10 dicas práticas para aguentar o salto alto a noite toda

Confira hábitos simples que vão te ajudar a ficar poderosa e feminina por mais tempo, sem aumentar os riscos à saúde

Escrito por Danielly Oliveira
Foto: Reprodução / Viva Luxury

Foto: Reprodução / Viva Luxury

Um bom salto tem o poder de adicionar um toque de feminilidade em toda produção, no entanto não é tarefa fácil aguentá-lo por muito tempo.

Por dispor o pé em uma posição à qual ele não está habituado, o desconforto é inevitável. “O pé fica fletido e invertido (virado para dentro) predispondo a possíveis entorses e sobrecargas ósseas na parte de fora. Além disso, para realizar a passada, alguns músculos ficam hiperativados, o que pode gerar quadros de inflamação tendínea.”, explica a Dra. Fernanda Catena, ortopedista do Centro de Medicina do Exercício, do Esporte e Ortopedia do Hospital 9 de Julho.

Apesar disso, é possível usar salto sem ter que deixá-lo de lado logo nas primeiras horas da noite. Veja abaixo dicas para melhorar sua relação com o salto e conseguir usá-los por mais tempo, além de informações sobre saúde relacionadas ao uso do modelo:

1. Investigue antes de comprar

Antes de investir em qualquer sapato é preciso mais do que apenas experimentar e conferir o tamanho. Caminhe um pouco pela loja e analise se o sapato é confortável e adequado ao formato dos seus pés. Observe se o modelo não te aperta ou machuca de alguma forma e também se o material do solado é firme e não escorrega. Priorize sempre o conforto!

2. Escolha o tamanho correto

É importantíssimo notar se o sapato realmente serve. Pode parecer algo básico, no entanto, na hora de escolher o salto, é essencial que não sobre nem falte espaço. Para as mulheres de pés finos, isso geralmente é um problema e, nesse caso, a alternativa é investir em palmilhas que ajustam o tamanho do sapato (nos casos de pequenas diferenças).

Leia também: Como diminuir os efeitos do uso excessivo de salto alto

“Nós mulheres gostamos de nos sentir bonitas, seguras, bem vestidas, e o sapato nos traz esta confiança, mas devemos ter em mente que um sapato apertado hoje pode ser uma deformidade amanhã.”, afirma a especialista.

3. Opte por saltos mais grossos

O equilíbrio é essencial para se manter em cima do salto e por isso, apostar em saltos mais grossos é uma solução para aguentar o modelo por mais tempo. Por oferecerem maior estabilidade no andar, são indicados para as mulheres que usam salto diariamente no trabalho e também para as iniciantes no universo do salto alto.

4. Pense na ocasião

Uma dica na hora de escolher o sapato é pensar, além da aparência do sapato, se ele é adequado a ocasião na qual será usado. Para as mulheres que usam o salto no trabalho, o conselho é apostar em modelos mais baixos e grossos. Em ocasiões mais especiais, eventos por exemplo, os saltos menores também vão bem.

“Tenha um (ou vários!) saltos médios para o dia a dia, feitos com material de qualidade e mais confortável. E quanto àqueles saltos super altos, deixe-os para usar em eventos curtos, pois certamente não serão inócuos.”, orienta Fernanda.

5. Acostume-se com o sapato

Antes de usar o salto, uma boa dica é caminhar pela casa para fazer o sapato ceder e se adaptar melhor ao formato do seu pé. Além disso, passar um tempo com o sapato te ajuda a identificar os pontos de maior pressão, sendo assim mais fácil prevenir qualquer lesão.

Leia também: Conheça os danos que os saltos altos podem causar aos pés

6. Invista em palmilhas

Além de permitirem um pequeno ajuste no tamanho do sapato, as palmilhas para o pé te ajudam a aumentar o conforto da parte interna do sapato. Elas reduzem a dor e aliviam a pressão exercida pelo sapato. Existem diferentes modelos de palmilhas, cada uma com uma finalidade, só é preciso descobrir os pontos de maior pressão e investir na palmilha adequada para você.

7. Pense (e repense) sobre o tamanho do salto

Escolher bem o tamanho do salto também é muito importante para aguentar ficar mais tempo com o sapato. Caso não tenha muita experiência com salto alto ou precise ficar muito tempo em cima do salto, invista em saltos menores (até 10cm) que permitem que você fique elegante, um pouco mais alta e confortável ao mesmo tempo.

8. Acerte no modelo

A variedade de modelos de salto alto disponíveis é enorme, mas, para escolher um modelo confortável e que te deixe relativamente confortável por mais tempo, a dica é dar preferência para os modelos mais fechados e firmes ao pé. Além disso, evite sapato de bico muito fino, pois esse formato tende a apertar os dedos e causar desconforto mais rapidamente.

Para usar saltos maiores, prefira os modelos com meia pata, que permitem que o pé não fique tão inclinado, facilitando assim o andar. Uma outra alternativa é apostar nos saltos plataforma, que possuem uma base reta e dão mais estabilidade no caminhar.

9. Tente não ficar em pé a noite toda

Se possível sente-se ao longo da noite, isso ajuda a aliviar a pressão que está sendo exercida sob os pés. Além disso, andar e salto alto não são uma boa combinação e por isso longas caminhadas também devem ser evitadas.

Leia também: Dicas para andar de salto alto

10. Cuide da postura ao andar

Além do equilíbrio, manter uma boa postura ao andar de salto alto pode evitar dores futuras, além de te deixar mais alongada e elegante. Uma postura incorreta combinada com um sapato alto pode acarretar problemas de saúde relacionados à coluna e à lombar.

Salto alto vs. saúde

Foto: Reprodução / Viva Luxury

Foto: Reprodução / Viva Luxury

A Dra. Fernanda Catena explica que o salto alto modifica completamente a pisada, já que o seu uso altera o posicionamento dos ossos no pé, a função muscular e a passagem do centro de gravidade. Além de aumentar as chances de torções, dependendo do tipo de pé e de pisada, algumas doenças podem surgir ou piorar.

“Um pé plano (chato), por exemplo, pode se agravar por conta de uma sobrecarga tendínea gerada por um calçado inadequado. Isso pode ser evitado se a paciente compreender qual tipo de calçado ela deve utilizar. O mesmo acontece com o famigerado joanete. A sobrecarga sobre o dedo maior, associado à câmara estreita anterior do sapato, como os de bico fino, por exemplo, estão associados à piora desta deformidade e geram dor intensa local. Com a progressão do joanete, nenhum calçado fechado fica confortável. Então, melhor prevenir!”, orienta a ortopedista.

De acordo com a Dra. Fernanda nenhum salto alto é inofensivo e é preciso atenção na hora de escolher o seu. “Minha dica é: entenda o seu pé e aprenda qual o melhor tipo de sapato para você.”, aconselha.

Leia também: Sandália de salto alto: conheça os modelos e veja como usar cada um

Dicas pela Web
Comentários