4 causas da ferida no colo do útero e como tratá-la

Escrito por                    
Em 28.04.22

Envato

Cuidar da saúde íntima é importantíssimo. Assim, pelo menos uma vez ao ano, é indicado realizar o check up e fazer os exames pedidos. Inclusive, é por meio deles que a ferida no colo do útero pode ser identificada. E o que seria isso? Confira as explicações das ginecologistas: Regina Amarante, da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo, e Mariana Rosario, do Hospital Albert Einstein.

Publicidade

O que é a ferida no colo do útero?

Como explicou a Dra. Regina, “a popularmente chamada de ferida no colo do útero é uma exteriorização da camada interna do colo uterino. O nome desse processo é ectopia cervical. Não é uma doença, mas, sim, a presença de um tecido normal do colo fora do seu local de origem”.

Mariana complementou que “o grande perigo dessa ‘lesão’ é o acesso facilitado para os vírus, bactérias e fungos, então, é mais fácil ocorrer uma infecção”. Ela não recomenda manter relações sexuais enquanto a alteração estiver presente ainda mais se sintomática.

Quais são as causas da ferida no colo do útero?

Envato

As ginecologistas explicaram as 4 principais causas para o aparecimento da alteração no colo do útero. São elas:

  • Uso do anticoncepcional oral: Mariana explicou que “a dosagem de estrogênio aumenta com o uso do anticoncepcional oral”.
  • Período menstrual: segundo Mariana, “como ocorrem alterações hormonais, se há aumento do estrogênio, a mulher pode lidar com o aparecimento da alteração no colo do útero”.
  • Gravidez: “durante a gravidez, os níveis de estrogênio são mais altos e ocorrem alterações hormonais”, explicou Regina.
  • Obesidade: “a obesidade também causa alterações hormonais e pode ser uma causa do surgimento da ferida no colo do útero”, finalizou Regina.

Como você pode ver, as causas da ferida no colo do útero estão relacionadas com alterações hormonais. Além disso, é válido relembrar que não se trata exatamente de uma lesão. Siga a leitura para saber sobre os sintomas e tratamentos.

5 sintomas da ferida no colo do útero

De acordo com a Dra. Regina, “o tecido uterino é mais delicado e glandular que o tecido normal”. Então, quando acontece a exteriorização, popularmente chamada de ferida, podem aparecer alguns sintomas, como:

  • Aumento da secreção vaginal;
  • Aparecimento de corrimento;
  • Sangramentos fora do período menstrual;
  • Sangramento após as relações sexuais;
  • Coceira, quando há uma infecção secundária por fungos ou bactérias.

Esses sãos os sintomas mais comuns. Entretanto, ambas as ginecologistas ressaltaram que existem casos assintomáticos, descobertos apenas em um check up. Siga a leitura para saber sobre os tratamentos e se a ferida no colo do útero pode causar câncer.

A ferida no colo do útero pode causar câncer?

Envato

Publicidade

As duas ginecologistas concordam e ressaltam que a ferida no colo do útero não causa câncer. Citando Regina, “é uma alteração benigna, por isso, não pode causar câncer”. Já Mariana explicou que a região fica mais sensível e propensa ao HPV, uma doença sexualmente transmissível, que se não for tratada, “essa, sim, pode causar o câncer no colo do útero”.

Como tratar a ferida no colo do útero?

Segundo a Dra. Regina, “por ser um processo decorrente do aumento do estrogênio, quando se retira o fator que está causando esse aumento, a ectopia se cura naturalmente”. Tendo em vista que é uma alteração natural, confira algumas possibilidades de tratamento:

Tratamento com remédio

Envato

O tratamento por via oral é mais raro, pode acontecer no caso de infecções secundárias causadas por bactérias e fungos. “Quando existe uma infecção concomitante, é preciso tratar a infecção e a ectopia, por isso, podem ser recomendados medicamentos específicos”, finalizou Mariana.

Tratamento com pomadas

O mais comum e usado quando há uma infecção secundária. Segundo Regina, são pomadas com ácido tricloroacético para aplicação local e “também podem ser usada antes ou depois das cauterizações por aparelho, como método complementar”. Mariana complementou citando que “quando há uma infecção concomitante, além das pomadas, recomendamos associar o tratamento com medicamentos por via oral”.

Tratamento com cauterização

Envato

Regina comentou que “é indicado em casos nos quais os outros tratamentos não resolveram, mas, nos dias de hoje, adotamos uma tendência mais conservadora, apenas de observação clínica”. Já Mariana explicou que “a cauterização não é mais recomendada exatamente pelo risco de existir, além da ectopia, uma lesão por HPV que acaba sendo ocultada com o processo”.

Como você pode ver, apesar de ser chamada de ferida no colo do útero, não se trata propriamente de uma lesão, mas, sim, de uma irritação na região. De qualquer forma, ao notar corrimento e outros sintomas incômodos na região íntima, não deixe de marcar uma consulta com seu ginecologista de confiança. Agora, leia também a matéria sobre colo do útero baixo.

As informações contidas nesta página têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.