10 famosas que venceram o câncer de mama que dão força e esperança

Escrito por Helena Montemezzo

Murillo Meirelles

O câncer de mama é uma doença que acomete milhares de mulheres no mundo inteiro e, apesar de ser um fardo pesado, as chances de recuperação são altas com o diagnóstico precoce.

Pensando em trazer uma pontinha de esperança à batalha respeitável de todas aquelas que enfrentam o problema, você vai se inspirar, em meio ao Outubro Rosa, com 10 famosas que também carregaram esse fardo e tiveram uma vitória linda e incrível.

1. Patrícia Pillar

A atriz, que descobriu o câncer de mama em 2001, é um exemplo de superação para todas as brasileiras. Durante o tratamento, Patrícia continuou trabalhando e ainda se envolveu em assuntos políticos de nível nacional. Sua força fica muito evidente em seus papéis ao longo da carreira – a sem-terra Luana, em O Rei do Gado, e a inesquecível Flora, vilã de A Favorita, por exemplo – mostram como a atriz encara sua profissão com muita seriedade.

Patrícia fala abertamente das dores e dificuldades da doença, mas reconhece que cada mulher encontra o melhor jeito de lidar com ela – seja enfrentando abertamente e falando sobre ou, até mesmo, convivendo sozinha.

“Aprender a lidar com o sofrimento na vida traz tranquilidade. Eu lutei. Em nenhum momento perdi o bom astral. A tranquilidade é uma certa resignação ao fato de que a vida não é só felicidade. Ter lidado com o sofrimento, a dor e a perda me fez bem […] Algumas coisas machucam. Por isso, compreendo quem esconde. Para mim, falar foi uma libertação. Vivi intensamente o meu sofrimento. É a minha história. Não quis fugir. Preferi enfrentar.”

Leia também: 14 dúvidas comuns sobre o câncer de mama resolvidas por especialistas

2. Elba Ramalho

A cantora paraibana foi diagnosticada com câncer de mama em 2010. Elba procurou auxílio médico quando notou mudanças hormonais no corpo, como o crescimento acelerado de pêlos. Além disso, ela notou que um cisto no seio, o qual ela já carregava há anos, havia mudado de forma e tamanho.

No caso de Elba, o câncer era hormonal e fora diagnosticado cedo – o que facilitou o tratamento e deu mais chances à sua eficiência. Não foi necessário fazer sessões de quimioterapia e a retomada de uma rotina saudável e o equilíbrio emocional ajudaram muito a cantora.

“Não estava cuidadosa naquele momento. E estava vivendo uma relação conturbada, muito aflita. […] O nome câncer tem um fardo muito mais pesado do que a doença em si. Descobrindo no início como o meu, é tranquilo. A prevenção é tudo. Eu fiz tudo o que o médico disse, terminei meu namoro, virei a página.”

3. Arlete Salles

A atriz, que completou 76 anos em 2018, cerrou uma luta árdua contra o câncer de mama que a acometeu aos 72. Além das quimioterapias, ela passou também por cirurgias.

Hoje, depois de uma linda vitória, Arlete relembra das dificuldade do tratamento, mas mostra como o apoio dos amigos – e dos cães – foi fundamental para que ela se mantivesse firme. O amor pela profissão e o retorno aos palcos também ajudaram no processo.

Leia também: 7 hábitos que podem diminuir em 40% a chance de ter câncer

“O palco é terapêutico. Eu só pensava em voltar para o teatro. Não via a hora de começar a gravar. […] Os meus amigos me ajudaram muito. A Taís [Araújo] me ligava todos os dias para saber como eu estava, se eu queria sair…”

4. Antonia Frering

A atriz, que agora é dona de um canal sobre variados assuntos cotidianos, foi diagnosticada com câncer de mama em 2011. Apesar de o processo ser bastante rápido – 3 dias após o diagnóstico já foi iniciado o tratamento – a descoberta foi um peso para ela.

Porém Antonia enxerga a doença como um “filtro” que a fez enxergar a vida de uma maneira diferente e a dar menos valor àquilo que não importa tanto.

“O cabelo, por exemplo. Se há dois anos eu tivesse que fazer uma novela com esse cabelo, teria um treco […] Sempre fui muito ligada à natureza, aproveitava o sol, os jardins, as flores. Não sou aquela que nunca olhava para essas coisas, mas passei a olhar mais. E hoje eu já não me cobro tanto. Estou mais leve, mais zen.”

5. Sheryl Crow

A cantora country norte-americana enfrentou o câncer de mama em 2006. Após um tratamento longo que envolveu a retirada do tumor através de cirurgia, Sheryl fala abertamente sobre a doença a fim de estimular outras mulheres a darem mais atenção a este problema.

Sua preocupação com o assunto se concretiza em alguns projetos que a cantora fez acontecer – entre eles, um centro de diagnóstico voltado somente ao câncer de mama em Los Angeles: o Sheryl Crow Imaging Center.

