Dicas de Mulher Dicas de Saúde

Yoga: a prática que une benefícios à mente, corpo e espírito

Um dos principais objetivos é conduzir o praticante a um estado de paz e quietude, colocando-o em contato consigo mesmo

em 23/10/2015

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

É praticamente impossível definir, em poucas linhas, o que é Yoga. A palavra origina-se da língua sânscrita e significa, basicamente, unir, integrar… Dessa forma, pode ser resumida como uma filosofia que reconhece que mente, corpo e espírito interagem. Porém, é fato que a prática vai muito além desse entendimento.

Consuelo Lima, professora de Hatha Yoga do Coletivo Bombo, comenta que Yoga é uma filosofia milenar, “que tem o objetivo de conduzir o praticante a um estado de paz e quietude, colocando-o em contato consigo mesmo”.

Para Edson Ramos, professor de Yoga do Espaço Nirvana, o significado da palavra em si é união, mas, “Yoga nos leva a uma viagem através da arte, da superação pelo exercício físico, pelo estado de paz e relaxamento, entre outros aspectos e benefícios”.

“Segundo lendas mitologias, o Yoga surgiu na terra vindo através dos deuses hindus, que o deixaram aqui para que os seres humanos pudessem ter uma forma de evoluírem como seres conscientes”, comenta Ramos.

“Outros afirmam que, certa vez, o Deus Shiva (um dos aspectos da trindade hindu) ensinava sua esposa Parvati as posições (asanas) do Yoga à beira de um lago, quando um peixe (matsya), que observava Shiva e Parvati praticando os exercícios, os imitou e evoluiu até se transformar em homem”, acrescenta Ramos.

Vertentes do Yoga

São incontáveis as vertentes que o Yoga possui hoje, mas, no ocidente, as mais conhecidas são:

Hatha Yoga: foca mais na saúde do corpo, sem tanto aprofundamento filosófico. Por meio de exercícios físicos e respiratórios, além de técnicas de meditação e de relaxamento, a pessoa aprende a se movimentar de forma mais consciente e também a respirar de modo mais tranquilo e profundo.

Ashtanga Yoga: é uma prática mais vigorosa, que exige um grau cada vez maior de força, flexibilidade e consciência. É indicada especialmente para que tem resistência para atividades físicas e deseja trabalhar bastante o corpo.

Iyengar Yoga: é um método bastante baseado no alinhamento do corpo. O uso de blocos, cintos, cadeiras etc. possibilita a qualquer praticante se aprofundar mais nas posturas, ou ainda, adaptá-las, o que potencializa também o uso terapêutico da prática.

Vinyasa Yoga: como outros tipos de Yoga, Vinyasa deriva, primariamente, do Hatha Yoga, se distingue, porém, devido às transições e planejamento das posturas. Uma aula depende muito da individualidade de cada professor, mas, de forma geral, pode-se esperar uma aula sempre diferente, alinhamentos bem explicados e muito movimento.

Desmitificando ideias sobre o Yoga

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

É fato que a prática de Yoga ainda causa muitas dúvidas e, por isso, vira e mexe surgem ideias equivocadas e até alguns mitos sobre o assunto: “Yoga é uma religião”, “Somente pessoas que já têm muita flexibilidade conseguem praticar” são alguns dos exemplos.

Consuelo destaca que Yoga é autoconhecimento. É um estilo de vida. “E isso independe de religião, por exemplo. A flexibilidade, a agilidade, o melhor controle de sua respiração e outros benefícios são adquiridos com a prática e com a própria entrega ao Yoga”, diz.

“O Yoga pode ser encarado como um ‘FIM’, no qual o objetivo final do praticante é o Samadhi constante, ou seja, o iluminar-se, libertar-se, controlar-se, servir etc., mas também pode ser encarado como um ‘MEIO’, considerando-o como um caminho para atingir/entrar o Samadhi, através dos rituais, das técnicas, das teorias, práticas, estudos, esforços etc.”, acrescenta Consuelo.

Ramos ressalta que muitas pessoas têm utilizado o Yoga como uma ferramenta para ajudar a reduzir o estresse do dia a dia. “Através das técnicas meditativas e respiratórias, o praticante consegue a diminuição desse estresse, proporcionando relaxamento, redução da ansiedade e um melhor controle emocional”, diz.

