Está grávida? Veja 10 produtos e tratamentos de beleza que você deve evitar

Para preservar a saúde do bebê e da mãe, o ideal é ler os rótulos dos produtos antes de iniciar qualquer tratamento e sempre consultar seu obstetra

Escrito por Thalita Vitoreli

Foto: Thinkstock

Durante as 40 semanas de gestação podem surgir inúmeras dúvidas nas futuras mamães. Posso pintar o cabelo? Devo continuar utilizando meus cremes normalmente? O que posso e o que não posso utilizar durante a gravidez?

Uma pesquisa recente encontrou mais de 287 substâncias tóxicas no cordão umbilical de um recém-nascido. Você sabia que muitas destas substâncias estão presentes em produtos de beleza utilizados comumente pelas mulheres e que elas podem comprometer seriamente a formação fetal e, até mesmo, provocar um aborto?

Por isso, para preservar a saúde da mãe e também do bebê é necessário evitar alguns produtos e tratamentos de beleza durante a gravidez.

“Toda gestante ao realizar um tratamento, seja de cabelo, pele ou corporal, deve observar as indicações e contra indicações do produto e sua composição”, afirma a enfermeira obstetrícia Monica Mozzaquatro.

Conheça alguns produtos e tratamentos que você deve evitar durante a gestação.

Foto: Thinkstock

1. Produtos com ureia, cânfora e chumbo

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) possui uma lista com três substâncias que são proibidas durante a gestação: cânfora, ureia acima de 3% e chumbo. Tais substâncias estão presentes na maioria dos hidratantes e cremes. Estudos mostram que são extremamente prejudiciais na formação do bebê.

2. Intervenções cirúrgicas

Intervenções cirúrgicas, plásticas e lipoaspiração não podem, em hipótese nenhuma, serem realizadas em grávidas. Há o risco das cirurgias ocasionarem aborto.

3. Tratamento de pele

“Produtos de linhas anti–idade, limpezas profundas, produtos clareadores e tratamentos com ácidos  devem ser evitados”, orienta Monica. As substâncias usadas em tratamentos deste tipo podem ser absorvidas pela mãe e, pela corrente sanguínea, atingirem o feto provocando graves problemas. Na lista das substâncias proibidas estão: ácido retinoico, glicólico, salicílico, hidroquinona, tretinoína, adapaleno e isotretinoína.

Mas atenção, não deixe de utilizar o protetor solar. Ele é super recomendado durante a gravidez!

4. Produtos com álcool

Recomenda-se que produtos formulados com álcool sejam evitados durante a gravidez. A substância está presente em muitos perfumes, desodorantes, demaquilantes e loções adstringentes.

5. Laser, botox e bronzeamento artificial

Gestantes não podem realizar nenhum tratamento de laser, botox ou bronzeamento artificial.

6. Pílulas da beleza

Os nutracêuticos, conhecidos mais popularmente como pílulas da beleza, devem ter o uso suspenso durante a gravidez. Apesar de prometerem uma série de vitaminas importantes ao organismo, há o risco de um desequilíbrio na absorção de nutrientes fundamentais no período gestacional, como o ácido fólico.

7. Clareamento dental

Nenhum tipo de clareamento dental, químico ou a laser, deve ser realizado durante a gestação, uma vez que a gengiva sensível da mulher corre o risco de inflamação.

8. Gel redutor

Não é recomendado o uso de géis redutores durante a gestação, uma vez que estes produtos causam irritação na pele e um calor local capaz de alterar a pressão arterial da gestante.

9. Tintura, alisamento e relaxamento

“Não se sabe se a absorção da tinta no cabelo pode ser prejudicial ao bebê. Por isso não é recomendado tingir os cabelos com tintas permanentes”, orienta Monica. A mesma proibição é válida para alisamentos e relaxamentos capilares.

Prepare-se com antecedência quando a gravidez for planejada: aprenda a fazer penteados para disfarçar a raiz aparente caso você pinte o cabelo e treinando alisar o cabelo usando apenas a escova e o secador.

10. Produtos anticaspas e antiparasitários

Os xampus de tratamento anticaspa ou contra piolhos não são recomendados durante a gestação. Na maioria das vezes o cetoconazol, substância que deve ser evitada durante a gravidez, é utilizado na fabricação de produtos desta natureza.

O que pode ser usado após os 3 primeiros meses da gestação?

Foto: Thinkstock

Apesar das proibições, alguns tratamentos podem ser liberados depois do segundo trimestre da gestação. Outros podem ser feitos durante as 40 semanas seguindo algumas recomendações importantes. Confira:

Tonalizante para cabelos: para colorir os cabelos o ideal são os tonalizantes com pigmentos naturais. O recomendado é utilizá-los somente após os três primeiros meses de gestação.

Descoloração de pelos: “indicamos somente a água oxigenada para a descoloração dos pelos pois a pele da gestante pode estar muito sensível e pode causar irritação”, orienta Monica.

Depilação: não é contra indicada no período da gestação. “Pode ser realizada com ceras frias ou quentes ou, até mesmo, utilizando lâminas”, afirma a enfermeira. Por outro lado, devem ser evitados os cremes depilatórios devido aos fortes produtos presentes na composição.

Esmaltes e acetona: as soluções removedoras de esmaltes que contém concentração máxima de 50% de acetona em sua fórmula e esmaltes podem ser usadas durante a gestação sem problemas.

Massagens e drenagens linfáticas: a massagem e a drenagem possuem diversos benefícios para a gestante: diminuição na retenção de líquidos, melhoras para o humor, sono e diminuição nas dores decorrentes da gravidez. Por isso, estão liberadas durante a gravidez

É preciso atentar-se na hora de escolher o profissional. O ideal é que seja alguém especializado em massagens para gestantes. Também é importante que a pressão arterial seja medida antes do início da massagem.

Na hora de escolher o produto para utilizar o ideal é sempre ler o rótulo. Prefira produtos com pouca fragrância, hipoalérgicos, sem corantes e com ausência total de derivados petroquímicos, como óleo mineral, vaselina, isoparafinas e outros. Atualmente estão disponíveis no mercado muitos produtos formulados especialmente para o período gestacional, cuide-se.

Assuntos: Gravidez

Para você