Concha de amamentação: tire suas dúvidas e saiba quando ela é indicada

Escrito por
Em 12.07.19

iStock

Quem está esperando um bebê também espera que o período de amamentação ocorra de forma tranquila e segura. Para as mulheres que optaram pela amamentação natural no peito, o mercado oferece vários produtos que prometem ajudar na preparação dos mamilos ou até na própria amamentação. Entre esses produtos, a concha de amamentação aparece como um dos mais conhecidos.

Continua após o anúncio

Mas afinal, o que é a concha de amamentação e para que ela serve? Será que o uso é mesmo indicado ou pode trazer perigos? Vamos conferir todos os detalhes a seguir:

Dúvidas frequentes sobre concha de amamentação

iStock

A concha de amamentação ainda levanta muitas dúvidas entre o público em geral e algumas controvérsias por conta dos especialistas. A preocupação com a higiene local é a mais comum, mas para a maioria dos especialistas o uso pode ser recomendado em circunstâncias para as quais é realmente indicada. Conversamos com a Dra. Pamella Demeciano Mamede (CRM 52-99212-7), médica pediatra e oncologista pediátrica, membro da Sociedade Brasileira de Pediatria, que tirou algumas das dúvidas mais comuns sobre a concha de amamentação.

O que é a concha de amamentação?

É um acessório que tem o formato de uma concha, apresentando um orifício central para encaixar o mamilo. O material utilizado costuma ser à base de silicone.

Para que serve a concha de amamentação?

“A concha de amamentação cada dia mais vem sendo procurada pelas mães com problemas na amamentação, como rachaduras nos mamilos, extravasamento de leite, mamilos planos ou invertidos e ingurgitamento (empedramento) mamário” explica a Dra. Pamella Demeciano.

Boa parte do público que opta pelo uso busca diminuir as dores nos mamilos, protegendo-os do contado com as roupas, e também como forma de conter vazamentos de leite.

Existem problemas ou contraindicações?

A Dra. Pamella destaca que é preciso ficar atenta, pois embora seja transparente, o leite que fica retido dentro da concha, associado ao calor e à umidade provocado pelo abafamento dela, pode levar ao crescimento de fungos e bactérias nos mamilos e contaminação do leite armazenado. “Além disso, a pressão da concha sobre o seio pode causar diminuição da circulação local, piorando quadros de ingurgitação mamária e/ou mastite”, alerta.

É importante frisar que nunca se deve oferecer o leite armazenado na concha ao bebê devido ao alto risco de contaminação. A higienização diária da concha também é crucial para a segurança no uso.

Continua após o anúncio

O que é essencial em uma concha de amamentação?

Existem diversos tipos no mercado, variando desde o material até o formato, algumas contando com sistema de ventilação. “As mamães que optam por utilizar a concha devem escolher a mais confortável para seu tipo de seio, podendo começar a utilizar ainda na gestação. Caso o material seja mais rígido, a concha não deve ser utilizada por mais de três horas”.

É mais indicado usar concha de amamentação ou absorvente para seios?

Na opinião da Dra. Pamella Demeciano Mamede, é preferível o uso de absorventes nos seios: “Por serem descartáveis, oferecem menor risco de contaminação, além de protegerem contra o atrito do mamilo e o sutiã sem exercer compressão no seio. No entanto, devem ser trocados ao longo do dia, principalmente em dias mais quentes, pois o abafamento pode piorar as rachaduras e/ou favorecer o surgimento candidíase mamária”, completa.

Lembre-se de que a concha de amamentação é indicada para problemas específicos e não para todas as mães que pretendem amamentar no peito. A Dra. Pamella acrescenta que o principal problema do desmame precoce não está no formato dos mamilos, mas sim na pega errada dos seios.

Experiências com a concha de amamentação

Além de saber a opinião médica, é sempre bom escutar o que as mães que usaram têm a dizer. Para cada uma a experiência foi diferente e ajudou de algum modo, mas elas também não esquecem as recomendações e cuidados de uso. Vamos conferir?

Itens que podem ajudar na amamentação sem dor

O canal Meu Pequeno Explorador mostra itens que ajudaram no sucesso da amamentação, incluindo a concha de amamentação. Essa mãe usou o item para a proteção dos mamilos durante o processo de amamentação e recomenda.

Como usar e higienizar a concha de amamentação

Neste vídeo do canal De Mamãe para Mamãe, você aprende o passo a passo de utilização e higienização da concha. Também os detalhes sobre horários de uso, como encaixar na roupa e as partes componentes.

O que realmente é usado da Mala de Maternidade?

Com tantos produtos indicados para compor a mala de maternidade, será que realmente usamos tudo? Esse é o assunto do vídeo da blogueira Raka Minelli. Ela usou e indica a concha de amamentação logo depois do nascimento do bebê para ajudar com os seios machucados.

Continua após o anúncio

Como evitar fissuras nos seios durante a amamentação

A enfermeira e mãe Juliane Imamur utilizou a concha de amamentação no pré e no pós-parto. Ela conta que a experiência ajudou a se sentir protegida e também aproveita para dar indicações de uso e de limpeza das conchas.

Concha de amamentação rígida na pré-amamentação

Logo na primeira consulta de pré-natal, a ginecologista indicou que Luciana Patara usasse uma concha de amamentação rígida para o preparo dos seis e mamilos. Ela gostou da dica e conta todos os detalhes.

Como se pode ver, cada experiência é diferente e o resultado varia dependendo do objetivo. Pesquise bastante antes de escolher usar a concha de amamentação e, de preferência, converse com seu/sua médico(a) sobre o assunto.

Onde comprar concha de amamentação

Você pode comprar a sua concha de amamentação em lojas especializadas ou pela internet. Lembre-se sempre de comprar o item somente se o seu/sua médico(a) indicar e se você sentir a necessidade de usá-lo.

Amamentar é uma experiência diferente para cada mãe e para cada bebê. O processo poderá ser fácil e intuitivo, mas também pode gerar desconforto e levantar muitas dúvidas sobre a boa alimentação do bebê e a pega nos seios. Peça sempre a opinião e a ajuda do(a) seu/sua médico(a), mas também não deixe de confiar um pouco na sua intuição.

Assuntos: Bebês