“Yoga não é considerado um esporte, o praticante utiliza o seu próprio corpo para conseguir atingir estados elevados de consciência. Alguns praticantes chegam até o Yoga buscado uma atividade física, mas, com o passar do tempo acabam descobrindo sua profundidade”, explica Ramos.

“Para se praticar Yoga não é necessário seguir uma religião, ter flexibilidade ou qualquer um desses mitos que criou-se ao longo do tempo. Yoga é indicado para todas as pessoas sem exceção”, acrescenta o professor.

Como é uma aula de Yoga?

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

Cada professor pode ter suas particularidades na hora de conduzir uma aula, mas, de forma geral, Ramos explica como é feita a aula de Yoga:

1. Meditação guiada. Ramos explica que, geralmente, as aulas de Yoga começam com um tempo entre 5 e 10 minutos de uma meditação guiada, “com o objetivo de aquietar a mente e criar conexão com a prática”.

2. Aquecimento prévio. “Após isso, temos mais alguns minutos de exercícios simples visando um aquecimento prévio”, diz.

3. Asanas. De acordo com Ramos, em seguida vem os Asanas (posturas) de pé, sentado e deitado.

4. Relaxamento. “Feita a parte física, o praticante é conduzido por um relaxamento profundo para poder assimilar os efeitos da prática e poder descontrair o corpo”, explica o professor.

5. Pranayamas. De acordo com Ramos, a prática é finalizada com os Pranayamas (exercícios respiratórios) e de meditação. “Alguns professores acrescentam cantos com mantras ou leitura de algum texto antigo com os ensinamentos do Yoga”, acrescenta.

No caso do Hatha Yoga, conforme explica Consuelo, a aula pode ser dividida em quatro grandes etapas:

  1. Interiorização;
  2. Pranayama (Controle da respiração);
  3. Asanas (Posturas);
  4. Relaxamento.

“Vale destacar que as aulas podem variar de acordo com a turma e horário da prática”, comenta a professora.

“As aulas de Hatha Yoga trabalham o alinhamento postural, a consciência corporal e respiratória, a flexibilidade e o fortalecimento muscular. Possuem duração de uma hora”, acrescenta Consuelo.

Para quem é indicado?

Consuelo destaca, primeiramente, que qualquer pessoa pode praticar Yoga: crianças, adolescentes, adultos, gestantes, terceira idade. “Não há contraindicações. Um bom professor deve conhecer o seu aluno, entendendo suas limitações e adaptar a prática do Yoga a elas. Uma boa ferramenta para tal é a aplicação de uma ficha de anamnese e a própria observação do professor. Por sua vez, um bom praticante deve aprender a conhecer e a ‘ouvir’ o seu próprio corpo. A questão maior é executar os asanas com atenção e não com tensão. Isso torna a prática muito mais confortável e benéfica”, diz.

Para Ramos, todos podem e devem praticar Yoga, “mas, como toda atividade física, é necessário e indicado fazer uma entrevista prévia com o professor que irá ministrar a aula. Essa entrevista visa saber se o praticante possui alguma lesão ou patologia que necessite de adaptação ou substituição de alguma técnica”, acrescenta.

Yoga para iniciantes: 14 dicas dos profissionais

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

Muitas pessoas têm interesse em conhecer melhor a prática, mas, não sabem “por onde começar”. Abaixo, os professores dão suas principais dicas:

