Óleo de alecrim: conheça seus benefícios incríveis e formas de uso

Este óleo essencial ajuda na diminuição de rugas, de estrias e celulite, entre outras vantagens para a saúde e beleza

Escrito por Tais Romanelli

Foto: iStock

Não é de hoje que os óleos essenciais se mostram como ótimos aliados da saúde, de uma forma geral. O de alecrim, por exemplo, é considerado um dos mais óleos essenciais mais ricos do planeta, sendo usado, desde os tempos antigos, em receitas culinárias, rituais religiosos e na medicina natural.

Porém, com o passar dos anos, sua popularidade só foi aumentando; e, nos dias atuais, ele tornou-se um ingrediente muito importante inclusive nos cuidados com a pele e os cabelos, conforme comenta Paulo Edson Reis Jacob Neto, fitoterapeuta e professor do Grupo Zênite.

Roseli Siqueira, esteticista e cosmetóloga, destaca que o óleo de alecrim é fonte de antioxidantes, fortalece o sistema imunológico e age de várias formas na beleza e na saúde.

Quer saber mais sobre este óleo incrível e como usufruir dos benefícios que ele oferece? Confira as dicas dos especialistas abaixo.

11 benefícios incríveis do óleo de alecrim

Vale destacar que, para a maioria dos usos do óleo de alecrim, ele deverá ser diluído em água ou um óleo base. Isso porque é extraído de forma concentrada e deve ser usado apenas em pequenas quantidades. Alguns dos óleos base mais conhecidos são o de abacate, o azeite, o óleo de coco, prímula e de macadâmia.

Leia também: 10 dicas de como ficar com a pele bonita

Abaixo confira as vantagens do uso do óleo de alecrim e saiba como utilizá-lo:

1. Estímulo ao cérebro

Foto: iStock

Jacob Neto explica que, na aromaterapia, o óleo de alecrim é muito usado com o objetivo de estimular o cérebro, melhorando a memória e a clareza mental.

Como usar: você pode ferver água em uma xícara, pingar algumas gotas do óleo de alecrim dentro e respirar profundamente algumas vezes ao dia. Outra dica é utilizar em um aromatizador.

2. Melhora das vias respiratórias

Foto: iStock

Os benefícios do óleo de alecrim no tratamento de problemas respiratórios também são bastante pesquisados e apoiados. Isso porque, a inalação do óleo oferece alívio do congestionamento da garganta, nos sintomas de alergias respiratórias, resfriados e gripe.

Como usar: ferva água em uma xícara, adicione algumas gotas do óleo de alecrim dentro e respire profundamente o aroma durante o dia. Para ajudar a aliviar os sintomas de resfriado e gripe, você pode ainda massagear uma ou duas gotinhas de óleo no peito e na garganta de três em três horas.

Leia também: 11 benefícios comprovados do abacate

3. Diminuição de rugas e melhora da pele de forma geral

Foto: iStock

Jacob Neto comenta que os benefícios do óleo de alecrim vão desde a hidratação da pele até o estímulo ao desenvolvimento de colágeno e combate aos radicais livres. “Isso porque a presença de antioxidantes no alecrim ajuda a neutralizar os danos causados pelos radicais livres (que, por sua vez, comprometem a sustentação da pele, ocasionando rugas, flacidez, manchas e um envelhecimento geral da pele)”, diz.

Roseli ressalta que o óleo de alecrim age como neurotransmissor, isto é: seu aroma entra no sensorial da pele e ajuda a relaxar as terminações nervosas, liberando a acetilcolina, uma substância que ajuda na defesa da pele. “E o resultado é que ele ajuda a minimizar as rugas e linhas de expressão, principalmente aquelas causadas pela tensão, estresse e cansaço”, diz.

A esteticista e cosmetóloga destaca ainda que o óleo de alecrim é muito usado no mediterrâneo. “As pessoas têm uma pele bonita e não usam filtro solar. Isso porque ele ajuda no fortalecimento da pele, dando resistência contra a irradiação solar”, diz.

