O que é o método Montessori e como funciona sua pedagogia libertadora

Escrito por
Em 04.06.21

iStock

Por                                
Em 04.06.21

Você já ouviu falar sobre o método Montessori? Seus adeptos questionam a educação tradicional e acreditam na autonomia infantil para uma aprendizagem mais estimulante e significativa. Para isso, muitos educadores vêm repensando suas práticas e apostando em um ensino que permita o desenvolvimento espontâneo das crianças. Confira como funciona o método, suas principais características e experiências de mães e profissionais.

Publicidade

O que é método Montessori?

iStock

O método foi desenvolvido pela educadora, pedagoga e médica italiana Maria Montessori. Na pedagogia montessoriana, o objetivo é harmonizar corpo, inteligência e vontade para que a criança tenha um desenvolvimento lúdico, livre e espontâneo, que respeite suas habilidades e suas necessidades. Além disso, o método Montessori baseia-se em educar para a vida, portanto tudo que a criança aprende deve ter aplicação prática nas situações que ela vivenciará.

História do método Montessori

Maria Montessori (1870-1952) foi uma mulher bem à frente de seu tempo. Além de se graduar em Medicina em uma época em que as mulheres não eram admitidas na carreira, ela revolucionou o conceito de criança e, como consequência, também a educação tradicional.

Depois de formada, a italiana passou a trabalhar com crianças com deficiência na clínica de psiquiatria da universidade. Partindo dos resultados de suas observações e pesquisas científicas, a médica desenvolveu o método Montessori. Em 1907, ela criou a primeira “Casa dei Bambini” (“Casa das Crianças”), onde aplicou seus métodos educacionais também com crianças sem deficiência.

O termo “criança com deficiência” é o mais adequado, de acordo com a comunidade PCD (pessoas com deficiência), pois não diminui o indivíduo à sua deficiência, ao mesmo tempo que não o coloca em posição de “especial”, “guerreiro”, e termos capacitistas que romantizam sua deficiência.

Características do método Montessori

A pedagogia proposta por Maria Montessori procura libertar a verdadeira natureza da criança, por meio da autonomia e da valorização de sua individualidade. Confira, a seguir, as principais características desse método:

Ensino centrado na criança

iStock

No método Montessori, a criança é vista como o centro da educação. Sendo assim, o professor atua como um guia que aconselha e acompanha a aprendizagem, mas tem um papel passivo. O aluno é o principal agente no processo.

Publicidade

Autonomia e liberdade

Como o método baseia-se na autoeducação, a criança é livre para escolher as atividades que vai realizar e o que vai aprender. Assim, respeita-se o desenvolvimento natural de suas habilidades físicas, sociais e psicológicas, além de se estimular sua independência.

Foco na aprendizagem ativa

iStock

O principal objetivo é o desenvolvimento normal da criança, ao contrário da transmissão de conhecimentos observada nos métodos de ensino tradicionais. Para isso, o ambiente, os móveis e os objetos devem ser adaptados às necessidades da criança. Assim, ela pode manuseá-los e se locomover com a mínima ajuda dos adultos.

Grupos com crianças de diferentes idades

Na pedagogia montessoriana, as turmas têm alunos de diferentes idades. Isso resulta em uma interação mais rica e diversificada. As crianças podem trocar seus conhecimentos e são estimuladas a se ajudarem e a ensinarem umas às outras.

Espaço organizado e ambiente lúdico

iStock

O espaço organizado permite a livre movimentação da criança. Os objetos atraentes e práticos despertam o seu interesse. Assim, ela pode se desenvolver no seu tempo e ritmo, praticando o exercício de sua escolha e criando o desejo de independência – que será necessária na vida adulta.

Aprendizagem como prêmio

Como a criança tem liberdade para escolher o que vai aprender, quanto tempo vai dedicar à atividade e onde vai trabalhar, a aprendizagem torna-se mais atrativa e recompensadora. Por meio de suas experiências e descobertas pessoais, os pequenos expressam suas habilidades, desenvolvem-se de forma natural e têm uma aprendizagem gratificante.

Materiais multissensoriais

iStock

O método Montessori promove a educação dos sentidos, que deve vir antes das atividades intelectuais mais complexas. Assim, a criança desenvolve-se não só cognitivamente, mas também fisicamente. Além disso, os materiais multissensoriais permitem que ela explore, de forma concreta, as teorias e os conceitos que aprende.

A combinação dessas características na educação das crianças estimula seu desenvolvimento de forma natural, além de contribuir para a construção do senso de responsabilidade e independência. No próximo tópico, veja mais detalhes sobre como a pedagogia montessoriana é aplicada no contexto escolar.

