Grávida pode comer pimenta? Ginecologista-obstetra responde

Escrito por
Em 30.01.20

iStock

Entre muitas questões que surgem com a gestação, está a dúvida se a grávida pode comer pimenta ou não. José Moura (CRM 18281), ginecologista-obstetra e coordenador médico do Hospital da Mulher Anchieta, esclarece que não há comprovação científica de que a pimenta traga algum malefício ao feto ou provoque aborto. O consumo, porém, exige cautela… Saiba o motivo.

Continua após o anúncio

Grávida pode comer pimenta?

José Moura esclarece que o consumo excessivo de pimenta na gestação pode acarretar outras alterações, como no estômago, o que pode comprometer o bem-estar da paciente.

Moura destaca que o consumo deve ser feito de forma bem cautelosa pois, em excesso, pode acarretar desordens no estômago. “Durante a gestação, já existem alterações estomacais como azia, refluxo gastroesofágico, constipação intestinal. E o uso excessivo de pimenta pode piorar esses sintomas pela mudança no PH estomacal”, explica.

Por outro lado, se o consumo for equilibrado, a gestante pode se beneficiar com a utilização deste condimento. “A pimenta possui ação anti-inflamatória e antioxidante, além de ser rica em fibras, vitamina C, vitamina K, ácido fólico, ferro, cálcio, potássio e magnésio, o que ajuda na alimentação da gestação. Apresenta como benefícios: alívio dos inchaços e gases intestinais, prevenção e tratamento de problemas na pele, ação antidepressiva, melhora do sistema imunológico e controle da pressão arterial”, explica o ginecologista-obstetra.

Problemas do consumo de pimenta na gestação

Moura reforça que o consumo inadequado de pimenta na gestação pode acarretar em desordens estomacais e trazer consequências como:

  • Hemorroidas;
  • Azias;
  • Refluxo;
  • Sensação de inchaço no corpo, entre outras.

Dessa forma, conclui-se que a pimenta não está proibida para a gestante, mas pode não ser tão recomendada devido à sua capacidade de alterar o pH estomacal, e levando em conta que a gestação, por si só, já pode gerar problemas intestinais.

Cuidados com a alimentação na gravidez

A gestante deve optar por uma alimentação equilibrada e tomar bastante líquido. “O ideal seria evitar alimentos industrializados, refrigerantes, embutidos e gordurosos, sempre optando por alimentos naturais. Além disso, deve comer alimentos ricos em ferro, fibra e proteína para que o organismo possa funcionar da melhor forma”, destaca Moura.

Além da pimenta, outros temperos/condimentos costumam causar dúvidas nas gestantes, como, por exemplo, pimentão, canela, limão e cominho. Moura explica que os condimentos podem ser utilizados na gestação, desde que consumidos de forma adequada e sem excessos. “Os temperos e condimentos apresentam relação com a pimenta e devem ter seu uso de forma cautelosa, pois podem trazer danos ao estômago e alterar o curso normal da gestação”, ressalta o ginecologista-obstetra.

Uma alimentação saudável e equilibrada é, assim, a receita ideal para que a mulher viva o melhor da gestação sem ter seu bem-estar alterado. Confira ainda dicas para aliviar ou evitar gases na gravidez.

Continua após o anúncio

As informações contidas nesta página têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Assuntos: Alimentação, Gravidez