Conheça o gênero não binário e os tipos de não binariedade

Escrito por
Atualizado em 20.05.21

Miley Cyrus

Por
Atualizado em 20.05.21

Definir-se como um homem masculino ou mulher feminina é um tanto difícil para algumas pessoas. Quem não se identifica nesses rótulos é chamado de não binário. O termo ainda é confuso para alguns, por isso, convidamos a Psicanalista e Terapeuta Emocional Camila Custódio, para falar sobre esse assunto.

Publicidade

O que é não binário

Segundo Camila, “o não binário é aquela pessoa que não se identifica com nenhum dos dois gêneros que tradicionalmente foram associados aos dois sexos: o de masculino para os homens e feminino para mulheres”. Ou seja, a não binariedade foge do convencional, criado pela nossa sociedade, e por esse motivo, causa hesitação.

Tipos de não binariedade

Conforme a psicanalista convidada, existem vários tipos de associação que podemos fazer. Para ela, “os não binários se identificam com identidades que vão além desses conceitos”, por exemplo:

  • Agênero: “esse tipo se caracteriza como a ausência total de gênero”;
  • Andrógine: “já essa classificação é uma mescla de feminino com masculino”;
  • Neutrois: “identidade de gênero neutra, porém com vários significados. Ou seja, esse gênero não é nem feminino, nem masculino, mas possui características dos dois”;
  • Bigênero: “aqui a identidade de gênero é dupla ou ambígua. Sendo assim, a pessoa possui os dois gêneros”;
  • Poligênero: “como o próprio nome diz, essa identidade de gênero é plural ou múltipla, ou seja, há uma mistura”;
  • Gênero-fluido: “quando a identidade de gênero é fluida. Ele pode mudar e ser capaz de transitar nos dois gêneros”.

“Para facilitar a compreensão é preciso entender que identidade de gênero se diferencia da sexualidade. A identidade propriamente dita é a maneira com a qual o indivíduo se apresenta à sociedade excluindo o fator relacionamento e incluindo o fator gênero. A sexualidade diz respeito ao gosto do indivíduo no quesito atração física, romântica e sexual”, completa Camila.

Símbolo e bandeira de não binário

iStock

De acordo com informações cedidas por Camila Custódio, “pessoas não binárias têm sua própria bandeira, que foi criada em 2014 por Kye Rowan”. Ela possui quatro faixas horizontais de igual tamanho:

Faixa de cor amarela

A cor amarela está fora do conceito binário de gênero. Ela representa as pessoas que não se identificam com nenhum dos dois existentes.

Faixa de cor branca

A cor branca representa as pessoas que são de muitos gêneros. Ou seja, homens e mulheres.

Faixa de cor roxa

Já essa cor representa a fluidez e multiplicidade das experiências de gênero. A unicidade e a flexibilidade de pessoas não binárias.

Publicidade

Faixa de cor preta

Por último, a cor preta faz menção às pessoas que podem ser agênero ou sem gênero.

Sem dúvidas, as bandeiras são definidas como símbolo de comportamento de um povo, uma ligação que remete ao pertencimento a um grupo. E essa representa toda uma luta por reconhecimento e fortalecimento de um lugar no mundo.

Linguagem não binária

Camilo nos conta que “para promover a inclusão dos diversos gêneros sexuais e sociais, a comunidade desenvolveu a Linguagem Não Binária ou Neutra, que enfrenta os paradigmas sociais de gênero e o comportamento ligados a ele. “É muito importante salientar que a Linguagem Não Binária não serve apenas para os membros da Comunidade LGBTQI+ e seus simpatizantes, mas para todos os integrantes da sociedade”, complementou a terapeuta.

Como se referir a uma pessoa não binária

Segundo Camila, “a questão do gênero é uma construção social mas também uma imposição”. Então, antes de chamar uma pessoa não binária de “ele” ou “ela”, é muito importante saber o pronome pelo qual a pessoa se identifica. Por isso, algumas pessoas já vem inserindo em seus perfis nas redes sociais a denominação ele/dele ou ela/dela para reduzir as confusões.

Não binários famosos

Reconhecer o não binarismo sendo uma pessoa famosa é uma atitude bastante corajosa. Porém, alguns artistas já vem falando abertamente sobre esse tema, e por esse motivo, estão virando referência quando se trata de autoaceitação. Conheça algumas pessoas famosas que já se declararam como não binários.

Miley Cyrus

A cantora se assumiu como trans não binária e diz não se encaixar dentro de um padrão de “menina ou menino”. Segundo ela, o gênero das pessoas que conhece não importa muito. Além disso, Miley já se definiu uma vez como pansexual, mas se considera como alguém sem gênero.

Ruby Rose

A atriz de séries conhecidas, como Orange Is The New Black, se identifica com o gênero-fluido. Ela se diz confortável em transitar nos dois gêneros e que não mudaria o seu corpo, porém, se pudesse escolher, seria um homem. Ruby também utiliza os pronomes ela/dela tranquilamente e fala que não deseja mudar isso.

Cara Delevingne

Cara Delevingne

Publicidade

A modelo e atriz costuma falar abertamente sobre esse assunto há algum tempo. Ela se considera pansexual do gênero fluido. Segundo a personalidade, foi muito difícil entender o seu lugar no mundo, mas entende que os gêneros são muito mais fluidos que apenas o feminino ou masculino.

Indya Moore

A atriz é uma mulher trans, mas considera o binarismo de gênero como uma “ficção”. Ou seja, para ela, não somos limitados a comportamentos estritamente femininos ou masculinos. Segundo Indya, ninguém é uma coisa só, toda identidade é não binária.

Ezra Miller

O ator se autodeclarou em 2018 como alguém do gênero-fluido. Além disso, ele não se identifica nem como um homem, nem como uma mulher. Ezra também diz quase não se identificar como um humano.

Atualmente, existem cerca de 64 maneiras de identificar o próprio gênero. Sendo assim, é cada vez mais comum não se conhecer com aquele que foi designado no momento do nascimento.

Experiências de não binárias

Vale salientar que o não binário possui uma expressão de gênero ou aparência similar a androginia, porém, isso é não é uma regra. Conheça a seguir algumas pessoas hoje se aceitam e se identificam com esse gênero.

Sobre ser não binário

Conheça nesse vídeo a história de vida de Guilherme, de 20 anos, que se identifica como não binário. Ele sente a sua identidade e expressões pertencentes ao gênero entre o feminino e o masculino.

Como me descobri trans não binário

Publicidade

Assista ao vídeo e conheça a trajetória de Bryanna Nasck, uma mulher trans não binária. Além disso, Bryanna dá dicas para quem está com dúvidas em se descobrir como não binário.

Conheça a vida de Noah

Descubra como Noah se percebeu no mundo como um trans não binário gênero fluido. Acompanhe as suas experiência e suas formas de entendimento no mundo.

Saiba mais sobre gênero não binário

Nesse vídeo, Ester conta um pouco sobre o gênero não binário e como ela se entende dentro desse tema.

“As possibilidades de identificação se multiplicam e cada vez mais as gerações se desfazem das antigas imposições para se permitirem ser mais livres e autênticas”, conclui Camila. E se você se interessou por esse tema, confira nossa matéria sobre filhos transgêneros e saiba como conviver em harmonia com crianças trans.

Assuntos: Relacionamentos