25 escritoras famosas para incluir mais mulheres em suas leituras

Escrito por
Em 20.07.20

iStock

Ler livros escritos por mulheres é uma forma importante de dar voz a elas e ver o mundo representado por uma outra perspectiva que não seja sempre masculina. Diante disso, conheça 25 escritoras famosas que produziram diversos gêneros literários.

Continua após o anúncio

Escritoras para quem gosta de romances

No Brasil e no mundo há escritoras que produzem excelentes romances, muitas delas premiadas. Se você gosta de narrativas longas, confira algumas autoras a seguir:

1. Jane Austen

Reprodução

A escritora inglesa Jane Austen (1775-1817) é uma das poucas mulheres entre os clássicos. Seus romances são notáveis pela ironia que existe principalmente na descrição dos personagens. A autora viveu em um período em que a educação para mulheres era algo extremamente raro: elas eram criadas para o casamento e para servir ao marido. Mas Austen cresceu em uma casa onde havia um tutor, seu pai, e isso a ajudou no desenvolvimento de sua intelectualidade. Os romances da escritora falam sobre relações sociais marcadas por intrigas, orgulho, preconceito, casamentos forçados, entre outros assuntos.

Para conhecer:

  • Orgulho e preconceito (1813);
  • Emma (1815);
  • Persuasão (1818) – póstuma.

2. Maria Firmina dos Reis

A autora Maria Firmina dos Reis (1822-1917) foi a primeira romancista brasileira. Uma mulher negra, que nasceu no Maranhão e escreveu durante o Romantismo, um período em que a literatura era um espaço majoritariamente de homens brancos e ricos. Além disso, foi a primeira a fundar uma escola mista e gratuita para crianças e era abolicionista. Suas produções foram e ainda são muito ignoradas pela crítica literária, mas resistiram e aos poucos chegam às nossas mãos. Também escreveu poemas e contos.

Para conhecer:

  • Úrsula (1859);
  • Gupeva (1861).

3. Virginia Woolf

Reprodução

Continua após o anúncio

A escritora Virgina Woolf (1882-1941) é uma das mais importantes escritoras do século XX, sobretudo por fazer uso do fluxo de consciência em suas narrativas. A autora britânica escreveu romances, mas também publicou uma série de ensaios importantes, expoentes para o pensamento feminista. Em “Um teto todo seu” (1929), por exemplo, discute a respeito da necessidade de mulheres escritoras conquistarem seu espaço, em um universo dominado por homens. É desse livro a famosa frase: “Uma mulher deve ter dinheiro e um teto todo seu se ela quiser escrever ficção”.

Para conhecer:

  • Mrs. Dalloway (1925);
  • Orlando (1928);
  • As ondas (1931).

4. Clarice Lispector

Reprodução

Difícil dizer se Clarice Lispector (1920-1977) se enquadra mais como contista ou romancista, visto que produziu ambos os gêneros com maestria. Ucraniana e naturalizada brasileira, é uma das maiores escritoras do século XX. Seus romances apresentam caráter intimista e introspectivo, a escritora trouxe para a literatura uma representação do pensamento de forma não linear, mais livre e desordenada. Dentre os aspectos fundamentais de suas obras estão a epifania e o estranhamento.

Para conhecer:

  • Perto do coração selvagem (1943);
  • A maçã no escuro (1961);
  • A paixão segundo G. H. (1964);
  • A hora da estrela (1977).

5. Chimamanda Ngozi Adichie

Reprodução

Conhecida internacionalmente, a nigeriana Chimamanda N. Adiche (1977) é uma das maiores escritoras no século XXI, um ícone para mulheres que escrevem. Seus romances abordam temas como raça, racismo, migração, problemas da identidade e relações familiares. Além disso, a autora é conhecida por seus discursos e livros a respeito do feminismo e do perigo de uma história única, isto é, de termos acesso apenas a uma versão de fatos históricos.

Para conhecer:

  • Hibisco roxo (2003);
  • Meio sol amarelo (2006);
  • Americanah (2009).

