Entenda a endometriose

Mulheres que sentem fortes cólicas menstruais e dores nas relações sexuais devem ficar atentas, pode ser endometriose

Por Deborah Busko
Atualizado em 10/05/2013 14:04

endometriose Entenda a endometriose

As mulheres que nunca tiveram cólica no período menstrual podem se sentir privilegiadas. Em algumas, as dores são leves e suportáveis, mas em outras, a cólica é intensa, do tipo que não dá para aguentar. Quem sente muitas dores precisa ficar atenta, pois uma grande inimiga do organismo feminino pode estar atacando: a endometriose.

Há diversas teorias para explicar o que causa endometriose. Há evidências que sugerem ser uma doença genética. Outras, uma doença do sistema de defesa do organismo. Mas na realidade, sabe-se que as células do endométrio podem ser encontradas no líquido peritoneal em volta do útero em grande parte das mulheres.

O que é endometriose?

A endometriose é a presença de “pedaços” do endométrio fora do útero. Ele pode se localizar em qualquer parte do abdômen, na superfície do ovário e ali se desenvolver.

O endométrio é a camada interna do útero, como um tecido que é renovado mensalmente. Assim como acontece na menstruação, há um sangramento no local onde o endométrio está instalado.

Como o organismo não consegue eliminar este sangue armazenado, surge a >endometriose, doença presente em cerca de 10% da população feminina em idade fértil.

Sintomas da endometriose

Os sintomas da endometriose aparecem durante o período menstrual e são fáceis de serem identificados. Além das fortes cólicas, a mulher que tem endometriose pode sentir dificuldade para evacuar e urinar e dores durante as relações sexuais.

Além do desconforto, a doença causa ainda um grande drama para aquelas que desejam ter filhos: a infertilidade. A fecundação é impedida quando os pedaços de endométrio obstruem o caminho e impedem a passagem tanto do óvulo quanto do espermatozóide.

Embora 30 a 40% das mulheres que têm endometriose tenham dificuldade para engravidar, ter a doença não é sinônimo de infertilidade, pois muitas acabam conseguindo ter filhos normalmente.

As dores intensas são os principais sintomas e um sinal de perigo, mas a doença pode agir de maneira silenciosa, já que muitas mulheres não sentem nada. Por esse motivo, é preciso visitar o ginecologista periodicamente e realizar os exames a fim de prevenir esta e outras doenças.

Tratamento para endometriose

A endometriose não tem cura, mas pode ser controlada. As principais metas dos tratamentos para endometriose são aliviar ou reduzir a dor, reverter ou limitar a progressão da doença, preservar ou restaurar a fertilidade e evitar ou adiar a recorrência da doença.

Dependendo do local onde o endométrio está instalado, o tratamento pode ser feito por meio do uso contínuo de pílula, que irá inibir a dor e a menstruação. Para os casos mais graves, recomenda-se a aplicação de injeções de hormônio, a fim de inibir a produção do ovário e assim, evitar as dores.

As injeções também levam a mulher à menopausa induzida, ou seja, ausência de menstruação. Há ainda a opção do tratamento cirúrgico, que pode ser feito com laparotomia ou laparoscopia. Micro câmeras são introduzidas na barriga da paciente para identificar as lesões nas diferentes partes do corpo.

Quando tais lesões são encontradas, são destruídas por coagulação a laser, vaporização de alta frequência, ou bisturi elétrico, aliviando a dor e aumentando as chances da mulher engravidar.

Comente