Sociedade

10 maneiras de se livrar dos padrões de beleza

Canva

Atualizado em 10.03.23
push pixel

Intervenções estéticas, dietas malucas, insatisfação pessoal e brigas incessantes com o espelho. Viver cobiçando outros corpos e sendo julgada por não se parecer com as celebridades que ilustram as capas de revistas pode ser desgastante para a maioria das mulheres. Pensando nisso, conheça algumas maneiras de se livrar dos padrões de beleza.

1. Trabalhe a sua autoestima

Começando pelo grande desafio: lute contra a insegurança, aprenda a gostar de você e se valorize. “Ser bonita e se sentir bem vai muito além da aparência do rosto e corpo, envolve também os sentimentos positivos que temos a respeito de nós mesmos e a capacidade de dar conta das imperfeições”, explica Kotaka.

A autoestima, ao contrário do que pensamos, é algo que deve ser praticado e treinado durante a vida. Da mesma forma que ninguém nasce odiando o próprio corpo, ninguém nasce com uma autoestima inabalável. Se você acredita que precisa de ajuda nesse processo de aprender a se amar, considere procurar ajuda profissional. A psicóloga alerta que existe uma linha muito tênue entre o que é saudável e o que é patológico, por isso uma terapeuta pode te ajudar a se entender melhor.

2. Saiba quem você é

Você é sua melhor amiga! O autoconhecimento é um passo fundamental para lembrar que todos nós temos defeitos e qualidades únicas. Você pode exercitar a autoestima conhecendo as suas qualidades. Descubra as características que mais lhe agradam e, quando se sentir insatisfeita com alguma parte do seu corpo, canalize seu pensamento para o que você gosta, incluindo traços da sua personalidade!

Nesse exercício, a intenção não é “disfarçar pontos fracos”, é aprender a gostar de você como você é, ainda que por partes. Também é válido quebrar suas próprias regras e dar uma chance a itens que talvez não te chamem tanta atenção: brinque com batons, delineadores, peças de roupas diferentes e deixe-se surpreender. Não gosta dos seus lábios? Experimente uma cor de batom que você sempre amou nos outros, por exemplo, e permita-se gostar dela em você!

Publicidade

3. Aprenda a lidar com elogios

Canva

Já reparou que muitas vezes não aceitamos ou não acreditamos em um elogio, mas quando nos fazem uma crítica, lembramos dela por muito tempo? Pare para pensar, se outra pessoa consegue ver qualidades em você, por que você muitas vezes não consegue? Aceite os elogios e, posteriormente, vale até refletir sobre o que lhe foi dito. Mesmo que não se encaixe nos padrões de beleza, aceite que você é bonita e que os outros também acham isso.

4. Priorize a sua saúde

Além de todo cansaço psicológico que a vida sob pressão causa, sujeitar-se a dietas malucas, exercícios exagerados e a intervenções demasiadas ou duvidosas também pode ser prejudicial à sua saúde física. Entre casos de erros médicos, rejeição de materiais pelo organismo e outros efeitos colaterais, Luciana Kotaka cita o desenvolvimento de transtornos como anorexia, bulimia, ortorexia e pregorexia.

Aqui, vale se questionar: a aparência realmente é mais importante que a nossa saúde? Existem maneiras saudáveis de fazer intervenções na nossa aparência, e ninguém vai te julgar se você optar por essas intervenções. Por isso, priorize sua saúde física e mental acima de qualquer mudança estética.

5. Você é única

Já reparou no quanto as representações femininas na mídia são restritas? As mulheres cresceram vendo mulheres irreais na mídia, com cirurgias, maquiagem profissional e até filtros de beleza, essas mulheres passaram a ser nosso ideal. A grande questão é que o mundo é um lugar muito plural: as pessoas definitivamente não são iguais. Então, qual é o sentido de tentar mudar para ser mais parecida com alguém?

Como se mulheres fossem objetos produzidos em larga escala, a intenção é reduzir-nos a estereótipos, separar e nos atribuir um valor a partir de nossas características físicas. Contudo, pode ser válido pensar em algo tão clichê quanto a máxima “o que seria do amarelo se todos gostassem do azul?”, a maior beleza está na diversidade!

