Saiba por que a dieta do vinagre é uma grande aliada no emagrecimento e veja como adotá-la

Ele pode ser um aliado no emagrecimento, mas deve ser consumido moderadamente e dentro de uma alimentação equilibrada

Escrito por Tais Romanelli
Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

Você sabia que aquele conhecido “tempero de saladas” – o bom e velho vinagre – oferece vários benefícios à saúde, sendo aliado inclusive na manutenção da boa forma?! Não por acaso, a chamada “dieta do vinagre” tem chamado a atenção daquelas pessoas que estão buscando “perder uns quilinhos”.

Mas, o que é exatamente esta dieta? É segura e eficaz? Afinal, quais benefícios o vinagre pode oferecer à saúde e, mais especificamente, na perda de peso?

Tamara Mazaracki, especialista em Nutrologia e membro da ABRAN (Associação Brasileira de Nutrologia), explica que o vinagre pode ser feito a partir de qualquer fruta ou cereal que contenha açúcar: por exemplo, uva, maçã, framboesa, maracujá, cana de açúcar, kiwi, laranja, tangerina, manga, mel, melado, arroz, malte, milho, vinho, álcool etc. “O material usado sofre um processo de fermentação por leveduras e bactérias (acetobacter). Os açúcares naturais são, assim, transformados em álcool, e depois este álcool é convertido em ácido acético. E a concentração usual nos vinagres é de 5% de ácido acético, 95 % de água e mais alguns minerais, vitaminas e fotoquímicos”, diz.

Para se ter uma breve ideia dos benefícios que o vinagre pode oferecer, Tamara destaca que ele tem poucas calorias, ajuda a estabilizar o açúcar no sangue e reduz o apetite.

Vinagre e emagrecimento

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

Diversos estudos têm associado o uso do vinagre ao controle do peso. Tamara destaca como seus principais benefícios neste sentido:

Leia também: 10 substituições para tornar sua alimentação mais saudável no verão

1. Redução do pico de insulina

O vinagre atua reduzindo o pico de insulina e o nível de glicose após refeições ricas em carboidratos. “Vale destacar que, além do ganho de peso, a resistência insulínica e o aumento da glicemia (açúcar no sangue) estão ligados a muitas doenças, como diabetes tipo 2, problemas cardiovasculares. E, neste sentido, o vinagre atua de forma similar a drogas antiglicêmicas, como metformina e acarbose, reduzindo o nível de açúcar sanguíneo em até 25%”, diz a nutróloga.

2. Mais saciedade

Em um estudo, publicado na revista Diabetes Care, para determinar a ação antiglicêmica do vinagre, conforme destaca Tamara, surgiu um “efeito colateral muito bem-vindo”: “os participantes perderam peso no período de 4 semanas. Eles não tiveram picos de insulina, que acabam por estimular o apetite mais rápido após uma refeição que contenha carboidratos. Os participantes tomaram 2 colheres de sopa de vinagre de maçã diluídas em água antes do almoço e do jantar. Este grupo perdeu uma média de 2 quilos em um mês. O grupo controle, que não tomou o vinagre, não teve o peso alterado”, destaca.

Vale destacar que o pico de insulina é o grande inimigo do emagrecimento. “Quando o açúcar (carboidrato ou glicose) é absorvido rapidamente pelo sistema digestivo, o seu nível no sangue sobe subitamente, então, o pâncreas libera muita insulina, e esta insulina, por sua vez, baixa radicalmente os níveis de glicose no sangue, levando a uma hipoglicemia reativa com uma consequente sensação de fome. E aí vem aquela vontade incontrolável de beliscar, principalmente alimentos ricos em carboidratos, para repor a glicose do sangue (glicemia)”, explica Tamara.

Leia também: 100 maneiras de cortar 100 calorias

Neste sentido, ao evitar os picos de insulina, o vinagre ajuda a manter a pessoa saciada por mais tempo, sem aquela “vontade louca” de comer, especialmente os alimentos ricos em carboidratos.