Escritoras para quem gosta de contos

Se você é fã de leituras um pouco mais rápidas, livros de contos são interessantes. São narrativas mais curtas, mas não necessariamente menos densas que os romances. Confira algumas das principais autoras contistas:

6. Silvina Ocampo

Reprodução

Continua após o anúncio

A autora Silvina Ocampo (1903-1993) é argentina e representante da produção de literatura fantástica, que tem como centro aquilo que é insólito. Escreveu contos e poemas, entretanto suas obras chegaram a nós há pouco tempo, pois a escritora teve sua carreira ofuscada pela de sua irmã e marido. Era amiga de Jorge Luis Borges, que a considerava uma autora importante na Argentina.

Para conhecer:

  • Viaje olvidado (1937);
  • A fúria e outros contos (2019) – reunião de seus principais contos em edição brasileira.

7. Lygia Fagundes Telles

Reprodução

Lygia Fagundes Telles (1923) é uma escritora modernista brasileira, integrante da Academia Paulista de Letras (APL) e da Academia Brasileira de Letras (ABL). Escreveu romances e contos, mas é recorrentemente lembrada por suas narrativas mais breves. Recebeu o Prêmio Camões pelo conjunto de suas obra em 2015 por ser considerada um dos mais importantes nomes da literatura de língua portuguesa. Grosso modo, seus contos exploram incansavelmente a representação da mulher enquanto personagem, vivendo dilemas e situações complexas.

Para conhecer:

  • Antes do baile verde (1970);
  • Seminário dos ratos (1977);
  • Mistérios (1981);
  • Invenção e memória (2000).

8. Nélida Piñon

Reprodução

A carioca Nélida Piñon (1937) também é dessas autoras que escreveu diversos gêneros literários, mas teve destaque por sua produção de contos. De modo geral, a produção da autora tem como foco mulheres atadas às convenções sociais, tendo papéis determinados por seu gênero. Atualmente, a escritora também faz parte da Academia Brasileira de Letras (ABL), sendo a primeira mulher a presidi-la, entre 1996 a 1997.

Para conhecer:

  • Tempo das frutas (1966);
  • O calor das coisas (1980);
  • A camisa do marido (2014).

9. Conceição Evaristo

Reprodução

Maria da Conceição Evaristo (1946) é uma professora, pesquisadora e professora mineira que dá voz às pessoas negras por meio de seus textos literários, sejam eles romances, contos ou poemas. Seus contos representam a mulher negra e sua ancestralidade, sobretudo em um cotidiano permeado por dores, perdas e violência. Mulheres potentes que, mesmo em momentos hostis, encontram força, desejo e alegria para sobreviver.

Continua após o anúncio

Para conhecer:

  • Insubmissas lágrimas de mulheres (2011);
  • Olhos d’água (2014);
  • História de leves enganos e parecenças (2016).

10. Natália Borges Polesso

Reprodução

A escritora gaúcha Natália Borges Polesso é pesquisadora, tradutora e autora de livros de contos, poemas e romance, porém é mais conhecida como contista. Suas obras de contos já receberam os prêmios Açorianos (2013) e Jabuti (2016). De modo geral, a autora é reconhecida sobretudo por dar visibilidade aos relacionamentos homoafetivos nas narrativas.

Para conhecer:

  • Recortes para álbum de fotografia sem gente (2013);
  • Amora (2016).

Escritoras para quem gosta de poesia

Se você gosta de ler poemas e vê poesia por onde passa, este tópico é pra você. Conheça algumas poetas incríveis que sempre são lidas e relidas.

11. Florbela Espanca

Reprodução

A poeta Florbela Espanca (1894-1930) é um dos maiores nomes da poesia portuguesa. Escreveu sobre temas variados, como amor, erotização, angústia e sofrimento, sempre dando ênfase à mulher em suas obras. Foi uma das primeiras mulheres a frequentar o Liceu Masculino André de Gouveia, em Évora, a primeira a cursar Direito na Universidade de Lisboa, além de ter formação em Letras.

Para conhecer:

  • Livro de mágoas (1919);
  • Livro de sóror saudade (1923);
  • Charneca em flor (1931).

