10 receitas de chá para infecção urinária que vão auxiliar o seu tratamento

Escrito por
Atualizado em 24.11.21

Foto: iStock

Por
Atualizado em 24.11.21

A infecção urinária é muito comum entre as mulheres. O tratamento dessa infecção é feito com medicamentos, porém é possível recorrer às alternativas mais naturais, como, por exemplo, os chás. Conheça a seguir os melhores tipos de chá para infecção urinária recomendados pela ginecologista Dra. Jessica Boechem (CRM 5283956-6).

Publicidade

Índice do conteúdo:

O que é infecção urinária

Segundo a Dra. Jessica, a infecção urinária é mais comum em mulheres porque “a uretra feminina é mais curta e caminha próximo à parede da vagina, sofrendo atrito durante a relação sexual”. Além isso, a uretra feminino fica próximo ao períneo que é “todo colonizado com bactérias do ânus e que na bexiga podem causar inflamação”.

10 receitas de chá para infecção urinária

Estudos (1) mostram que o uso de plantas medicinais para a infecção urinária é muito eficaz, pois os compostos fitoquímicos presentes em algumas espécies “impedem a fixação e proliferação de microrganismos”. “As plantas medicinais são uma alternativa, porém, seu uso exige responsabilidade para não acarretar problemas futuros” (1), ou seja, é importante consumir com moderação. Veja a seguir os chás para infecção urinária recomendados pela Dra. Jessica:

1. Chá de mil-folhas

iStock

Ingredientes

  • 500 ml de água
  • 2 colheres de sopa de folhas secas de mil-folhas

Modo de preparo

  1. Coloque a água em uma panela e espere ferver;
  2. Deligue o fogo e adicione as folhas de mil-folhas;
  3. Tampe, deixe em infusão por 5 minutos, coe e sirva!

Segundo a ginecologista, essa planta possui propriedades “anti-inflamatória e analgésica” que podem avilar sintomas da infecção urinária, mas é contraindicado para gestantes. Você pode encontrar a planta com o nome de mil em ramas ou aquilea.

Publicidade

2. Chá de tanchagem

iStock

Ingredientes

  • 500 ml de água
  • 2 colheres de sopa de folhas de tanchagem

Modo de preparo

  • Em uma panela, coloque a água e deixe ferver;
  • Retire a panela do fogo, adicione as folhas e tampe;
  • Infusione por cerca de 5 minutos, coe e está pronto para consumir!
  • Conhecida também como tansagem ou tranchagem, as folhas dessa planta são utilizadas para auxiliar a cicatrização de ferimentos e no tratamento de outras enfermidades (2). Os seus ativos possuem ação imunoestimulante, anti-inflamatória e antioxidante. “É contraindicado para gestantes, lactantes e em caso de doenças cardiovasculares”, completou a Dra. Jéssica.

    3. Chá de uva-ursi

    iStock

    Ingredientes

    • 500 ml de água
    • 2 colheres de sopa de folhas secas de uva-ursi

    Modo de preparo

    Publicidade

  • Ferva a água;
  • Em seguida, com o fogo desligado, coloque as folhas secas de uva-ursi;
  • Tampe e deixe a solução abafada durante 5 minutos;
  • Coe e consuma o chá durante o dia!
  • Para a profissional, a uva-ursi, ou uva-ursina, é “antisséptico das vias urinárias, antibacteriano e anti-inflamatório”. Estudos concluíram (1) que chá de uva-ursi aliviam os sintomas da infeção urinária, porém o “alto teor de taninos presentes nas folhas, podem provocar problemas gastrointestinais”. Além disso, Jessica contraindicou o consumo do chá para gestante.

    4. Chá de cúrcuma

    iStock

    Ingredientes

    • 250 ml de água
    • 2 colheres de café de cúrcuma em pó

    Modo de preparo

    1. Em uma panela, ferva a água;
    2. Adicione a cúrcuma e misture
    3. Deixe descansar por cerca de 10 minutos e está pronto para consumir!

    A cúrcuma é um ingrediente cheio de benefícios que poder ser utilizado em diferentes formas, seja consumindo a raiz ou em chás. Segundo Jessica, o ingrediente possui “importante efeito anti-inflamatório e analgésico, mas contraindicado em casos de pedra na vesícula”.

    5. Chá de cavalinha

    iStock

    Ingredientes

    Publicidade

    • 2 colheres de folhas de cavalinha
    • 500 ml de água fervente

    Modo de preparo

    1. Coloque as folhas na água fervente e deixe descansar por 10 minutos;
    2. Coe e está pronto para consumir durante o dia.