  1. “O iniciante deve respeitar o seu corpo e sempre tentar cuidar da sua integridade física. Força e flexibilidade são fatores que precisam de tempo”. (Edson Ramos)
  2. “Observe sempre como está a sua respiração e faça dela o combustível do seu crescimento dentro da prática de Yoga”. (Ramos)
  3. “Hoje a maioria dos espaços e academias possui equipamentos e acessórios que auxiliam os iniciantes na prática”. (Ramos)
  4. “No Yoga transpiramos bem mais do que muita gente pensa, por esse motivo é indicado que o aluno tenha o seu próprio tapete de prática”. (Ramos)
  5. “Para começar você tem que querer e estar aberta a novas experiências trazidas com o processo do autoconhecimento que o Yoga promove”. (Consuelo Lima)
  6. “Para pessoas com algum problema crônico de saúde é recomendável que consulte o seu médico, porém, a prática sempre pode ser adaptada para que seja a mais confortável e benéfica possível ao praticante”. (Consuelo)
  7. “Outro passo importante para quem quer começar a praticar é procurar por um bom professor. Dê preferência para alguém formado ou que esteja realizando um curso de formação de professores”. (Consuelo)
  8. “É importante atentar-se que o Yoga é um processo, uma estrada a ser percorrida, é dia após dia. Portanto, é primordial que o iniciante tenha consciência da importância da auto-observação, e da responsabilidade em ações e pensamentos enquanto se pratica”. (Consuelo)
  9. “A atenção deve ser redobrada à respiração. Ela deve ser consciente, profunda, lenta e ritmada durante toda a prática”. (Consuelo)
  10. “Outra dica importante é quanto ao uso de roupas leves e confortáveis, que facilitem os movimentos do corpo. Bermudas e blusas curtas são melhores para a prática, já que permitem transpirar e verificar o alinhamento exato do corpo”. (Consuelo)
  11. “Meias, colares, anéis, brincos, relógios e outros acessórios durante a prática devem ser evitados”. (Consuelo)
  12. “Procure dar um bom intervalo entre a última refeição e o horário da sua prática (no mínimo duas horas). Água pode ser tomada em pequena quantidade antes da prática, caso seja necessário. Não beba água durante a prática e espere o final do relaxamento para fazê-lo”. (Consuelo)
  13. “No caso de condições de saúde especiais, machucados ou dores em articulações, é de suma importância que o seu professor seja avisado antes do início da aula. Respeito aos limites do corpo e aos sinais que ele dá durante e após a prática é regra básica para uma boa prática”. (Consuelo)
  14. “O material de extrema necessidade é o tapetinho de Yoga, chamado Mat. Geralmente os locais que trabalham com o Yoga possuem e disponibilizam o material aos alunos. Porém, com o tempo é natural e recomendável que você tenha o seu próprio tapete, assim é possível também praticar em outros ambientes fora da aula”. (Consuelo)

Posturas de Yoga (Asanas)

Confira imagens e alguns vídeos que mostram algumas das posições utilizadas no Yoga. Lembre-se que você não deve tentar fazer isso sozinha em casa, ao menos que tenha conhecimento sobre a prática.

1. Postura da Árvore

Neste vídeo, Gabi Dias mostra uma das posturas de equilíbrio mais populares na prática do Yoga. As posturas de equilíbrio são excelentes para o corpo (ajustam o lado direito e o lado esquerdo), além de oferecerem benefícios emocionais (trazem mais equilíbrio para a vida).

2. Postura do Barco/Navio e Postura da Vela

Confira como é feita Naukasana ou Navkasana (Nav = Navio), postura que traz os seguintes benefícios: equilíbrio dos músculos abdominais e lombares; prevenção de gases; ativação da concentração; envelhecimento com saúde e vigor etc.

E ainda, Sarvangasana (Sarvanga = O Corpo Todo), postura que proporciona: melhora dos intestinos; melhora da irrigação sanguínea no cérebro; benefícios às glândulas do pescoço e cabeça; indução ao sono etc.

3. Cachorro olhando para baixo

A postura “imita” o cachorro acordando, se espreguiçando. É muito benéfica ao corpo, por diversos motivos. Mas o principal deles é o alongamento/flexibilidade dos músculos tibiais.

4. Cobra X Cachorro olhando para cima

No vídeo, Pri Leite fala sobre a principal diferença entre a postura da cobra (Bhujangasana) e a postura do cachorro olhando para cima (Urdhvamukhasvanasana): nesta última, as pernas não tocam o chão, assim a posição exige mais dos braços, barriga e pernas.

5. Postura do triângulo caído

Pri Leite mostra como é feito o triângulo caído, que é uma postura que ativa a musculatura abdominal, o assoalho pélvico, as pernas, enfim, que ajuda a fortalecer pernas, abdômen, ombros, braços, punhos, entre outros benefícios.

6. Meia Lua (Ardha-Chandrasana)

Gabi Dias mostra como é feita a postura meia lua, que, segundo ela, possui certo grau de dificuldade, mas é um excelente desafio para encontrar o equilíbrio em uma perna só, além de oferecer outros benefícios.

7. Guerreiros

Estas posturas lembram que é normal que as pessoas tenham batalhas diárias em suas vidas, que tudo isso faz parte do processo de evolução. Ajudam a relembrar ainda quais são as melhores maneiras de enfrentar esses desafios: encarar a situação, ter foco, determinação, força.