Como usar: dilua o óleo de alecrim em água ou em um óleo base, passe e massageie cuidadosamente a face. Depois, limpe o excesso com um pano umedecido em água morna.

4. Tratamento de pequenas feridas, queimaduras e até acne

Foto: iStock

Ao matar as bactérias, fungos e vírus na pele, o óleo de alecrim pode ser um ótima aliado na hora de curar pequenas feridas, queimaduras e até acne.

Leia também: 40 maneiras espertas de usar o óleo de coco no seu dia a dia

Como usar: dilua o óleo em água ou em um óleo base, passe e massageie cuidadosamente a área afetada. Depois, limpe o excesso com um pano umedecido (em água morna). Pessoas que têm a pele oleosa, porém, devem tomar cuidado com esse tipo de “tratamento caseiro” e devem consultar um dermatologista antes de usar este ou outro óleo na face, evitando, assim, piorar o quadro.

5. Aumento da circulação sanguínea e diminuição da estria e celulite

Foto: iStock

Roseli destaca que o óleo de alecrim também é ótimo para a circulação e ajuda, assim, a minimizar a estria e a celulite.

Jacob Neto reforça que, neste sentido, o óleo de alecrim pode ajudar ainda a tratar cãibras musculares, além de dores musculares.

Como usar: a dica do fitoterapeuta é massagear um pouco de óleo de alecrim diluído em um óleo base (óleo de coco, de amêndoas ou azeite, por exemplo) nas áreas afetadas regularmente.

5. Fortalecimento do sistema imunológico e eliminação de toxinas

Foto: iStock

Jacob Neto destaca que, com propriedades antibacterianas e antifúngicas, o óleo de alecrim é importante para fortalecer o sistema imunológico principalmente em épocas com muita variação de temperatura.

Leia também: 10 segredos dos cabeleireiros para ter um cabelo sempre saudável

Como usar: Roseli explica que, para eliminar as toxinas, já que ele também funciona para a desintoxicação, o óleo deve ser massageado nas linfas (gânglios). Outra opção é aderir a um banho com óleo de alecrim, o que ajudará na redução do estresse e, consequentemente, na melhora do sistema imunológico.

6. Combate à dor de cabeça

Roseli explica que, como é um óleo muito aromático, o óleo de alecrim pode ser usado contra dor de cabeça.

Como usar: “friccione duas gotas nas palmas das mãos, coloque-as em frente ao rosto e respire profundamente. Depois massageie em forma de círculo as têmporas”, orienta a especialista.

7. Melhora na digestão

Foto: iStock

Jacob Neto explica que o óleo de alecrim pode ser usado (externamente) para o alívio de sintomas de indigestão (flatulência, dores de estômago, constipação, inchaço).

Como usar: o fitoterapeuta orienta combinar o óleo de alecrim com um óleo base e fazer massagens na área do estômago. Você pode ainda fazer um banho de banheira usando algumas gotas deste óleo na água.

8. Massagem, hidratação e toque refrescante para a pele após o banho

Foto: iStock

O óleo de alecrim, diluído em água ou em óleo base, pode ser utilizado para hidratar e dar um toque refrescante à pele do corpo após o banho. Pode ainda ser usado em massagens corporais.

Como usar: Roseli orienta colocar duas gotinhas (do óleo já diluído) nos braços, duas em cada perna e, assim, passar no corpo inteiro. “As massagens com óleo de alecrim devem ser intercaladas com outros óleos, como o de baobá – um excelente antioxidante e fonte de vitamina A (boa para o fortalecimento da pele, cabelos e unhas) –, o óleo de gergelim e o de semente de uva. O ideal é variar o uso dos óleos, pois assim varia-se também as vitaminas que vão para a pele”, explica.

