Bem-estar

O que é o cisto vaginal e quando o tratamento é indicado

Canva

Atualizado em 21.06.22

Normalmente, o cisto vaginal é benigno, assintomático e não atrapalha seu cotidiano. No entanto, existem diferentes tipos de cistos que podem causar inflamações e desconforto. Para falar sobre o assunto, a Dra. Monique Valois (CRM 159141), ginecologista da Unidade Hospitalar Campo Limpo, administrada pelo CEJAM, explicou em quais situações que devem ser tratados e você pode saber mais sobre isso aqui.

Publicidade

Índice do conteúdo:

O que é o cisto vaginal

Segundo a ginecologista, o cisto vaginal “é um acúmulo de líquido ou pus no interior da vagina , que pode ser decorrente de traumatismos locais, acúmulo de líquido ainda no período embrionário que não regrediu espontaneamente ou alguma infecção/tumor”.

Além disso, pode ser “decorrente do ducto de Gartner, um órgão presente no período fetal, que geralmente desaparece com o passar do tempo, mas que não evoluiu em algumas mulheres”. Ademais, o cisto vaginal também pode estar relacionado com o acúmulo de líquido na glândula de Bartholin e que é responsável pela lubrificação”.

A especialista explicou que os cistos vaginais costumam não causam maiores complicações. No entanto, “caso a glândula de Bartholin seja infectada por infecções sexualmente transmissíveis, pode gerar formação de abscesso da glândula com necessidade de antibioticoterapia e até mesmo realização de drenagem da glândula”.

Tipos de cistos vaginais

Canva

Existem alguns tipos de cisto vaginal que variam conforme tamanho e região afetada. Sendo assim, a ginecologista citou os mais comuns:

  • Cisto de inclusão vaginal: segundo a Dra. Monique, esse é o tipo de cisto vaginal mais comum, sendo normalmente “causado por uma lesão na parede da vagina, podendo ser decorrente de partos ou cirurgias, por exemplo”;
  • Cisto de Bartholin: a ginecologista explicou que esse cisto vaginal pode se desenvolver nas glândulas de Bartholin e, caso inflame, pode ocorrer a formação de cistos, na chamada bartolinite. “Ocorre obstrução do orifício da glândula, pois se forma um acúmulo de líquido e edema no local. Geralmente é indolor, mas pode se tornar um abscesso bem doloroso se for infectado”;
  • Cisto de Gartner: é localizado na região anterior ou lateral da vagina. Se trata de um “órgão presente no período fetal, que geralmente desaparece com o passar do tempo”. Porém, em alguns casos, pode não desaparecer e criar acúmulo de líquido na região.

Agora que você já sabe quais os cistos vaginais mais comuns, veja no próximo tópico quais os sintomas que podem ocorrer e atente-se!

3 sintomas mais comuns do cisto vaginal

A médica comentou que, geralmente, os cistos vaginais não geram sintomas. Porém, dependendo do tamanho, podem apresentar forma de bola na parede vaginal, podendo causar:

  • Desconforto;
  • Dor no local;
  • Dor durante a relação sexual.

Embora muitas vezes assintomático, o cisto vaginal pode apresentar alguma alteração no corpo. Caso perceba, é importante buscar ajuda médica para avaliar o caso e, se necessário, tratá-lo.

Publicidade

Como tratar o cisto vaginal

Canva

De acordo com a ginecologista, o tratamento dependerá da causa e do tamanho do cisto vaginal. Ou seja, “os cistos pequenos e que não causam nenhum sintoma não precisam ser retirados. Já aqueles cistos maiores e que geram desconforto na paciente podem ser retirados cirurgicamente.

A médica complementa dizendo que “nos casos de cistos de Bartholin, o tratamento normalmente com antibióticos e pode ser necessária drenagem”.

É fundamental praticar a autoanálise e consultar uma ginecologista assim que notar algo anormal. Dessa forma, veja quais são os exames ginecológicos que a mulher precisa fazer e cuide da sua saúde íntima”.

As informações contidas nesta página têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Formada em Letras e pós-graduada em Jornalismo Digital. Apaixonada por livros, plantas e animais. Ama viajar e pesquisar sobre outras culturas. Escreve sobre diversos assuntos, especialmente sobre saúde, bem-estar, beleza e comportamento.