Dicas de Mulher Dicas de Casa

Como escolher a panela ideal: conheça os tipos e para quais preparos cada um é indicado

Cada tipo de panela tem características e indicações para certo tipos de alimentos e preparos. Saiba escolher a melhor panela para sua receita

em 24/08/2017

Foto: iStock

Ninguém precisa ser chef de cozinha para amar boas panelas! Panelas de vidro, de ferro, de inox, de cerâmica… São tantos tipos e variedades que cozinhar fica mais prático e prazeroso quando se tem a ferramenta certa. E essa grande variedade se deve não apenas pela beleza, mas pelo uso no dia a dia.

Você sabe quais os tipos de panela existentes e suas vantagens e desvantagens? Não é tudo a mesma coisa e cada material ou formato pode definir o sucesso do seu prato, assim como a praticidade na hora da preparação, aproveitando ao máximo os alimentos.

Algumas ainda podem até influenciar na sua saúde, tanto para o bem, quanto para o mal. Por esse motivo, saber escolher a panela certa não influencia somente no tempo de preparo e no sabor da comida, mas também na sua qualidade de vida, protegendo a sua saúde e da sua família e deixando suas refeições diárias totalmente saudáveis.

Concluindo, as diversas opções de panelas não dizem respeito apenas ao preço ou estética, cada uma delas têm especificidades. Entre tantas opções, o melhor é estar por dentro de qual escolher para cada situação visando um melhor resultado para a comida e para o bem-estar.

As vantagens e desvantagens de cada tipo de panela

Cada tipo panela é feito em um modelo e um material, com formatos e características diferentes. Por isso, é claro que cada uma delas traz consigo vantagens e desvantagens, desde a qualidade do cozimento podendo até trazer riscos à saúde se mal utilizadas. A nutricionista Cátia Duarte, da clínica Vidhera da Barra da Tijuca (RJ), analisou alguns dos principais modelos:

Panela de Teflon ou Antiaderente

Imagem: Dicas de Mulher

Muito popular, a panela de teflon é relativamente barata e facilita o preparo por ser antiaderente. Para manter a superfície intacta, utilize sempre utensílios de silicone. Se a panela começar a descascar, o indicado é substituí-la o mais rápido possível para evitar a contaminação dos alimentos. “Novas são uma boa opção, mas devem ser trocada em caso de arranhões. Devem ser utilizadas sempre em fogo baixo para evitar que os resíduos se soltem. As antiaderentes são ideais para preparos que envolvam pouco ou nenhum óleo”, explica Cátia.

Panela de Barro

Imagem: Dicas de Mulher

Indicada principalmente para o preparo de sopas e caldos, por manter o calor por mais tempo, a panela de barro também não apresenta riscos à saúde. Pode ser mais difícil de limpar por apresentar uma superfície porosa.

Panela de Cerâmica

Imagem: Dicas de Mulher

Fáceis de limpar e antiaderentes, as panelas de cerâmica prometem ser atóxicas e conservam bem o calor, indicadas para cozimentos longos. Podem aparecer como 100% cerâmica, com revestimento antiaderente ou apenas com revestimento cerâmico. O mais importante é verificar, na hora da compra, se a panela tem certificado de atoxidade, o que comprova que ela não irá liberar substâncias tóxicas.

Panela de Alumínio

Imagem: Dicas de Mulher

A especialista explica: “Diversos estudos mostram que a dissolução deste mineral para o alimento é menos do que 3% do limite admissível. Por isso, panelas de alumínio podem ser utilizadas sem prejuízo para a saúde, mas devem ser trocada periodicamente. Comidas ácidas como molhos e vinagrete não devem ser preparadas nestas panelas pelo risco de contaminação”.

Panela de Inox

Imagem: Dicas de Mulher

“Esse modelo de panela libera níquel em pequenas quantidades para os alimentos. Dessa forma, é bom evitar o preparo de alimentos ricos em enxofre, como brócolis, couve-flor, repolho e cebola, que aumentam a migração do níquel. Panelas de inox não são indicadas para fazer frituras porque esse procedimento aumenta a migração de níquel da panela para o alimento”., alerta Cátia.

Panela Esmaltada

Imagem: Dicas de Mulher

“Não libera resíduos e impede a proliferação de bactérias. Por isso é recomendada para preparo de alimentos de recém-nascidos. Ao sinal de desgaste deve ser trocada.”, conta a nutricionista.

Panela de Cobre

Imagem: Dicas de Mulher

Esquentam e esfriam rapidamente, dando mais controle ao preparo dos alimentos. Mas a nutricionista Cátia Duarte alerta: “Esse tipo de panela foi proibido no Brasil pelos danos que causam na função renal e danos cerebrais”. Hoje, já existe no mercado a opção com revestimento de aço inoxidável e assim podem ser utilizadas, apesar de ter um preço salgado.

Panela de Titânio

Imagem: Dicas de Mulher

Uma das mais indicadas pelos especialistas, são muito resistentes, não oferecem risco de contaminação de alimentos e são antiaderentes. Indicadas para frituras e grelhados, podem durar a vida toda se bem conservadas. É importante não usar utensílios que possam arranhar a superfície.

Panela de Vidro

Imagem: Dicas de Mulher

Panelas de vidro não oferecem riscos à saúde porque são atóxicas. Entre as desvantagens estão a distribuição do calor (que pode fazer com que o alimento queime se a atenção for desviada), além de serem caras e pesadas.

Panela de Ferro

Imagem: Dicas de Mulher

“A desvantagem é que são muito pesadas. Por outro lado, são indicadas para o preparo de alimentos de pessoas com anemia ferropriva ou vegetarianos, por liberar este mineral para os alimentos”, explica Cátia Duarte. Evite lavar com materiais abrasivos e utilize esponjas macias para não arranhar a superfície.

Panela de Pedra-sabão

Imagem: Dicas de Mulher

De acordo com Cátia, panelas de pedra-sabão liberam cálcio e magnésio, que são minerais importantes para a nutrição. Porém, o cozimento é mais lento e a limpeza merece uma atenção especial para que não fiquem resíduos acumulados.

A panela ideal para cada preparo

Já vimos as características, vantagens e desvantagens de cada panela. Mas então, qual será a panela ideal para preparar aquele prato especial? As opções são muitas, mas tem sempre aquela que vai deixar sua vida mais fácil:

Imagem: Dicas de Mulher

Grelhados e frituras: titânio ou teflon, pois dispensam óleo. Esta última desde que bem conservada.

Caldos e sopas: escolha panelas de vidro, cerâmica ou barro, pois conservam mais o calor. Atenção às panelas de vidro que podem queimar os alimentos mais facilmente.

Carnes e cozidos: panelas esmaltadas dão um bom resultado além de não liberar toxinas mesmo em cozimentos mais longos.

Arroz e acompanhamentos: a panela de alumínio podem ser uma ótima opção, desde que não se utilize alimentos ácidos.

Legumes e verduras: prefira panelas com opção de cozimento a vapor. Assim os vegetais mantém todas as suas capacidades nutritivas.

Feijão e molhos: para cozinhar feijão, prefira as panelas de ferro para dar uma incrementada na absorção de ferro da sua família. Ela também é indicada para molhos por conservar a temperatura.

Como podemos ver, não existe o modelo de panela ideal, mas sim aquelas que se encaixam melhor no preparo de certos alimentos, levando também em consideração as possíveis interferências na sua saúde. Fique atenta às nossas dicas e deixe sua cozinha mais fácil e segura.

Comentários
Dicas relacionadas