12. Cecília Meireles

Reprodução

Considerada uma das principais poetas brasileiras, Cecília Meireles (1901-1964) produziu uma poesia de aspecto mais intimista, diferente da literatura de caráter social da 2ª geração modernista. De modo geral, seus poemas versam sobre solidão, melancolia, fuga pelo sonho, reinvenção da vida, o vazio do existir e saudades.

Para conhecer:

  • Romanceiro da Inconfidência (1953);
  • Canções (1956);
  • Ou Isto ou Aquilo (1964).

13. Hilda Hilst

Reprodução

A escritora Hilda Hilst (1930-2004) tem uma vasta produção, indo de dramaturgia até poesia, mas sem dúvida seus poemas são mais marcantes para muitos(as) leitores(as). Em sua obra poética, abordou alguns tabus, como o desejo feminino, o sexo, a liberdade sexual e até mesmo indagações a respeito de Deus.

Para conhecer:

  • Júbilo, memória, noviciado da paixão (1974);
  • Poemas malditos, gozosos e devotos (1984);
  • Do desejo (1992).

14. Ana Cristina César

Reprodução

A autora Ana Cristina César (1952-1983), além de escrever poemas, atuou como crítica literária e tradutora. Pertenceu a um movimento denominado Poesia Marginal na década de 70, que mudou a forma de pensar e produzir poesia no Brasil, prezando por uma linguagem coloquial, por dar voz às minorias e pela substituição dos meios tradicionais de circulação de livros para meios alternativo, como o mimeógrafo.

Para conhecer:

  • Luvas de Pelica (1980);
  • A Teus Pés (1982);
  • Inéditos e Dispersos (1985).

15. Ryane Leão

Reprodução

A poeta Rayne Leão é de Cuiabá, mas radicada em São Paulo. Começou espalhando seus poemas por meio de lambe-lambe. Depois em saraus e slams. Após a publicação de seus textos em livros, alcançou ainda mais sucesso, principalmente nas redes sociais.

Para conhecer:

  • Tudo Nela Brilha e Queima (2017);
  • Jamais peço desculpas por me derramar (2019).

Escritoras para quem gosta de histórias românticas

Para quem gosta de histórias de amor, repletas de romantismo, desavenças, finais felizes e até trágicos, a lista a seguir é imperdível:

16. Emily Brontë

Reprodução

A escritora Emily Brontë (1818-1848) foi uma romancista e poeta britânica, autora de clássicos da literatura mundial. Durante muito tempo, escreveu sob o pseudônimo masculino Ellis Bell, uma vez que havia pouco espaço para a produção de mulheres. Teve uma vida difícil, perdeu parte de sua família para a febre tifóide e vivia em condições insalubres. Assim, refugiava-se na escrita. Seus textos literários eram repletos de histórias e intrigas amorosas.

Para conhecer:

  • Poems (1846);
  • O morro dos ventos uivantes (1847).

17. Rainbow Rowell

Reprodução

Autora norte-americana Rainvow Rowell (1973) publicou romances para adolescentes e adultos. Mais do que abordar relacionamentos amorosos, suas obras falam sobre sexualidade e percalços pelos quais passam todos os casais.

Para conhecer:

  • Anexos (2011);
  • Eleanor & Park (2013);
  • Ligações (2014).

18. Stephanie Perkins

Reprodução

Uma das autoras de histórias que mais vendem no mundo atualmente, Stephanie Perkins escreveu histórias de amor, sobretudo mais adolescentes, embora sejam envolventes para todas idades. Além disso, ela também lançou livros de terror.

Para conhecer:

  • Anna e o Beijo Francês (2010);
  • Lola e o Garoto da Casa ao Lado (2011);
  • Isla e o Final Feliz (2014).

19. Jojo Moyes

Reprodução

A jornalista e escritora Jojo Moyes (1969) é autora de best-sellers traduzidos para mais de 20 idiomas. Seus romances são envolventes, apresentam histórias permeadas por novos amores, relacionamentos à distância, traições e até obsessões, isto é, temas muito presentes no dia a dia.

Para conhecer:

  • Como eu era antes de você (2012);
  • A garota que você deixou para trás (2012);
  • Depois de você (2015).