Publicidade

6. A vida não é uma competição

Canva

Vivendo em um mundo em que as mulheres são postas o tempo todo em rankings e classificadas por seu “tipo de beleza”, é absolutamente normal crescermos achando que precisamos ser mais bonitas que a amiguinha, mas existe um pequeno detalhe que, convenientemente, esquecem-se de contar às mulheres: isto não é uma competição!

Como já foi dito antes, há beleza na diversidade. E, por isso mesmo, há espaço para todo tipo de beleza no mundo! Nenhuma beleza precisa anular a outra para poder existir.

7. Você é humana

Perfeição não existe. Quase toda foto que vemos hoje em dia passa por vários tratamentos e edições para disfarçar características normais a todos os humanos. Manchas, cicatrizes, acne, rugas, estrias, celulites. Essas são coisas normais, que tanto as mulheres quanto os homens têm. E com certeza aquela modelo do Instagram também tem.

Afinal, o chamado “padrão de beleza” foi feito para ser inatingível. Dessa forma, estamos sempre nos preocupando com algum defeito, alguma imperfeição e pensando como podemos melhorar. Mas o fato é que ninguém é perfeito, e você também nunca será.

8. Procure outros modelos de beleza

Se essas mulheres “perfeitas” da mídia forem nosso único referencial de como é a aparência de uma mulher, vamos continuar infelizes e insatisfeitas com o nosso próprio corpo. Uma das maneiras de se livrar dos padrões de beleza, é procurar representações de mulheres reais, que tenham um corpo imperfeito e não tenham vergonha de mostrá-lo.

Isso pode ajudar a entender que todas as mulheres são parecidas, sofrem com questões parecidas e têm “imperfeições” parecidas. Que tal começar a dar unfollow naquelas modelos cheias de filtro e seguir mulheres fora do padrão de beleza?

9. Você não precisa mudar seu corpo, mas se quiser pode!

Canva

Publicidade

Existem milhares de procedimentos estéticos, cremes, alterações, cirurgias e remédios que prometem uma aparência perfeita. É importante saber que nenhuma dessas promessas é verdadeira. Afinal, não existe uma aparência perfeita.

Mas se algum desses procedimentos te interessa, você tem toda a liberdade para seguir o caminho que achar melhor. Afinal, o corpo é seu e você sabe o que é melhor para você. Preze pela sua segurança e sua saúde sempre, mas também é importante fazer aquilo que te deixa feliz!

10. Você não é obrigada a nada!

Por fim, vale lembrar que você não é obrigada a nada. Você não precisa seguir tendências, estar sempre maquiada, deixar de comer seu doce preferido ou usar o salto que machuca seu calcanhar se você não estiver disposta.

Infelizmente, as mulheres são julgadas o tempo todo por sua aparência e pelo seu comportamento: a sociedade hostiliza aquelas que não se enquadram em características tradicionalmente consideradas femininas.

“Ser bonita não é algo que você deva a ninguém. Não deve ao seu namorado, marido, companheiro, não deve aos seus colegas de trabalho e, sobretudo, não deve a desconhecidos na rua. Você não deve isso à sua mãe, aos seus filhos ou à civilização de modo geral. Beleza não é um aluguel que você paga por ocupar um espaço no mundo delimitado como ‘feminino’”.

Erin McKean

Com um pouco de atenção às recomendações elaboradas a partir da conversa com a psicóloga Luciana Kotaka e a jornalista Nathalia Birkholz, é possível trocar a busca pelo corpo de capa de revista por outras quatro recomendações que podem te ajudar a levar uma vida com menos cobranças: ame-se, conheça-se, respeite-se e seja feliz!

Graduada em Comunicação e Multimeios pela Universidade Estadual de Maringá. Heavy user de redes sociais, viciada em máscaras de cílios e sempre tem um batom na bolsa. Eterna órfã de Gilmore Girls, lê até bula de remédio e ama ver fotos de casas inspiradoras.