Brotoeja em bebês: veja as causas, saiba como tratar e prevenir

Escrito por
Em 03.09.18

iStock

Popularmente conhecida como brotoeja, a miliária é uma inflamação na pele que ocorre devido a obstrução das glândulas sudoríparas, e impede a saída do suor do corpo. É muito comum em bebês pequenos pois seus poros são menores e seu sistema de termorregulação ainda é imaturo.

Continua após o anúncio

Vejamos quais as causas, como tratar e também como evitar a brotoeja em bebês, com a orientação da dermatologista Dra. Letícia Pargendler Peres.

Causas da brotoeja

  • Exposição a ambientes quentes e úmidos
  • Excesso de roupas
  • Febre alta

De acordo com a doutora, o fato dos bebês terem um sistema termorregulador imaturo, em ambientes frios eles ficam com frio rapidamente e em ambientes aquecidos eles suam demais, o que consequentemente faz com que estejam mais propensos a estas inflamações cutâneas.

Como tratar brotoeja

iStock

Letícia cita que na maioria dos casos, não é necessário o uso de medicamentos, pois a brotoeja desaparece sozinha quando diminui o calor e a umidade do ambiente. O tratamento é simples, veja algumas dicas:

Leia também: 6 dicas indispensáveis para cuidar da pele do bebê no inverno

  • Permanecer em ambientes frescos: em dias muito quentes ou locais abafados, o uso do ventilador e do ar condicionado para resfriar o ambiente pode ajudar muito.
  • Evitar o excesso de roupas: usar roupas frescas, de tecidos leves é essencial para não aumentar a temperatura corporal do bebê. “Dê preferência para o uso de roupas de fibras naturais, como o algodão”, diz Letícia.
  • Água termal: embora não seja uma forma de tratamento direto, a água termal pode ser bastante útil para manter a pele do bebê refrescada e ajuda a acalmar as irritações.
  • Segundo Letícia, o uso de hidratantes, óleos e pomadas não são indicados para este tratamento, pois podem obstruir ainda mais os poros e agravar o quadro.

    Além disso, ela também não recomenda o uso de talcos convencionais, pois suas partículas muito finas podem ser inaladas causando danos respiratórios aos bebês. Uma opção é utilizar o talco em creme, que podem auxiliar no tratamento.

    Tratamentos caseiros para brotoeja em bebês

    iStock

    Continua após o anúncio

    Além de evitar o calor e a umidade que é o mais importante, alguns tratamentos caseiros podem ajudar a diminuir as inflamações.

    1. Aveia ou amido de milho no banho

    É possível colocar uma ou duas colheres de aveia ou amido de milho na água do banho, e deixar o bebê por cerca de dois minutos nesta solução.

    2. Pasta d’água

    É uma solução fácil de encontrar nas farmácias, ajuda muito na cicatrização e diminui a irritação da pele. Em alguns casos pode ser útil.

    Leia também: 8 malefícios da chupeta e dicas para deixá-la de lado

    3. Compressas com camomila

    Uma alternativa para acalmar a pele do bebê, é fazer compressas com chá de camomila. Devido a suas propriedades anti-inflamatórias e calmantes, dependendo do caso pode ajudar. Lembre-se de não fazer compressas quentes, pois o calor é inimigo da brotoeja.

    Embora existam muitos tratamentos caseiros, é importante que cada caso seja analisado em particular. Por isso é essencial a orientação de um profissional para que o caso não venha a se agravar com um tratamento não indicado.

    Como evitar a brotoeja em bebês?

    • Não superaqueça o bebê com muitas roupas.
    • Use roupas leves em dias quentes.
    • Amamente em locais arejados. Crianças que mamam no peito tendem a suar mais devido ao esforço para a sucção.
    • Evite ambientes quentes e úmidos.
    • Cuide com a temperatura do banho.
    • Cheque sempre a temperatura corporal do bebê.

    Letícia ainda deixa algumas dicas para os pais: “Aos adeptos do sling, não esqueçam de deixar os bebês com roupas leves por baixo. Em dias muito quentes, o bebê pode ficar só de fralda, sendo recoberto pelo tecido do sling”.

    A dermatologista explica também a melhor forma de checar a temperatura corporal do bebê, “deve-se checar no tórax”, diz ela. Segundo a doutora, os pés e mãos não são locais indicados para verificar se o bebê está aquecido ou não.

    Alertas de risco

    iStock

    Letícia explica que as lesões da brotoeja são caracterizadas por pequenas bolinhas avermelhadas ou também como pequenas bolhas transparentes. Até aí, segue-se com o tratamento recomendado como citamos anteriormente.

    Continua após o anúncio

    Leia também: Reações de vacinas em bebês: descubra quais são elas e como amenizá-las

    Caso observe-se pus, é muito provável a ocorrência de uma infecção bacteriana. Por isso, é importante a avaliação de um pediatra ou dermatologista, pois o quadro pode se agravar para um abcesso sudoríparo, ou periporite.

    Outros problemas também podem vir a ocorrer, como a anidrose ou hiperidrose, ou seja, a falta demasiada do suor ou o excesso dele. Nestes casos, é necessário ficar atento a qualquer comportamento do bebê em relação à temperatura corporal e ao suor, e procurar orientação médica o quanto antes.

    Embora seja muito comum a miliária em bebês, a dermatologista alerta para que, caso a inflamação ocorra com certa frequência e persistência, é necessária a ajuda médica para um tratamento específico e para averiguar outras possíveis infecções.

Assuntos: Bebês

Para você