mantenha a pele hidratada;
      • Evite usar o mesmo aparelho de barbear por muitas vezes;
      • Não fique com roupas de banho molhadas por muito tempo;
      • Não faça lavagens antissépticas com muita frequência, pois elas eliminam as bactérias protetoras que fazem parte da nossa pele.
        • Assim como a foliculite, um problema frequente é ficar com a pele descascando. Confira quais podem ser as causas e o que fazer para tratar.

As informações contidas nesta página têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.