3. Redução do Índice Glicêmico

Outro estudo muito interessante foi feito no Japão e publicado no European Journal of Clinical Nutrition. “Os pesquisadores descobriram que a adição de vinagre ao arroz (um alimento composto basicamente de carboidratos e com alto índice glicêmico) propiciou a redução deste índice entre 20 a 35%”, destaca Tamara.

“Isto significa que o vinagre usado como tempero no preparo de pratos ajuda a reduzir a quantidade de carboidratos que o organismo absorve. Quanto maior o índice glicêmico, mais glicose no sangue e mais pico de insulina. O índice glicêmico (IG) mede a quantidade de glicose e carboidrato contidos em um alimento e que é efetivamente absorvido pelo organismo”, explica a nutróloga.

4. Bloqueio da absorção de amidos e açúcar

Leia também: 12 alimentos que você deve comer todos os dias

Tamara explica que o ácido acético (presente em todos os tipos de vinagre) é o que contribui para a perda de peso. “Ele inibe a ação de várias enzimas que digerem carboidratos, sendo, basicamente, um bloqueador natural da absorção de amidos e açúcar. Então, com estas enzimas bloqueadas, os carboidratos passam direto através do trato digestivo, comportando-se como fibras insolúveis (que não podem ser digeridas nem absorvidas)”, diz.

Além disso, destaca a nutróloga, o ácido acético ajuda a converter a glicose em glicogênio, que é armazenado pelos músculos e fígado como fonte de energia para as atividades diárias. Isso ajuda, inclusive, na prática de exercícios e na recuperação após a atividade física.

5. “Detonador” de gorduras

Tamara destaca ainda um estudo japonês, publicado na revista Bioscience, Biotechnology, and Biochemistry, que foi feito com 175 homens e mulheres obesos que consumiram 2 colheres de sopa de vinagre diluídas em água durante 12 semanas, antes das refeições principais. Ao final, notou-se redução de gordura visceral, de peso corporal e do nível de triglicerídeos.

Como adotar a dieta do vinagre?

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

Não é porque oferece benefícios à saúde e ajuda no emagrecimento que o vinagre deve ser consumido em excesso! A “dieta do vinagre” consiste, resumidamente, em incluir de 2 a 4 colheres de vinagre na alimentação diária.

Mas, é claro: o vinagre deve fazer parte de uma dieta equilibrada, pois sozinho “não fará milagres” (como nenhum outro alimento)!

Tamara destaca que a maioria dos estudos foi feita com o consumo de 2 a 4 colheres (de sopa) de vinagre por dia, sempre diluídas em água. “O vinagre tomado de forma diluída não irrita um estômago saudável. Mas, vale destacar, a sensibilidade individual deve ser respeitada e, se houver qualquer desconforto, o consumo do vinagre deve ser interrompido”, diz.

A orientação da nutróloga é: começar tomando 1 colher de chá do vinagre diluída em ½ copo de água; e aumentar aos poucos até chegar a 1 colher de sopa em ½ a 1 copo de água.

“Para proteger o aparelho gastrointestinal e evitar uma possível irritação ou sensação de queimação (refluxo), é importante que o vinagre seja diluído em água, e consumido antes das refeições. Água com gás também vale, e ajuda a deixar o sabor mais agradável. O vinagre pode ainda ser usado para temperar saladas e, neste caso, pode ir puro, pois a quantidade é pequena”, destaca Tamara.