“Isto me mudou em quase todos os sentidos. Revi os meus conceitos sobre o que era importante. Aprendi a cuidar de mim emocionalmente, me colocando em primeiro lugar e permitindo que outras pessoas cuidem de mim também. É muito bom ser uma mulher forte, mas quando você não está permitindo que suas necessidades se satisfaçam, isto acontece com você.”

6. Kylie Minogue

Em 2005, a cantora se viu diante de um câncer de mama com o qual precisou lutar arduamente: quimioterapia, radioterapia e mastectomia fizeram parte do tratamento difícil, mas extremamente eficaz. Apesar de carregar marcas físicas e emocionais da doença, Kylie se vê como uma vitoriosa.

Mesmo depois de tanto tempo, a cantora ainda relembra o período de luta e enfatiza a importância de ter tido pessoas amadas por perto. Todo apoio é fundamental, não é?

“Me sinto um gato de várias vidas […] Havia dias em que sentia muita raiva e tristeza. Em outros, eu me sentia sortuda… Tive sorte de estar cercada por pessoas que realmente me amavam.”

7. Robin Roberts

A apresentadora norte-americana do programa Good Morning America teve o diagnóstico de câncer de mama em 2008. Além disso, Robin também precisou enfrentar uma doença rara chamada Síndrome Mielodisplásica, que afeta a produção sanguínea.

Após vencer – e continuar vencendo dia após dia – ambas as doenças, Robin, que é lésbica e negra, é um exemplo de força e superação por manter sempre o astral elevado e focar no lado bom da vida.

“Neste momento, estou em paz e cheia de alegria e gratidão. Sou grata a Deus, aos meus médicos e enfermeiros pela recuperação de minha saúde […] Sou grata pelas muitas orações e desejos de boa sorte por minha recuperação. […] Eu encorajo vocês a refletir sobre tudo aquilo por que também devem agradecer. ”

8. Jane Fonda

Atriz, escritora e ativista política, Jane Fonda removeu um tumor na mama em 2010. Atualmente, Jane é estrela da série Grace e Frankie, na qual deposita um mix de profissionalismo e humor no papel.

O caso da atriz é um daqueles que valem a pena expor por aí: por descobrir cedo, o tratamento foi menos invasivo e a recuperação, mais fácil.

“Eu tenho tanta sorte! Nós descobrimos cedo e, por isso, não foi tão invasivo. Eu quero agradecer a todos meus fãs e amigos que me escreveram lindas mensagens. Significou muito para mim.”

9. Wanda Sykes

A comediante norte-americana passou por uma dupla mastectomia em 2011 devido a um tumor de grau zero. Apesar de não oferecer risco a curto prazo, Wanda preferiu não arriscar e realizar o procedimento mesmo assim, já que há casos de câncer de mama em seu histórico familiar.

Lidando com muito humor, a atriz ressalta como o problema deve ser levado a sério e que através da prevenção muita coisa pode ser evitada. É óbvio que você não precisa tomar a iniciativa de Sykes – que foi a mesma que a da atriz Angelina Jolie. Mas o caso dela serve de ilustração à ideia de que, sim, é possível prevenir e há várias saídas disponíveis. Converse com seus médicos a respeito.

“Eu tomei essa decisão porque eu amo minha vida e agora eu sei que estou livre. As crianças também são um grande motivo pois quero estar por perto sempre. As cicatrizes? Quase não as vejo. Eu me sinto completa, porque todos os dias eu posso dizer a mim mesma que não há câncer. Estou saudável, e isso é maravilhoso!”

10. Ana Furtado

Por fim, um exemplo de uma mulher forte que, apesar de ainda estar em tratamento, já é, sim, uma vencedora. A atriz e apresentadora Ana Furtado veio a público, em 2018, com seu diagnóstico de câncer de mama. Com muita comoção, Ana fala da importância do autoexame, que foi o pontapé inicial do processo.

A apresentadora vem passando por sessões de quimioterapia e se sente confortável o bastante para expor essa rotina, já que isso pode, inclusive, trazer mais força às mulheres que enfrentam a doença no anonimato. À Ana Furtado, nosso muito obrigada pela coragem e inspiração. Quem quiser acompanhar a luta da atriz, ela posta várias mensagens na sua página.

“O futuro pode ser desejado, mas não está escrito… E tudo o que acontece tem um propósito maior. O câncer não é mais o meu vilão. Ele se tornou o meu professor. E como boa aluna que sempre fui tenho aprendido cada lição com a sabedoria que nem eu sabia que possuía. Se abra para se redescobrir, se reconectar consigo mesmo e reaprender a viver. Essa tem sido uma oportunidade extraordinária para me amar e me conhecer cada dia mais.”

Essas famosas são apenas alguns exemplos para que vocês, mulheres guerreiras, consigam enxergar amor e esperança diante de uma batalha por vezes tão difícil. Procurem apoio e sigam perto de quem alimenta a coragem e, não se esqueçam: estamos todas juntas nessa!

Assuntos: Outubro Rosa

Para você