Dicas de Mulher Dicas de Comportamento

O que fazer com os presentes do meu ex?

Entrevistadas dão seus depoimentos sobre o assunto para te ajudar a decidir

em 29/09/2014

Foto: Thinkstock

Você terminou um relacionamento e agora não sabe o que fazer com as lembranças deixadas pelo ex. Sejam cartas ou fotografias, é sempre desagradável ter que decidir como proceder com relação aos resquícios deixados pela finada relação. Ainda mais chata é a indecisão de se desfazer ou não dos presentes dados pelo outrora grande amor.

Afinal, devemos guardar essas coisas ou passá-las para outras pessoas? Não se desespere, algumas de nossas leitoras deram seus depoimentos a favor e contra o hábito de guardar os presentes. Quem sabe, lendo as opiniões delas, você possa decidir melhor o que fazer com eles.

“Jogo tudo fora”

Há quem não consiga conviver com as lembranças deixadas pelo ex, ainda que sejam apenas objetos dados de presente. Se esse é seu caso, saiba que você não está sozinha.

Juliana, de 27 anos, afirma não guardar nada para contar a história. “Não gosto de olhar para os presentes que meus ex-namorados me deram, porque acabo lembrando dos relacionamentos”, diz ela.

Se os relacionamentos foram muito conturbados, pode mesmo ser difícil e até doloroso manter esses objetos guardados. Nesses casos, o mais adequado é mesmo desfazer-se deles.

Ana Claudia, de 24 anos, também não guarda nada, mas prefere doar os presentes antigos. “A única coisa que eu tenho guardada é uma blusinha, e isso porque foi a mãe de um ex que escolheu. Guardei porque fiquei com dó de me desfazer dela, mas o resto eu doei”.

Ana ainda afirma ter dado uma nova função a alguns presentes: “Certa vez ganhei uma cesta de presente; depois que o namoro acabou, desmanchei a cestinha e fiz com ela um suporte para a chapinha e o secador de cabelo”, ela explica, “eu acho que essas coisas dependem muito do tipo de relacionamento que você tinha com a pessoa, porque de alguns ex não consegui guardar nada, já que me fazia mal olhar para os presentes”.

“Guardo tudo comigo”

O outro extremo é o das que preferem guardar tudo, sem nenhum remorso ou sentimento desagradável por isso. “Para ser sincera, tenho todos os presentes que ganhei, inclusive uma almofada de coração. Não me desfiz deles porque não acho que seja necessário”, diz Tayara, de 24 anos. Sobre possíveis problemas com o namorado atual, ela afirma que não há motivos para brigas, “sempre deixo claro que não tem nada a ver, porque me apeguei ao objeto, e não a quem deu o objeto; para mim, é só uma almofada comum”.

A turma das que defendem que os presentes não devem ser passados para a frente é bastante enfática ao explicar que esses objetos já não significam nada para elas, sendo apenas isso mesmo: objetos.

Gabriele, 26 anos, tem a mesma opinião a respeito, “na maioria das vezes eu guardo, mas não costumo ficar lembrando quem foi que me deu”, ela diz. No entanto, para Gabriele, essa desvinculação da pessoa, especificamente, é fundamental. Caso ela associe o presente à pessoa que o deu ou ao relacionamento que mantinha com essa pessoa, acha melhor se desfazer dele. “Se o presente me trouxer uma lembrança ruim, acabo passando para outra pessoa mesmo”, afirma.

E você, costuma guardar os presentes dos ex-namorados ou prefere não conviver com eles, quando o relacionamento termina?

Comentários
Dicas relacionadas