    A cavalinha possui poente efeito diurético que ajudam a eliminar as bactérias causadoras da infecção. Além disso, ela é conhecida por sua “ação antimicrobiana, hipoglicêmica, antioxidante, anti-inflamatória, cicatrizante e digestiva” (1). A ginecologista Jessica não recomendou o consumo durante a gestação.

    6. Chá de aroeira

    iStock

    Ingredientes

    • 2 colheres de casca de aroeira
    • 500 ml de água

    Modo de preparo

    1. Em uma panela, coloque as cascas de aroeira e a água. Ligue o fogo;
    2. Deixe ferver e aguarde 5 minutos;
    3. Retire do fogo, coe e sirva!

    A ginecologista apontou a aroeira como uma das opções para tratar a infecção urinária. Essa planta contém “ação antimicrobiana, anti-inflamatória e antioxidante”, mas seu consumo não é recomendado em casos de diarreia.

    7. Chá de equinácea

    iStock

    Ingredientes

    • 500 ml de água
    • 2 colheres de sopa de folhas de equinácea

    Modo de preparo

    1. Coloque a água em uma panela e leve ao fogo;
    2. Quando começar a ferver, desligue o fogo e adicione as folhas de equinácea;
    3. Tampe a panela e deixe descansar por 5 minutos;
    4. Coe antes de servir e pronto!

    Essa planta pode auxiliar no tratamento de infecções no trato respiratório e urinário (1). Além disso, ela é “importante na infecção de urina de repetição, pois tem efeito imunomodulador, ou seja, melhora a imunidade”, apontou a profissional. Em relação às contraindicações, Jessica não recomenda o chá de cavalinha na “gravidez, amamentação, em casos de esclerose múltipla e doenças imunossupressoras”.

    8. Chá de cabelinho de milho

    iStock

    Ingredientes

    • 500 ml de água
    • 2 colheres de sopa de cabelo de milho seco ou fresco

    Modo de preparo

    1. Ferva a água e depois coloque o cabelinho de milho;
    2. Tampe o recipiente por cerca de 5 minutos, coe e sirva!

    Segundo Jessica, esse chá é “anti-inflamatório e diurético”, o que auxilia no tratamento da infecção urinária. Além disso, é “contraindicado em caso de hipertensão arterial”, completou a profissional.

    9. Suco de cranberry

    iStock

    Ingredientes

    • 2 colheres de cranberry desidratado
    • 250 ml de água filtrada

    Modo de preparo

    1. Adicione os ingredientes no liquidificador e bata até ficar homogêneo;
    2. Coe e adoce se sentir necessidade. Sirva com gelo e aproveite!

    Para a Dra. Jessica, mesmo não sendo um chá, o suco de cranberry é ótimo para acabar com a infecção urinária porque “aumenta os batimentos ciliares do sistema urinário”. Mas se quiser, você pode consumir a fruta natural, em chás instantâneos e até mesmo em cápsulas (1). Estudos (1) comprovam a forte ação antibacteriana do cranberry, porque ele inibe a adesão da bactéria na mucosa.

    10. Suco de aipo com abacaxi

    iStock

    Ingredientes

    • 3 rodelas de abacaxi
    • 2 talos de aipo
    • 500 ml de água filtrada

    Modo de preparo

    1. Em um liquidificador, adicione todos os ingredientes e bata até ficar homogêneo;
    2. Se preferir, coe e adoce o suco. Sirva com gelo para aproveitar mais a bebida.

    O suco de aipo com abacaxi é ótima opção para dias mais quentes. Além de saborosa, a Dra. contou que a bebida é “anti-inflamatória e acidificante da urina”, podendo atua reduzindo as chances de formação de cálculos renais.

    Para a ginecologista, o uso dos chás deve ser combinado a uma boa alimentação e hábitos de higiene. “Não prenda o xixi, crie o hábito de urinar sempre depois das relações sexuais, dê descarga somente após levantar do vaso […] e cuide da energia pélvica”, recomendou Jessica.

    O chá para infecção urinária ajuda a prevenir e tratar o problema, mas não deve ser a única forma de tratamento. Então sempre consulte um médico para manter a sua saúde em dia. Aproveite e conheça outra infecção muito comum em mulheres, a candidíase.

    Este conteúdo foi útil para você?
    SimNão

    As informações contidas nesta página têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.