7 erros que as pessoas cometem ao preparar marmitas para a semana

Veja algumas dicas para ajudar você a adotar este hábito saudável

Escrito por Raquel Praconi Pinzon

Foto: iStock

Além de ser uma alternativa econômica, preparar marmitas para a semana é uma excelente forma de se alimentar de forma mais saudável e emagrecer alguns quilinhos. Ao ter suas refeições à mão, você reduz as chances de mergulhar em um prato de batata frita com bife à milanesa, o que ajuda você a manter sua dieta.

Contudo, existem alguns detalhes que você deve observar na hora de preparar suas refeições para a semana, de forma que elas sejam realmente saudáveis e ajudem você a atingir seus objetivos. Fique atenta:

1. Não seguir a proporção correta entre os grupos alimentares

Foto: iStock

Pode ser mais fácil preparar uma panela gigante de macarrão, mas não é uma boa ideia comer apenas carboidratos todos os dias no seu almoço. Para que suas marmitas sejam uma opção saudável, é necessário manter uma proporção adequada entre carboidratos, proteínas e gorduras.

Da mesma forma, preparar apenas uma salada, com zero proteína, vai deixar você com fome em pouco tempo – e mais propensa a dar um pulinho na padaria mais próxima.

2. Usar recipientes muito grandes

Foto: iStock

Seus potinhos de marmita precisam ter o tamanho adequado para a quantidade de comida que você deseja levar. Um recipiente de 700 ml pode ser excelente para levar sua salada, por exemplo, mas pode ser grande demais para você encher de arroz e feijão. Por isso, é mais recomendável ter um conjunto de potes com tamanhos diferentes.

Leia também: Marmita saudável: 24 ideias de refeições para levar no trabalho

3. Preparar comida em excesso

Foto: iStock

Você até pode preparar um pacote inteiro de feijão mesmo sabendo que vai precisar de apenas cinco porções para as marmitas da semana. Porém, em vez de querer encher seus potinhos com toda essa comida extra, é melhor congelar o excesso e utilizar na semana que vem.

Da mesma forma, pode não ser uma boa ideia levar todo o pacote de cookies integrais para o escritório de uma vez só. Mesmo que seu plano seja comer apenas duas unidades por dia, ter tanta comida em abundância pode fazer você consumir mais do que gostaria apenas porque não conseguiu resistir, sem realmente estar com fome.

4. Não levar comida suficiente

Foto: iStock

Nem para mais, nem para menos: é necessário ter noção exata da quantidade de comida que você precisa para não ficar com fome depois. Afinal, não adianta nada você levar um pingo de arroz para o trabalho e depois atacar o bolo de cenoura porque estava quase desmaiando.

Pode levar algum tempo até você descobrir a quantidade de comida ideal, mas é preciso ficar atenta a isso para não deixar seu organismo desnutrido de alguma maneira.

5. Ser saudável apenas na hora do almoço

Foto: iStock

Sua marmita está perfeita: você come um pote imenso de saladas, uma pequena porção de feijão e arroz integral e um pedaço médio de salmão grelhado. Então por que você não está conseguindo perder peso?

Leia também: 6 alimentos que você não deve reaquecer no micro-ondas

Talvez porque as outras refeições não estejam assim tão equilibradas quanto a sua marmita. Se o seu objetivo é emagrecer, é preciso restringir o consumo de doces e frituras nos outros momentos do dia também, não apenas no almoço.

6. Comer a mesma coisa todos os dias

Foto: iStock

Claro que é mais fácil preparar apenas um tipo de carboidrato e proteína para a semana toda. Porém, comer a mesma coisa todos os dias vai deixar suas refeições monótonas – e você vai se sentir cada vez mais tentada a levar a marmita intacta para casa e comer um pedaço de pizza no lugar.

Além disso, ao consumir sempre os mesmos alimentos, você está ingerindo sempre os mesmos nutrientes, o que pode fazer com que outros elementos importantes fiquem fora da sua dieta.

Você não precisa fazer grandes invenções todos os dias, mas pode ser interessante mudar a forma como você prepara os vegetais, trocar a variedade das folhas e procurar consumir carboidratos e proteínas diferentes no almoço e no jantar.

7. Seguir uma dieta muito proibitiva

Foto: iStock

Não vai adiantar nada querer enganar você mesma e deixar a marmita de lado para comer hambúrguer na hora do almoço; contudo, você também não deve ser intransigente com você mesma.

Leia também: Como congelar e descongelar alimentos corretamente

Por exemplo, você preparou uma supersalada para o almoço, mas o tempo virou, está frio e você não sente vontade de comer uma marmita gelada. Nesse caso, se você for ficar mais feliz com uma sopa, vá em frente – apenas procure escolher uma opção mais saudável, como uma canja ou sopa de legumes. Ninguém precisa comer nada obrigada.

Outro pequeno gesto de gentileza que você pode ter com você mesma é se permitir comer uma guloseima de vez em quando. Do contrário, você vai acabar se sentindo insatisfeita com a sua alimentação e deixando as marmitas de lado.

Lembre-se: não basta preparar marmitas fitness com pouquíssimas calorias. Toda dieta precisa ser sustentável e versátil para que a reeducação alimentar se torne algo natural em sua vida.

Assuntos: Alimentação

Dicas pela Web