Dor na ovulação: o que é e como tratar esse desconforto que atinge as mulheres

Escrito por
Em 18.04.19

iStock

O ciclo menstrual é um momento do mês que mexe com o organismo feminino. Uma das fases desse período é a ovulação, quando o corpo se prepara para a reprodução. Essa fase ocorre, em geral, na metade do ciclo, e é aí que muitas mulheres começam a sentir a chamada dor na ovulação, também conhecida como dor do meio, justamente pelo período em que ela acontece.

Continua após o anúncio

Essa dor, localizada embaixo do ventre, vem acompanhada de outros sintomas e pode durar entre 1 e 2 dias, mas o tratamento é bem simples. Para ajudar a identificar e saber como tratar, conversamos com a doutora Lívia Vieira (CRM 141048), que é ginecologista e obstetra, e esclareceu algumas dúvidas.

Índice do conteúdo:

Dor na ovulação: causas

iStock

De acordo com a doutora Lívia, as causas dessa dor são desconhecidas: “Ainda não sabemos ao certo o que causa a dor na ovulação, mas supõem-se que seja devido ao rompimento do óvulo do ovário em direção à tuba uterina, isso libera um pouco de líquido e sangue na cavidade abdominal e pode ser irritativa para algumas mulheres”.

Para reconhecer esse período, fique atenta à data da sua menstruação e do início das dores para ver se os sintomas se encaixam com o período da ovulação.

Leia também: 5 apps de calendário menstrual para monitorar seu ciclo e facilitar sua vida

Dor na ovulação: dúvidas frequentes

iStock

A dor no período da ovulação vem acompanhada de outros sintomas. Saiba como identificar!

Quais são os sintomas da ovulação?

Segundo a doutora Lívia, o principal sintoma da ovulação é a saída de uma secreção semelhante à clara de ovo, além de um pequeno aumento na temperatura corporal, mas algumas mulheres podem apresentar mais alguns sintomas.

Continua após o anúncio

“Algumas mulheres têm esse desconforto que chamamos de Síndrome da Ovulação Dolorosa (Síndrome de Mittelschmerz) e podem sentir dor tipo cólica, repuxar ou fisgar de um lado ou de outro do abdome, isso vai depender do lado que a mulher estiver ovulando”, completa a doutora.

Quanto tempo pode durar a dor da ovulação?

A dor na ovulação dura em torno de 1 ou 2 dias, mas segundo a doutora Lívia, caso a dor seja intensa ou dure mais tempo, é necessário fazer uma avaliação médica para investigar outras doenças, como endometriose ou cistos no ovário.

Dor nos ovários pode ser gravidez?

A doutora Lívia esclarece que a dor na ovulação não é um sinal de que a mulher está grávida: “A dor no meio do ciclo não pode ser confundida com gravidez, uma vez que a gravidez vai começar a dar sintomas de cólicas ou desconforto pélvico após um atraso menstrual”.

Leia também: Varizes: conheça suas causas, tratamentos e saiba como prevenir

O que significa dor na ovulação do lado direito ou esquerdo?

A dor pode ser sentida tanto do lado esquerdo, quanto do lado direito, pois nós temos um ovário de cada lado da pelve e cada um deles ovula um mês. “Apenas em alguns casos pode ocorrer de ovularem os dois lados juntos, o que acontece em caso de gestações gemelares, mas isso é bem raro”, esclarece a doutora Lívia.

A dor na ovulação é normal e faz parte do complexo corpo feminino, mesmo assim, não deixe de procurar ajuda médica se isso te ajudar a ficar mais confortável.

Dor na ovulação: tratamentos

iStock

Talvez a dúvida que mais ecoe na cabeça das mulheres seja o que fazer para se livrar desse incômodo que bate à porta todos os meses. Felizmente, esse desconforto pode melhorar com alguns cuidados simples.

  • Repouso
  • Bolsa de água quente
  • Analgésicos, apenas se o desconforto for grande

É muito importante conhecer o próprio corpo, entender e respeitar cada fase para levar uma vida mais tranquila!

Este conteúdo foi útil para você?
Sua opinião é importante para identificarmos onde podemos melhorar.
Sim
Não

Continua após o anúncio

Leia também: Vagina: guia completo para solucionar dúvidas e conhecê-la melhor

As informações contidas nesta página têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Para você