Publicidade

Como funciona o método Montessori

O método Montessori baseia-se na ideia de que a infância é um período muito importante na vida das pessoas, pois oferece grandes possibilidades de aprendizagem. Veja como funciona a aplicação dessa pedagogia em escolas e como o método entende as diferentes fases de desenvolvimento das crianças:

A escola montessoriana

iStock

As escolas adeptas da pedagogia montessoriana costumam seguir os princípios de autoeducação, educação cósmica, educação como ciência, ambiente preparado, adulto preparado e criança equilibrada. Na prática, isso significa dar ao aluno um papel ativo em seu próprio aprendizado, pois ele aprende conforme seu ritmo e seus interesses. Assim, estimula-se também o autoconhecimento e a autodisciplina.

Além disso, as escolas montessorianas trabalham com estágios de aprendizagem, turmas com estudantes de diferentes idades e currículos multidisciplinares. A avaliação dos alunos também é feita de forma diferente da tradicional. Em vez de provas, os estudantes são avaliados em todas as atividades que realizam, e considera-se seu desenvolvimento intelectual, social e emocional.

A seguir, veja como o método Montessori compreende os diferentes períodos do processo de desenvolvimento da criança, conforme estudo de Edimara de Lima:

Primeira Etapa de Desenvolvimento (0 a 6 anos)

Nessa fase, a criança absorve o ambiente e o mundo à sua volta, para se desenvolver e se adaptar à sociedade. Dos 0 aos 3 anos, isso é feito de modo inconsciente. Já dos 3 aos 6 anos, o processo é consciente, ou seja, há intencionalidade e as ações da criança são resultado de seu pensamento.

Segunda Etapa de Desenvolvimento (6 a 12 anos)

Esse período caracteriza-se pela estabilidade. Nele, a criança continua crescendo e se desenvolvendo, em um ritmo mais lento e sem grandes alterações em sua mente consciente e em suas características psicológicas.

Terceira Etapa de Desenvolvimento (12 a 18 anos)

Nessa etapa, a criança passa pela puberdade (dos 12 aos 15 anos), que traz muitas transformações físicas e cognitivas. Essa fase também é marcada pela adolescência (dos 15 aos 18 anos), quando ela se torna consciente de si como indivíduo e parte de um grupo social. Esse grupo, inclusive, passa a ter grande influência sobre seus valores.

A teoria que embasa o método Montessori é muito ampla, complexa e rica. Partindo dela, é possível alcançar uma educação mais inclusiva, humana e consciente.

Mais informações e dicas para aplicar o método Montessori

Agora que você já sabe como funciona a pedagogia montessoriana, que tal conferir as experiências de mães e de profissionais com o método? Os vídeos a seguir trazem ótimas dicas para aplicar essa teoria – seja na escola, com os seus alunos, ou em casa, com os seus filhos. Acompanhe:

Publicidade

6 pilares da pedagogia montessoriana

Nesse vídeo, você confere mais detalhes sobre a teoria por trás do método Montessori. Marina comenta sobre como as práticas e as atividades da escola onde sua filha estuda estão baseadas nos 6 pilares já mencionados – autoeducação, educação cósmica, educação como ciência, ambiente preparado, adulto preparado e criança equilibrada.

Ambiente preparado: como colocar essa ideia em prática

Aqui, a arquiteta Lara Thys traz dicas para implementar em casa um dos pilares do método Montessori: o ambiente preparado. Veja como tornar o espaço atrativo e acessível para as crianças nos diferentes cômodos da casa, incluindo os pequenos nas atividades e estimulando sua independência.

10 dicas para estimular a independência das crianças

Já nesse vídeo, a Flavia Calina, que é mãe e ex-professora da Educação Infantil, dá dicas para estimular a independência dos pequenos. São ideias e atitudes simples que podem ser tomadas no dia a dia, mas que fazem a diferença e ajudam no desenvolvimento de crianças mais responsáveis e confiantes.

A educação afetiva e o método Montessori

Você sabe o que é educação afetiva? Aqui, a psicopedagoga Isa Minatel explica sobre o conceito, que vai muito além de demonstrações de carinho e afeto. Assista para entender como aplicá-la na prática para favorecer o desenvolvimento das crianças!

3 atividades inspiradas no método Montessori

Por fim, veja atividades inspiradas na pedagogia montessoriana para estimular a coordenação motora e a correspondência nos pequenos. As ideias são para crianças de 1 e de 4 anos de idade. Confira a explicação e a aplicação dos exercícios no vídeo!

Com todas essas dicas e informações, é possível criar um ambiente que seja ideal para o desenvolvimento dos pequenos. Para isso, que tal ver ideias de cama montessoriana? Os modelos são lindos e ajudam a estimular a independência da criança desde cedo!