20. Jenny Han

Reprodução

A escritora Jenny Han (1980) é norte-americana, tem formação em escrita criativa e publicou livros infantis e infantojuvenis, mas eles cabem para todas as idades. Seus livros falam muito sobre a descoberta do amor e muitas de suas personagens são coreanas. Já venceu o América Prêmio de Literatura, na categoria Jovem Adulto 2015-2016 da Ásia/Pacífico. O filme Para todos os garotos que já amei é uma adaptação de sua obra homônima.

Para conhecer:

  • Para todos os garotos que já amei (2014);
  • P.S.: Ainda amo você (2015);
  • Agora e para sempre, Lara Jean (2017).

Escritoras atuais para quem gosta de novidades

Para você que vive procurando as novidades do mercado editorial, de diversos gêneros literários, apresentamos alguns nomes de autoras que não podem faltar na sua estante.

21. Rupi Kaur

Reprodução

Rupi Kaur (1992) é uma das poetas mais lidas atualmente e que tem uma legião de fãs na internet. Seus versos falam muito sobre situações de machismo vivenciadas pelas mulheres, a violência física e/ou psicológica, sobre superação de problemas e, principalmente, sobre autoestima e amor próprio. Embora complexos, os temas são abordados com uma linguagem simples e acessível para leitores(as) de todas as faixas etárias.

Para conhecer:

  • Outros jeitos de usar a boca (2014);
  • O que o sol faz com as flores (2017);
  • O sol e as suas flores (2018).

22. Ana Paula Maia

Reprodução

A roteirista e escritora Ana Paula Maia (1977) tem de destacado como uma das grandes vozes da literatura brasileira contemporânea. Seus romances falam de homens simples, rudes e duros, com atitudes muitas vezes moldadas pelo tipo de trabalho exercido. Embora não possua muitas marcas temporais e espaciais, as narrativas parecem sempre falar de homens do sertão.

Para conhecer:

  • De gados e homens (2013);
  • Assim na terra como embaixo da terra (2017);
  • Enterre seus mortos (2018).

23. Marjane Satrapi

Reprodução

Não poderia faltar aqui uma autora de quadrinhos, Marjane Satrapi (1969) é conhecida como a primeira mulher iraniana a produzir e publicar HQs, além de ser cineasta premiada. Suas narrativas gráficas, a escritora dá uma aula sobre fatos históricos de seu país, ao mesmo tempo em que aborda questões culturais, reflexões acerca de tradições e dilemas da adolescência.

Para conhecer:

  • Persépolis (2000);
  • Frango com ameixas (2008);
  • Bordados (2010).

24. Elena Ferrante

Reprodução

É difícil falar de Elena Ferrante, afinal esse é um pseudônimo de uma autora italiana que mantém sua identidade em segredo. O motivo salientado por ela é que prefere esconder quem é para escrever com liberdade. As temáticas de suas obras abordam temas complexos, como violência, relacionamentos ruins, opressão, abandono, política, mas de uma maneira muito espontânea e leve. Dentre suas obras mais famosas estão as que pertencem à tetralogia da Série Napolitana.

Para conhecer:

  • A amiga genial (2011);
  • História do novo sobrenome (2012);
  • História de quem foge e de quem fica (2013).

25. Ana Martins Marques

Reprodução

A poeta e estudiosa de literatura Ana Martins Marques (1977) é um dos grandes destaques da poesia brasileira contemporânea. Seus poemas falam do cotidiano, do sujeito experienciando o mundo, seja interno ou externo, além de refletirem sobre o próprio fazer poético no mundo atual.

Para conhecer:

  • A vida submarina (2009);
  • Da arte das armadilhas (2011);
  • O livro das semelhanças (2015).

Claro que se você chegou até ao final desta lista, deve ter sentido falta de algumas autoras que você conhece e adora. Esse é o mal das listas: sempre fica alguém de fora. Contudo nada impede que você sugira mais indicações e divulgue ainda mais o trabalho de mulheres que escrevem.

E agora que você conhece algumas escritoras que não conhecia, que tal se aprofundar sobre a importância de dar destaque para escritoras e artistas mulheres em nossa matéria sobre representatividade feminina?