Banho de assento: tudo sobre esse método antigo e eficaz

Escrito por
Em 17.03.20

iStock

O banho de assento é um preparo antigo, passado de geração para geração como uma medida complementar para o alívio de sintomas (especialmente coceira) nas partes íntimas. Vale destacar, porém, que ele deve ser feito corretamente, preferencialmente sob orientação médica e não pode substituir a investigação e o tratamento adequado do problema de saúde que está gerando tais sintomas.

Continua após o anúncio

Índice do conteúdo:

O que é o banho de assento?

iStock

Fabiana Nakano (CRM 107.869), ginecologista da Medicina Reprodutiva Campinas, explica que banho de assento é ato de permanecer com a região perineal (parte íntima) imersa em água por alguns minutos.

De acordo com a ginecologista, essa prática pode ser utilizada como tratamento auxiliar para alívio de sintomas como coceira e irritação. “É um recurso que também pode ser utilizado para tratar sintomas em crianças, já que neste público não se utiliza medicação vaginal”, destaca.

Como preparar um banho de assento

  1. É recomendado que sempre se utilize água limpa, de preferência, fervida.
  2. Ferva de 3 a 4 litros de água;
  3. Deixe esfriar e, quando estiver morna ou natural, coloque o conteúdo em uma bacia, na altura suficiente para cobrir a parte íntima por alguns minutos;
  4. Permaneça de 2 a 3 minutos no banho de assento;
  5. Enxugue normalmente a região com uma toalha macia.

Em alguns casos, pode ser indicado fazer o banho com outros ingredientes além da água, porém, é importante sempre respeitar as orientações passadas pelo médico.

Tipos de banho de assento

iStock

Dependendo do diagnóstico, o banho de assento poderá ser feito, por exemplo, com bicarbonato de sódio, camomila. Algumas indicações possíveis são:

Banho de assento com bicarbonato de sódio

“Como tratamento auxiliar, pode-se utilizar o banho de assento com bicarbonato de sódio que, por ter o pH alcalino, reduz a acidez da vagina e a deixa imprópria para a proliferação dos fungos, em especial da Candida”, esclarece Fabiana.

Banho de assento para candidíase

Além do bicarbonato de sódio, depois de confirmado o diagnóstico de candidíase, conforme destaca Fabiana, pode-se utilizar o banho com chá de camomila para alívio da coceira ou mesmo com benzidamina que, por ser anti-inflamatório, diminui o inchaço local (que pode incomodar muito).

Continua após o anúncio

Banho de assento com camomila

“A camomila é conhecida por suas propriedades calmantes e anti-inflamatórias, o que ajuda a aliviar a coceira e a irritação causadas pela candidíase vaginal. Além disso, alivia também os sintomas de assaduras”, explica Fabiana.

A ginecologista acrescenta, porém, que o ideal é saber o porquê da coceira, mas pode-se utilizar o banho com camomila para aliviar esse sintoma.

Banho de assento para corrimento

Deve-se saber qual o agente causador do corrimento, explica Fabiana, mas pode-se utilizar banhos de assento com soluções antissépticas ou anti-inflamatórias enquanto não se faz o diagnóstico.

Banho de assento para hemorroida

“O ideal é que se utilize medicamentos com propriedades anti-inflamatórias e/ou cicatrizantes como o cloridrato de benzidamina, permanganato de potássio e o chá de camomila”, destaca Fabiana.

Banho de assento com vinagre de maçã

De acordo com Fabiana, existem estudos mostrando que vinagre de maçã tem ação antisséptica in vitro e poderia ser utilizado em alguns casos de corrimento causados por micro-organismos que se proliferam em meio alcalino.

Vale destacar que o banho de assento deverá ser indicado pelo médico, ou seja, não é recomendado fazer banho de assento (especialmente acrescido de outros ingredientes além da água) por contra própria.

Alertas e contraindicações

Fabiana explica que, para se fazer banho de assento, é importante sempre utilizar água limpa, de preferência fervida. “Outros cuidados importantes incluem observar a temperatura antes de sentar; utilizar recipientes limpos e observar a quantidade do componente e qual é o indicado para cada sintoma, sendo recomendado realizá-lo sempre sob orientação médica”, ressalta.

“O uso de tratamentos sem uma avaliação médica prévia pode atrasar o diagnóstico da doença e, portanto, a pessoa demorar para realizar o tratamento adequado”, acrescenta a ginecologista.

Por fim, Fabiana alerta: “o banho de assento é utilizado como tratamento complementar e para alívio de sintomas e não dispensa o acompanhamento médico”, conclui. Aproveite e conheça os riscos da ducha vaginal.

As informações contidas nesta página têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.