Noz-moscada: aroma, sabor e benefícios surpreendentes para o seu cardápio

Conheça as propriedades curativas desta especiaria, suas formas de consumo e outros bons motivos para inclui-la na alimentação

Escrito por
Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

Continua após o anúncio

Originária da Índia, a noz-moscada é um dos ingredientes que motivou os portugueses à explorarem aquela área. Ela é derivada do fruto da moscadeira, uma planta que pode chegar de 10 a 15 metros de altura, com inúmeras ramas ao redor do tronco principal.

Esta especiaria já foi muito utilizada para aromatizar cervejas. Já na Itália antiga, aproveitavam o seu aroma característico e perfumavam as ruas em dias de celebrações. Inclusive, já foi considerada símbolo de status, devido a seu preço elevado de comercialização.

De acordo com Vivian Talarico, nutricionista da clínica L&L Espaço Vida Ao Corpo, a noz-moscada possui composição bastante variada, apresentando uma média geral de: 9.0% de água; 6.5% de compostos nitrogenados; 33% de gorduras; 4.5% óleos essenciais; 27 % de amido; 14.5 % de extratos não nitrogenados; 3% de celulose e 2,5% de cinzas.

Com formato arredondado, possui cor terracota e um pouco alaranjada, apresentando um sabor que nos remete à uma mistura de pimenta do reino com canela. Além disso, a noz-moscada ainda é considerada calórica, onde cada 100 gramas contém 525 calorias, porém possui baixo índice glicêmico.

8 benefícios surpreendentes da noz-moscada

Esta especiaria era muito apreciada desde a antiguidade por apresentar propriedades afrodisíacas, aromáticas e curativas. Confira a seguir alguns dos benefícios provindos do seu consumo regular, de acordo com a nutricionista:

Leia também: 10 alimentos anti-idade que você deve incluir na sua dieta

  • Efeito detox: se utilizada como um tônico, a noz-moscada possui a capacidade de remover as toxinas do corpo, atuando no sistema digestório, promovendo a saúde do fígado e a dissolução de cálculos renais.
  • Ajuda na indigestão: quando utilizada em óleo, este ajuda na eliminação de gases, melhora das dores de estômago e interrupção de diarreia.
  • Tônico cerebral: “Ela possui em sua composição a miristicina, substância muito conhecida por proteger o cérebro de doenças degenerativas”, revela Vivian.
  • Alívio da dor: famosa na medicina tradicional chinesa, seu óleo é utilizado para combater inflamações, aplicado nas articulações e para tratar dores abdominais.
  • Pele mais saudável: segundo a profissional, esta especiaria ainda auxilia na manutenção de uma pele mais saudável e bonita. É possível misturar seu pó com mel e aplicar na região afetada por espinhas, auxiliando a remoção das marcas de acne.
  • Indutor do sono: uma dica para pegar no sono mais facilmente é misturar uma colher de café de noz-moscada com um copo de leite. Isso irá garantir maior relaxamento e indução do sono.
  • Previne problemas cardiovasculares: coadjuvante na prevenção de problemas cardiovasculares, a noz-moscada aumenta a circulação sanguínea, estimulando o coração.
  • Combate problemas respiratórios: ingrediente comumente encontrado em xaropes para tosse, esta especiaria proporciona o alívio da congestão e seu óleo pode ajudar no tratamento para asma.

Vale lembrar que o consumo deste ingrediente deve ser regular, pois só assim os seus efeitos benéficos poderão ser observados. Além disso, podemos citar ainda sua função aromática, onde esta é polvilhada sobre refeições, garantindo mais sabor ao prato.

Formas de consumo da noz-moscada

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

A noz-moscada possui versatilidade em suas aplicações, sendo uma das mais comuns o uso culinário. Serve de tempero durante o preparo de receitas como molho branco, carnes e saladas, e além disso, combina tanto com receitas doces quanto salgadas, podendo inclusive ser utilizada para aromatizar bebidas.

Continua após o anúncio

Pode ser encontrada em forma de pó, já ralada ou inteira, sendo que a opção mais indicada é ralar o ingrediente somente no momento do uso, para que assim ela possa manter suas propriedades originais, já que estes podem perder seus efeitos devido ao contato com o oxigênio. “O comum é ralar a bolinha da noz moscada no momento do preparo.”, ensina a nutricionista.

Outra opção disponível para uso é o óleo desta especiaria, encontrado à venda em lojas de produtos naturais, ele é utilizado para tratamentos alternativos e na fabricação de perfumes. Ainda possui a propriedade de aliviar cólicas e estimula o apetite se consumido quando utilizado com aromaterapia.

Sua versão em chá é muito conhecida por ser coadjuvante no emagrecimento, sendo preparado com meia colher de café de pó de noz-moscada ralada na hora com um litro de água fervente. Basta deixar a mistura abafada por cerca de 10 minutos e coar com um pano fino, retendo o pó. Atenção: seu consumo máximo é de uma xícara por dia.

Leia também: 11 alimentos para prevenir a osteoporose

Noz-moscada e emagrecimento

Muito conhecida por auxiliar o processo de emagrecimento, Vivian explica que esta noz pode ajudar a perder alguns quilinhos quando acompanhada de uma dieta balanceada e atividade física, já que a mesma atua no sistema digestório, auxiliando na limpeza de toxinas. Segundo a profissional, consumir cerca de 5 gramas desta noz ralada já é o suficiente para obter este feito.

Advertências sobre o uso da noz-moscada

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

”Quando consumida em excesso, esta especiaria pode tornar-se um veneno, sendo recomendável no máximo 2 colheres de café por dia”, alerta a especialista. Ainda segundo ela, através de algumas pesquisas científicas pôde-se constatar que a noz-moscada possui algumas propriedades abortivas quando consumidas acima do recomendável, podendo ainda causar alucinações visuais, auditivas e motoras.

Os benefícios proporcionados por este ingrediente são inúmeros, afetando diretamente a qualidade de vida de quem a utiliza. Sem esquecer do sabor inigualável que ela proporciona aos alimentos, mas, assim como qualquer alimento, deve ser consumida com moderação.

As informações contidas nesta página têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Assuntos: Alimentação

Para você