Do pé de goiaba às traves olímpicas: conheça Flávia Saraiva, a joia da ginástica artística

Escrito por                    
Atualizado em 21.06.22

Flávia Saraiva

Por
Atualizado em 21.06.22

Fenômeno da ginástica brasileira, Flávia Saraiva é uma mulher para acompanhar nos esportes. Aos 15 anos, ela encantou a todos com sua pouca altura e muita flexibilidade ao se destacar nos Jogos Olímpicos da Juventude, em 2014. Desde então, já coleciona duas participações em Olimpíadas e diversas medalhas em Copas do Mundo. Conheça a história da pequena (grande) ginasta:

Publicidade

História

Flávia Lopes Saraiva nasceu no Rio de Janeiro, em 30 de setembro de 1999. De família humilde, ela começou sua carreira em um projeto social de escolas públicas aos 8 anos. Sua tia, professora de educação física, ao notar que Flávia passava o dia pendurada em pés de goiaba, fazendo piruetas e até andando com as mãos, percebeu que a garota tinha um talento. Assim, aos 11 anos, morando em Três Rios, no interior do estado, ela começou a se destacar nos campeonatos juvenis.

Trajetória profissional

Sua primeira competição internacional foi o Houston National Invitational, em 2013, ficando em décimo lugar no individual geral. No mesmo ano, participou do Gymnasiade no Brasil e ganhou medalhas de ouro no solo e na trave, e de prata por equipes. Seu grande destaque veio em 2014, quando conquistou o primeiro lugar no individual geral e no solo no Campeonato Pan-Americano Júnior.

As conquistas de 2014 garantiram sua vaga para os Jogos Olímpicos da Juventude em Nanquim, na China. Lá, ela conquistou três medalhas: ouro no solo, prata no individual geral e prata na trave. Além disso, substituiu a colega Rebeca Andrade nos Jogos Olímpicos de Verão da Juventude de 2014, em Nanjing, na China, e ganhou a medalha de prata no individual geral e na trave, e o ouro no solo. A partir de 2015, passou a competir profissionalmente e, desde então, já coleciona mais de 10 medalhas em etapas da Copa do Mundo.

Importância para o esporte brasileiro: um prodígio olímpico

Nas Olimpíadas do Rio em 2016, Flávia Saraiva era a atleta mais baixa, medindo 1,33 m na época. Esperança de medalha, com seu tamanho e carisma, ela se tornou um fenômeno na Vila Olímpica (alojamento das atletas), colecionando fotos com atletas e membros das comissões. Por onde passava, carregando uma mochila do tamanho dela, Flávia chamava a atenção.

Atualmente, ela é acompanhada por mais de um milhão de pessoas em sua conta no Instagram. No Rio 2016, ela atraiu milhares de pessoas para as arquibancadas. Flávia ficou em quinto lugar, porém a grande estrela Simone Biles disse que a atleta merecia a medalha de bronze. Nas Olimpíadas de Tóquio 2020, ela sofreu uma lesão nas qualificatórias e, mesmo classificada, terminou em sétimo lugar na trave.

Com 12 cm a mais, a força adquirida e a disciplina de treinos, a atleta é uma promessa brasileira. Ela continua sendo a Flavinha de sempre, cativando, inspirando e abrindo caminho para outras mulheres que sonham com a Ginástica Olímpica.

10 curiosidades sobre Flavinha

Descubra as curiosidades que cercam a pequena joia da seleção brasileira de ginástica:

Publicidade

1. Ela tem 1,45 m de altura

Apesar de ter despontado aos 15 anos com 1,33 m, Flávia cresceu desde então e atualmente possui 1,45 m de altura. Ela ainda é um pouco menor que suas companheiras de seleção, Rebeca Andrade e Lorrane dos Santos.

2. Sucesso nas Olimpíadas do Rio 2016

Com seu tamanho e seu grande carisma, Flávia se tornou celebridade na Vila Olímpica. Atletas do vôlei tiraram fotos com a ginasta, comparando suas alturas, e carinhosamente ela ficou conhecida como Flavinha. Nessa competição, ela não ganhou medalhas, porém conquistou seu lugar no coração dos brasileiros.

3. Líder da equipe brasileira na competição por equipes em Lima 2019

A veterana da ginástica, Jade Barbosa, sofreu uma torção no joelho esquerdo às vésperas do Pan-Americano em Lima. Flávia foi a escolhida para liderar a equipe, que conquistou a medalha de bronze. Ela também faturou o bronze no individual geral e no solo.

4. Duas vezes finalista olímpica na trave

Classificada para as finais da trave nas duas Olimpíadas em que competiu, Flávia chegou ao quinto lugar no Rio 2016 e ao sétimo em Tóquio 2020.

5. Tem uma tatuagem com Rebeca Andrade

As duas sensações da ginástica brasileira dividem apartamento, fazem parte da mesma equipe, o Flamengo, possuem uma tatuagem combinando e compartilham o mesmo amor pelo esporte.

6. Quando não está treinando, está na praia

Em sua conta no Instagram, ela compartilha a rotina de treinos no Flamengo e como aproveita seu tempo livre: curtindo as praias do Rio de Janeiro.

7. Tem um sorriso contagiante

flávia saraiva

Flávia Saraiva

Publicidade

Uma das características marcantes é seu lindo sorriso e a personalidade contagiante de Flávia. Ela mesma já disse em uma entrevista para Giovana Pinheiro, no site Olimpíada Todo Dia: “as pessoas falam: ‘Flávia, se concentra’. Eu fico rindo, brincando. Acho que essa sou eu, e tenho de continuar sendo assim. Sou a Flavinha e vou continuar sendo assim para sempre”.

8. Embaixadora dos Jogos Escolares Brasileiros 2021

Os Jogos Escolares Brasileiros são a maior competição juvenil do país e funcionam como uma forma de incentivo ao esporte. Como não houve edição em 2020, devido à pandemia, em 2021, diversos atletas, como Giba, Serginho, André Domingos e Flávia, foram convidados para participar.

9. É a primeira a chegar aos treinos e a última a sair

Desde quando começou a treinar, a atleta é a primeira a chegar ao ginásio e a última a ir embora. Todo esse esforço pode ser presenciado no seu desempenho.

10. 4x medalhista de ouro no solo

Desde sua estreia em Copas do Mundo, ela já coleciona medalhas de ouro no solo em 2015, 2016, 2018 e 2019. Além de dois ouros, em 2016, na trave, e por equipes, em 2019.

A carioca de 1,45 m ainda promete competir em diversas Copas do Mundo e levar seu sorriso para outros Jogos Olímpicos. Que tal ler mais sobre outra “baixinha” do esporte, a skatista Rayssa Leal?

Assuntos: Esportes