8. Postura da Cadeira (Utkatasana)

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

A postura da cadeira ajuda a aumentar a força, o equilíbrio e a estabilidade. Os isquiotibiais, quadríceps, glúteos e os músculos eretores da coluna das costas são exercitados e, consequentemente, fortalecidos.

9. Balasana

Confira como é feita a postura que aumenta a flexibilidade das articulações dos joelhos; alivia as tonturas e o estresse e ainda é ótima para combater as dores de coluna.

10. Postura da Montanha (Tadásana)

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

Nesta posição, a pessoa deve permanecer firme e ereta como uma montanha. É praticada como preparação para as posturas de pé; aumenta a consciência da pessoa sobre seu corpo; melhora a postura e reforça os pés, pernas, coluna e abdômen; melhora o alinhamento do corpo e o tônus muscular; ajuda na respiração e na digestão, entre outros benefícios.

11. Postura do Pombo

Conheça esta que é uma postura de alongamento e abertura do quadril, oferece certo grau de dificuldade, mas proporciona inúmeros benefícios: alongamento de toda a frente do corpo, os tornozelos, coxas e virilhas; fortalece os músculos das costas; melhora a postura e estimula os órgãos do abdômen e pescoço.

12. Meia cobra (Ardha Bhujangasana)

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

É uma postura, em geral, para iniciantes, com foco na flexibilidade, mobilidade e respiração. Envolve tronco, ombros, peito, bumbum e costas.

13. Uttanasana

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

Esta é uma posição que a pessoa, geralmente, conquista aos poucos. É a postura do alongamento intenso.

Além de proporcionar alongamento em toda a musculatura posterior das pernas e na região lombar, Uttanasana alonga, fortalece e dá mobilidade à coluna vertebral.

Vale destacar que essas são somente algumas das posturas trabalhadas no Yoga.

Principais benefícios do Yoga

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

Consuelo destaca que o Yoga proporciona, muito além de condicionamento físico e de estética corporal, proporciona benefícios de natureza emocional e espiritual, melhorando, significativamente, a disposição, o bem-estar, o humor e a concentração do praticante.

Como principais benefícios da prática podem ser destacados:

  1. Conquista e manutenção de uma boa saúde no geral;
  2. Melhora de doenças e problemas respiratórios;
  3. Melhora de dores nas costas;
  4. Auxílio na perda de peso;
  5. Condicionamento físico e estética corporal;
  6. Auxílio nas desordens do aparelho digestivo;
  7. Melhora do sistema cardiovascular;
  8. Benefícios para o sistema nervoso e o cérebro;
  9. Auxílio no tratamento de problemas físicos originários de causas psíquicas;
  10. Melhora do sono;
  11. Diminuição da ansiedade;
  12. Sensação de bem-estar;
  13. Fortalecimento do sistema imunológico;
  14. Alongamento dos músculos;
  15. Fortalecimento dos músculos;
  16. Equilíbrio na produção hormonal;
  17. Maior concentração e criatividade;
  18. Melhora da disposição e qualidade de vida;
  19. Autoconhecimento e paz interior;
  20. Melhora nos relacionamentos (consigo mesma e com os outros).

Yoga emagrece?

Esta é uma dúvida bastante comum entre as pessoas. Consuelo explica que a prática do Yoga não tem o emagrecimento como principal finalidade. “Está muito mais ligada a um estado de espírito e à própria busca pela consciência da integração existente entre o seu corpo, mente e espírito, pois esses três pilares devem estar, além de integrados, fluindo em sintonia”, diz.

“Porém, com a prática regular e incorporando o Yoga à sua vida, a mudança de hábitos, incluindo a alimentação (mais saudável), por exemplo, acaba sendo inevitável e, logo, os benefícios ligados à perda de peso e ao fortalecimento dos músculos e órgãos acabam surgindo”, acrescenta a professora.

Ramos ressalta que o Yoga auxilia no processo de emagrecimento porque ajuda a controlar a ansiedade e a diminuir o problema da compulsão alimentar.

10 princípios do Yoga que você pode levar para a vida

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

Muitos dos princípios da Yoga podem ser usados no cotidiano e nas relações com outras pessoas, especialmente os chamados Yamas e Niyamas.