9. Auxílio importante na saúde e beleza dos cabelos

Foto: iStock

Os benefícios que o óleo de alecrim oferece aos cabelos são incríveis. Marcela Buchaim, farmacêutica bioquímica especialista em tricologia e terapia capilar, e responsável pela idealização do Spa do Cabelo, no Studio Tez, explica que este óleo tem propriedades antioxidantes, anti-inflamatórias, cicatrizantes e anticaspa. “Por isso, é usado em massagens com as pontas dos dedos para trabalhar a circulação no couro cabeludo”, diz.

“Outra ação é que este óleo combate a oleosidade, então é muito eficaz para a caspa. Mas, vale destacar que, muito pelo contrário do que falam, ele não devolve a cor para o cabelo e nem evita a aparição dos fios brancos”, explica a especialista.

Como usar: para usufruir dos benefícios do óleo de alecrim para os cabelos, Marcela orienta usar algumas gotas antes da lavagem dos fios, uma vez por semana ou a cada 15 dias, fazendo uma massagem com as pontas dos dedos no couro cabeludo. Depois, é só lavar com shampoo e condicionador.

10. Aliado na higiene bucal

Foto: iStock

Jacob Neto explica que, devido à propriedades antimicrobianas, o óleo de alecrim pode ajudar a matar as bactérias responsáveis por cáries e doenças periodontais, além de contribuir para o bom hálito.

Como usar: a orientação do fitoterapeuta é misturar uma xícara de água com aproximadamente 20 gotas de óleo de alecrim e fazer bochechos diários. Porém, para resultados realmente eficazes, o ideal é contar sempre com a orientação de um dentista.

11. Auxílio nos cuidados domésticos

Foto: iStock

Jacob Neto explica que o óleo de alecrim pode ser usado a fim de repelir mosquitos e outros insetos. Pode ainda substituir os aromatizadores de ambientes comerciais.

“E ainda, devido à sua ação antibacteriana, antifúngica e antisséptica, o óleo pode ser adicionado à água para limpar superfícies em geral”, acrescenta o fitoterapeuta.

Como usar: Jacob Neto orienta fazer um “repelente doméstico” misturando 10 gotas de óleo de alecrim, óleo de menta e óleo de cravo em um borrifador com água. Depois, é só borrifar no ambiente quando houver insetos. Para limpar superfícies, a dica é misturar 12 gotas de alecrim, vinagre branco e água, também em um borrifador.

Apesar das inúmeras vantagens, o uso do óleo de alecrim deve ser orientado preferencialmente por um profissional, para que, de fato, seus benefícios sejam usufruídos e o produto não ofereça, de forma alguma, riscos à saúde.

Como fazer seu óleo de alecrim caseiro

Jacob Neto comenta que o óleo de alecrim pode ser feito facilmente em casa:

  • Coloque até dois ramos de alecrim secos em um pote de vidro;
  • Adicione um óleo base;
  • Tampe e agite levemente, depois armazene o frasco em um lugar quente e escuro por cerca de duas semanas.
  • Decorrido este tempo, coe e volte o óleo para o frasco de vidro.

Mas, se preferir, você encontra o óleo de alecrim à venda em lojas de produtos naturais e até mesmo na internet.

Cuidados e contraindicações

Foto: iStock

A esteticista Roseli ressalta que o óleo de alecrim deve ser diluído antes de ser usado. “Muito cuidado com os óleos essenciais puros, pois eles precisam ser diluídos em água, pois se usados puros, queimam a pele.”, alerta.

“Sempre compre em um lugar de confiança, em casa de produtos naturais, pois é garantido. Caso contrário, os óleos podem ser misturados com derivados de petróleo e isso compromete as propriedades do óleo”, acrescenta a esteticista.

Crianças, mulheres grávidas e/ou amamentando também não devem usar o óleo de alecrim.

Por fim, é sempre bom lembrar que, apesar dos inúmeros benefícios que pode oferecer para a saúde e beleza, o ideal é usar o óleo de alecrim somente após orientação profissional.

Dicas pela Web