Afinal, que tipo de homem as mulheres preferem?

Uma pesquisa da Universidade de Pretória, na África do Sul, indica que os músculos nem sempre são a preferência feminina

Escrito por Carolina Werneck

Foto: Thinkstock

Você é do tipo de mulher que gosta de homens sarados, cheios de músculos e que, quando te abraçam, dão a sensação de que você está completamente protegida em meio àquela montanha de carne? Pois saiba que há uma grande parcela da população feminina que não acha esse tipo de homem tão perfeito assim. Algumas, inclusive, são capazes de correr para longe quando um rapaz assim se aproxima. Acredite você ou não, de acordo com uma pesquisa, as mulheres preferem os gordinhos.

A aparência está inconscientemente ligada à saúde

A princípio, as características do “machão” seriam potencialmente atrativas para as mulheres, porque indicam um alto nível de testosterona no organismo masculino. Teoricamente, a mulher se sentiria atraída por homens musculosos por associarem suas características físicas à alta virilidade.

Todavia, uma recente pesquisa, desenvolvida na Universidade de Pretoria, na África do Sul, indica que as mulheres, na verdade, julgam mais se o homem está gordo ou magro que propriamente se é fisicamente “másculo” ou não. De acordo com a responsável pelo estudo, a cientista pós-doutora Vinet Coetzee, a gordura “é uma escolha óbvia como medidor de imunidade, por causa de sua forte associação com a saúde e a imunidade”.

É claro que essa associação não é correta, uma vez que pessoas acima do peso nem sempre estão mais saudáveis. A obesidade é um dos principais fatores responsáveis por doenças do coração, por exemplo. Da mesma forma, os excessivamente magros podem ter problemas como baixa imunidade e falta de determinados nutrientes essenciais.

A pesquisa

A pesquisa liderada por Coetzee foi bastante ampla. Primeiro, ela e seus assistentes fotografaram 69 homens usando apenas cueca, que também tiveram medidos seus níveis de gordura e testosterona. Em seguida, os pesquisadores mediram a resposta do sistema imunológico dos voluntários, aplicando neles uma vacina contra a hepatite B.

Na sequência, um grupo de 29 mulheres foi orientado a olhar separadamente para as fotografias dos rostos e corpos desses homens, classificando-os de acordo com o nível de atração que sentiam por eles. Por fim, um grupo de outros 20 homens e mulheres classificaram as fotografias segundo a masculinidade, enquanto um terceiro grupo, formado apenas por mulheres, avaliou a gordura facial presente nos voluntários.

Os resultados foram reveladores. Tanto a gordura facial quanto a corporal estavam diretamente ligadas à atratividade e a boas respostas do sistema imunológico. A masculinidade, por sua vez, não estava ligada a nenhum desses itens, de acordo com as respostas coletadas.

Do mesmo modo, a testosterona estava mais ligada ao peso dos voluntários que à sua masculinidade. “Descobrimos que o peso de um homem serve como um indicador melhor de um bom sistema imunológico do que a masculinidade. Portanto, é mais provável que as mulheres usem o peso, em vez da masculinidade, em seus julgamentos subconscientes da imunidade de um homem”, explica Coetzee.

Embora as características físicas não possam ser tomadas como base para julgamentos de saúde, segundo sugere o estudo da Dra. Coetzee, algumas mulheres haverão de insistir que homens cujo abdômen permite contar os gominhos formados pelos músculos parecem imensamente mais atraentes que aqueles que usam suas barrigas como depósito de cerveja.

Assuntos: Relacionamentos

Dicas pela Web