Ramos comenta que Yamas e Niyamas nada mais são do que preceitos morais formulados com o objetivo de ajudar o ser humano a evoluir. “Através deles, o aspirante se prepara para iniciar a sua jornada dentro do caminho do Yoga”, diz.

Consuelo ressalta que buscar estar melhor integrado ao mundo e ao ambiente ao qual se está inserido é uma das premissas do Yoga. “E, para tal, devemos sempre buscar agir em todas as dificuldades e conquistas de forma correta, verdadeira, útil e com a máxima entrega de nosso corpo, mente e espírito. Os Yamas e Niyamas são ferramentas que nos auxiliam a percorrer esse caminho com a paz interior e a sabedoria necessária”, explica.

YAMA (restrição), de acordo com Consuelo, “refere-se ao que devemos eliminar ou ao menos tentarmos controlar no nosso dia a dia, na relação com os demais seres, incluindo muitas vezes os próprios pensamentos”. São eles:

  1. AHIMSA: não agredir (de qualquer forma que seja), qualquer criatura;
  2. SATYA: buscar a verdade e sempre usar da veracidade, não importando as consequências;
  3. ASTEYA: não roubar (não criar o sentido de posse);
  4. BRAHMACHARYA: conduta de contenção, castidade;
  5. APARIGRAHA: não cobiçar ou ser avarento.

NIYAMA (observância), de acordo com a professora Consuelo, “refere-se ao que devemos promover e estimular em nós mesmos”.

  1. SAUCHA: pureza;
  2. SANTOSHA: contentamento;
  3. TAPAS: austeridade;
  4. SVADHYAYA: autoconhecimento e estudo das escrituras;
  5. ISHVARA PRANIDHANA: entrega ao Senhor.

14 yogues para seguir no Instagram e se inspirar

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

Está interessada na prática? Inspire-se com algumas pessoas que já praticam Yoga e compartilham suas experiências no Instagram:

  1. Fernanda Gianella
  2. Cassiana Diniz
  3. Simone Mascarenhas Franco
  4. Juliana
  5. Carol Nabila
  6. Celina
  7. Riva G
  8. Kino MacGregor
  9. Kerri Verna
  10. Natasha Alarcon
  11. Laura Wife
  12. Julia Sparkman
  13. Angela Lee
  14. Maya Georg

Vale lembrar que as imagens devem ficar somente como inspiração. Caso tenha interesse em começar a prática, você deve, antes de tudo, procurar por um professor de Yoga.

Depoimentos de quem pratica

Cassiana Diniz, 40 anos, administradora e empresária, conta que começou a praticar Yoga aos nove anos acompanhando sua mãe. “Dois anos depois parei e só retornei há cerca de um ano e meio. Há uns oito meses conhecei a Ashtanga Yoga e me apaixonei”, diz.

Sobre os benefícios que o Yoga trouxe para sua vida, ela destaca: “aprender a respirar fez a diferença. Me trouxe um controle interno maior frente às dificuldades do dia-a-dia. Nessas horas inconscientemente assumo o controle da respiração e, a partir dele, vou ficando mais relaxada e confiante para resolver o que vier pela frente”.

“Gosto também da oportunidade de me exercitar em silêncio, do equilíbrio que isso me proporciona. Embora a Ashtanga seja uma prática vigorosa, é inegável que também é uma prática meditativa”, acrescenta Cassiana.

Foto: Acervo Pessoal

Foto: Acervo Pessoal

Priscila Cantarelli, 34 anos, advogada, conta que já praticava Pilates há 4 anos e, há 1 ano, começou a arte do Yoga. “Como já tinha a consciência corporal, flexibilidade e força adquiridas com aquele método, foi possível melhorar mobilidade da coluna e o equilíbrio – que são requisitados nas posturas mais difíceis do Yoga”, diz.

“Apreendi que o Yoga não é apenas meditação, pois, a Ashtanga Vinyasa Yoga é perfeita para trabalhar força, resistência, respiração e equilíbrio do corpo, mente e espírito. Essa prática só trouxe benefícios à minha vida”, acrescenta a advogada.

Foto: Acervo Pessoal

Foto: Acervo Pessoal

Agora você conhece mais o Yoga e, provavelmente, esclareceu suas principais dúvidas sobre o assunto. Caso queira aderir à prática, procure um bom professor e esteja disposta a se conhecer melhor, transformar seus hábitos e sua vida!

Comentários
Dicas relacionadas