Óleo MCT: suplemento ideal para atividades intensas e perda de peso

Garantindo energia, esse óleo é ideal para atletas e praticantes de exercícios intensos

Escrito por Ana Kordelos

Foto: iStock

Opção ideal para quem pratica atividades que necessitam de grande energia, o óleo MCT é um composto à base de lipídeos, extraído do óleo de coco refinado. Também conhecido como TCM, sigla em português que significa triglicerídeos de cadeia média, de acordo com a nutricionista Maria Emília França, ele recebe este nome graças a sua rápida digestão ao ser consumido.

Rico em gorduras boas, estas são rapidamente metabolizadas pelo nosso organismo para produzir energia. E é exatamente por este motivo que vem ganhando cada vez mais popularidade, transformando este substrato em uma fonte de energia para uso imediato.

8 benefícios do óleo MCT para a saúde

Foto: iStock

Apesar de ser conhecido como um suplemento para quem necessita de altas doses de energia para a prática de atividades intensas, este suplemento possui outros benefícios para a saúde. Confira alguns deles de acordo com a nutricionista:

  1. Tratamento de desordens gastrointestinais: “em hospitais e ambulatórios, ele é utilizado no tratamento de desordens de absorção de alimentos, incluindo diarreia, má digestão da gordura, doença celíaca, doença do fígado, entre outras”, revela a profissional.
  2. Suporte nutricional: conforme Maria Emília explica, na área esportiva o óleo MCT pode ser utilizado por atletas, como suporte nutricional durante os treinos, bem como para diminuir a gordura corporal e proporcionar um aumento da massa muscular.
  3. Auxílio na perda de peso: “devido a possuir um conteúdo calórico inferior ao de outras gorduras, estas são minimamente armazenadas e contribuem para o metabolismo, melhorando a queima de calorias”, orienta.
  4. Ajuda no controle do apetite: como este suplemento oferece a sensação de saciedade, ajuda a controlar a vontade de comer fora do horário das refeições.
  5. Prevenção de aterosclerose: segundo a profissional, este tipo de ácido graxo possui propriedades benéficas na prevenção deste tipo de doença, como sua função anticoagulante e a redução de colesterol no fígado.
  6. Auxilia no tratamento da diabetes: com ação redutora da glicemia, pode ser um coadjuvante no tratamento desta doença.
  7. Aumento da resistência aeróbica: função ideal para ciclistas ou maratonistas, com o consumo deste óleo é possível aumentar o desempenho em atividades aeróbicas.
  8. Melhora cognitiva: agindo no aumento de cetonas no organismo, ajuda a combater doenças como o Alzheimer e prevenir crises convulsivas.

Como ingerir o óleo MCT

Foto: iStock

Disponível em cápsulas, pó ou em versão líquida, a nutricionista recomenda que as doses sejam individualizadas e específicas para cada objetivo proposto. “Mas de um modo geral, recomenda-se ingerir em média de 4,5 a 9,0 ml ao dia, ou conforme orientação do nutricionista ou médico”, alerta.

Sua versão líquida pode ter uso culinário amplo, já que tem sabor neutro e permite ser aquecida em altas temperaturas (até cerca de 150ºC), sem perder suas propriedades. “Vale adicioná-lo a sucos, shakes, no café, na salada ou no preparo de receitas”, indica Maria Emília.

Leia também: 40 maneiras espertas de usar o óleo de coco no seu dia a dia

Devo tomar o óleo MCT antes ou depois do treino?

Com a função de garantir altas doses de energia, especialmente para um exercício aeróbico ou um treino intervalado com exercícios aeróbicos e anaeróbicos, o mais recomendado é consumi-lo antes do treino. Porém, mais uma vez o acompanhamento nutricional é recomendável, indicando a melhor forma de consumo para cada paciente.

Qual a diferença entre o óleo de coco e o MCT

Foto: iStock

De acordo com a nutricionista, apesar de serem semelhantes, o óleo MCT possui composição diferenciada do óleo de coco tradicional. Com uma composição de cerca de 62% de MCT, o óleo de coco possui sete vezes menos ácido caprílico e cáprico do que as concentrações encontradas no óleo MCT.

Dentre outras diferenças entre os compostos presentes nos dois tipos de óleos, é possível destacar a presença do ácido láurico no óleo de coco, estando ausente no MCT. “Enquanto o óleo MCT possui sabor neutro e o menor valor calórico, o óleo de coco tem sabor característico e é rico em calorias”, informa a profissional.

Contraindicações de seu consumo

Apesar de seguro para a maioria das pessoas, a profissional destaca a contraindicação de seu consumo para gestantes, lactantes e pessoas com doenças no fígado. “Também vale ressaltar que as quantidades recomendadas devem ser sempre respeitadas. Além de causar efeitos colaterais, uma superdose pode gerar o ganho de peso”, alerta Maria Emília.

Dentre os principais efeitos colaterais observados, é possível ocorrer náuseas e desconforto gastrointestinal, sendo recomendadas “doses menores no início de tratamento, com aumento progressivo de acordo com a tolerância do paciente”, indica.

Leia também: Bulletproof coffee contribui para a disposição física e mental

Suplemento ideal para quem necessita de altas doses energéticas, o óleo MCT pode ser alternativa ideal para praticantes de atividades físicas intensas e para aqueles que buscam a perda de peso. Assim como outros fitoterápicos, seu uso deve ser acompanhado de atendimento profissional especializado.

Assuntos: Alimentação

Para você