6 dúvidas respondidas e tudo que você precisa saber sobre carboxiterapia

Escrito por
Em 16.11.20

iStock

Por                                
Em 16.11.20

A carboxiterapia é um procedimento muito procurado por quem deseja combater gordura localizada, estrias, flacidez e até mesmo olheiras. Para saber mais sobre a técnica, como funciona, quais são os cuidados e as contraindicações, conversamos com a biomédica Rafaela Lima, da Clínica Phina’s. Confira!

Continua após o anúncio

O que é carboxiterapia?

iStock

Conforme Rafaela Lima, carboxiterapia é uma técnica que utiliza o gás carbônico medicinal (dióxido de carbono) injetado no tecido subcutâneo, estimulando, assim, efeitos fisiológicos como melhora da circulação e oxigenação tecidual.

Para que serve a carboxiterapia

O dióxido de carbono, que é inodoro, incolor e atóxico, provoca ruptura de adipócitos e uma vasodilatação, o que aumenta a circulação no local. Sendo assim, o procedimento é indicado para pessoas que tenham gordura localizada, flacidez, celulite, estria, olheira e até mesmo queda de cabelo.

  • Carboxiterapia para estrias: por estimular a circulação, a carboxiterapia ajuda a regenerar a pele, sendo indicada no tratamento de estrias brancas, vermelhas ou roxas.
  • Carboxiterapia para celulite: na região do bumbum e das coxas (onde a celulite é mais aparente), a carboxiterapia ajuda a eliminar células de gordura, além de deixar a pele mais firme e lisa.
  • Carboxiterapia para olheiras: as aplicações de dióxido de carbono trazem bons resultados para quem tem olheiras. O gás melhora a oxigenação no local, o que ajuda a deixar a pele mais clara e também mais firme.
  • Carboxiterapia para queda capilar: nesse caso, as injeções são realizadas diretamente no couro cabeludo, ajudando no crescimento do cabelo existente e também de novos fios.

A carboxiterapia é bastante procurada por mulheres, mas homens também costumam fazer – principalmente para combater a calvície.

Riscos, cuidados e contraindicações do carboxiterapia

iStock

Embora seja um procedimento que não apresenta riscos elevados, ele conta com algumas contraindicações. A carboxiterapia não deve ser feita se houver alguma infecção, alergia ou doença ativa no local da aplicação. Também não é indicada para gestantes, lactantes ou obesos, bem como pessoas com histórico de doença cardíaca, doença pulmonar, câncer e distúrbio psicológico.

Após o procedimento, é importante evitar massagens por 24h e atividade física por 4h. Como a carboxiterapia é injetável, a pessoa pode apresentar hematomas na pele. Nesse caso, deve-se evitar a exposição ao sol no local do hematoma para que não fiquem manchas.

6 dúvidas respondidas pela especialista

Ajuda no emagrecimento? É muito dolorido? Essas e outras questões sobre carboxiterapia foram respondidas pela biomédica Rafaela Lima. Acompanhe:

Continua após o anúncio

Carboxiterapia emagrece?

O procedimento por si só não faz a pessoa emagrecer. Porém, ao ser aliado a uma alimentação saudável e à prática de atividades físicas, ajuda na redução de medidas.

O procedimento dói?

A questão da dor é muito relativa de pessoa para pessoa. Porém, como é um procedimento minimamente invasivo, pode, sim, sentir-se um desconforto.

A carboxiterapia é proibida pela ANVISA?

A carbox é liberada pela ANVISA desde que o aparelho esteja registrado e o procedimento seja realizado por profissionais capacitados.

Qual o intervalo indicado entre sessões de carboxiterapia?

Depende do local onde foi realizado o procedimento. Para gordura localizada, celulite, olheiras e capilar, a aplicação pode ser semanal. No caso de estrias e flacidez, quinzenal.

Quanto tempo o gás fica no corpo?

Como o CO₂ é um produto endógeno natural do nosso metabolismo e possui um alto poder de difusão, ele rapidamente é absorvido e eliminado.

Continua após o anúncio

Eletrolipólise com carboxiterapia é indicado?

A eletrolipólise é um procedimento que utiliza agulhas de acupuntura ou eletrodos em pares e corrente elétrica para estimular principalmente a lipólise e tratar gordura localizada. É, sim, indicado carbox com eletrolipólise, de forma alternada. Combinar essas técnicas é uma forma de potencializar o resultado.

Vale lembrar que normalmente são indicadas 10 sessões de carboxiterapia, mas cada caso deve ser avaliado por profissionais e de forma individual.

Vídeos sobre a carboxiterapia

Quer saber mais sobre o procedimento e conferir relatos de quem já passou por ele? Basta assistir aos vídeos selecionados abaixo:

Carboxiterapia funciona mesmo?

Você leu tudo sobre o procedimento, mas ainda não sabe se a carboxiterapia funciona de verdade? Confira o relato de Luh Lourenço, que fez as aplicações nas costas e ficou muito feliz com o resultado.

Experiência de carbox nas olheiras

Ana Loureiro conta sua experiência com o tratamento de carboxiterapia para olheiras, além de mostrar momentos do procedimento. Play no vídeo!

Como é a dor da carboxiterapia?

Se o seu problema é com a dor do procedimento, é bom conferir uma avaliação honesta. Aryanne Andrade fez carboxiterapia para celulites e estrias e disse que dói no momento do gás, não da agulha entrando na pele.

Continua após o anúncio

Você está em busca de procedimentos diferentes em prol da beleza? Então, confira este guia completo sobre o Dermaroller – aparelho que pode diminuir rugas, manchas e até cicatrizes.