Abaixo, você confere um exemplo de cardápio, passado por Tamara, incluindo o consumo de vinagre:

Café da manhã

  • Suco de 3 laranjas batido com 1 folha de couve, 1 colher (sopa) de linhaça e 1 colher (chá) de vinagre de maçã
  • 1 colher (sopa) de queijo cottage
  • 1 fatia de pão integral ou 1 tapioca
  • 1 xícara de café com leite

Lanche da manhã

  • 1 iogurte grego ou 1 fruta

Almoço

  • ½ copo de água com 1 a 2 colheres (chá) de vinagre de maçã (antes da refeição)
  • Salada de alface americana, pimentão amarelo, tomate e palmito, temperada com sal, vinagre e azeite
  • 1 bife grelhado
  • 3 rodelas de batata-doce

Lanche da tarde

  • 1 banana amassada com 1 colher (sopa) de aveia
  • 1 xícara de chá verde ou de hibisco

Jantar

  • ½ copo de água com 1 a 2 colheres (chá) de vinagre de maçã (antes da refeição)
  • 1 filé de frango grelhado
  • 3 colheres (sopa) de quinoa
  • Brócolis no vapor temperado com sal, vinagre e azeite

Ceia

  • 1 maçã ou 1 copo de leite

Vale destacar que este cardápio é apenas um exemplo de como pode ser feita a “dieta do vinagre”. Porém, um cardápio deve ser sempre feito de forma individualizada por um nutricionista, levando em conta as particularidades de cada paciente.

Uma dica da nutróloga Tamara é: “toda vez que for tomar água ou suco, coloque uma pequena porção de vinagre de maçã (algumas gotas ou uma colher de cafezinho). Assim o sabor fica disfarçado e você se beneficia das propriedades do vinagre o dia todo”.

Qual vinagre escolher para cada tipo de refeição?

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

Tamara explica que os diversos tipos de vinagre são usados basicamente para cozinhar e temperar. “Todos contém ácido acético e contribuem para o emagrecimento. Porém, o vinagre de maçã tem diversas ações que contribuem para a saúde, e tem sido utilizado há séculos para uma variedade de problemas médicos”, diz.

Abaixo você conhece um pouco mais as particularidades dos principais tipos de vinagre:

Vinagre de maçã: é rico em ácido acético, enzimas, polifenóis, pectina e minerais (principalmente potássio). Contém outros ácidos, como málico, lático e cítrico. Além de atuar no controle de peso, melhora a digestão, previne câimbras, tem ação diurética, acelera a eliminação de toxinas e desintoxica o organismo. Encaixa-se na categoria de alimento funcional, pois ajuda a prevenir e tratar doenças. É uma boa opção de vinagre para ser diluído em água e consumido antes do almoço e do jantar.

Vinagre balsâmico: feito com uvas, é escuro e bastante aromático. Passa por um longo processo de fermentação, feita em barris de madeira, e é excelente opção para preparo de molhos para saladas, para temperar legumes ou para enriquecer molhos de cozimento e refogados, de acordo com Tamara.

Vinagre de arroz: obtido a partir da fermentação do arroz, é mais suave e levemente adocicado. Costuma ser misturado ao arroz cozido para fazer sushi, além de ser usado em pratos agridoces. Mas pode também, simplesmente, temperar saladas e legumes.

Vinagre de vinho: elaborado a partir do vinho tinto ou branco, sua qualidade difere de uma marca para outra (alguns, por exemplo, são bem ácidos). Esse tipo de vinagre é utilizado comumente para temperar saladas, fazer pratos marinados e picles.

Vinagre de álcool: é o mais forte e apresenta uma porcentagem maior de ácido acético. Tamara orienta utilizá-lo apenas em conservas e no preparo de picles, ou para desinfetar hortaliças e frutas.

Agora você já sabe: quando ouvir falar em “dieta do vinagre”, pode, sim, acreditar que este “famoso tempero” oferece benefícios à saúde e pode ser um aliado no processo de emagrecimento. Mas, não!… Ele não faz milagres e nem deve ser consumido em excesso. Quem deseja usufruir dos seus benefícios, deve consumi-lo moderadamente, diariamente, dentro de uma alimentação saudável e equilibrada.

Assuntos: Alimentação, Dietas

Dicas pela Web