Dicas de Mulher Dicas de Comportamento

20 dicas e motivos para começar a viajar sozinha

Viajar sozinha pode proporcionar vivências incríveis e diferenciadas. Confira dicas práticas para sua viagem ocorrer com segurança e garantir experiências maravilhosas

em 28/03/2017

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

A ideia de viajar sozinha, para quem nunca passou pela experiência, pode parecer um pouco intimidadora a princípio. Muitas mulheres, ainda que tenham a vontade, deixam de viajar por medo do que possa acontecer devido ao fato de estarem sozinhas.

Porém, essa realidade de medo tende a se transformar em empoderamento e independência, já que cada vez mais mulheres estão deixando seus receios de lado e partindo para as aventuras e delícias que uma viagem na companhia delas mesmas pode proporcionar.

A independência feminina vem ganhando força com o passar dos anos e a tendência é que cada vez mais as mulheres façam mais coisas sem depender de alguém que supostamente estaria ali para transmitir mais segurança: “ganhamos muita liberdade em todos os âmbitos de nossas vidas e, com isso, o desejo de explorar novos ambientes sem precisar, necessariamente, de alguém que nos acompanhe, é prova dessa realidade de independência”, comenta Ana Maria Santana, diretora operacional da Schultz Operadora de turismo.

Para que a viagem saia conforme o planejado, os cuidados são os mesmos para qualquer tipo de viagem, tais como obter informações sobre o destino, ter os documentos necessários, além de reservar o local da estadia com antecedência.

Contratar uma empresa de turismo também é uma opção a mais de segurança, mas não é regra. “O fato de ser mulher não deve ser impedimento para que ninguém tenha receio ou se sinta desestimulada a encarar uma aventura seja a negócio, lazer ou esporte”, reforça Ana Maria.

10 dicas para curtir uma viagem sozinha

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

Se você tem vontade de começar a viajar sozinha, mas não sabe como começar, confira abaixo algumas dicas que podem ser úteis ao planejar e executar a sua viagem. Além disso, o site de viagens Viajali fez uma lista com 10 razões para toda mulher viajar sozinha pelo menos uma vez na vida, vale a leitura.

1. Acerte na escolha do destino

Certamente você tem um objetivo em mente ao decidir viajar e para isso a escolha certa se dá a partir das opções que cada destino pode oferecer. Se a viajante for uma adolescente e o intuito for lazer e estudo de idioma, alguns destinos são mais recomendados: “destinos que tenham opções de lazer jovens como Estados Unidos, com os parques de diversões ou até mesmo high schools para estudo de idiomas. O Canadá também tem boas opções de escolas e por um preço até mais acessível”, comenta Ana Maria.

Se o intuito for vida cultural bem agitada, alguns países da Europa são os mais recomendados. “Londres, Berlim, Paris, Amsterdam,… apesar de serem cidades grandes, a locomoção é muito simples e todas falam inglês. Mesmo Paris, que, embora mais resistente ao inglês, a comunicação é possível”, recomenda Ana Maria. Para a escolha do destino, portanto, é primordial que a mulher trace seus objetivos e escolha o destino que mais oferecer vantagens.

2. Planeje alguns detalhes com antecedência

Depois de decidido o destino, alguns detalhes podem ser planejados. Como em qualquer viagem, se a intenção é economizar, quanto antes as passagens aéreas forem compradas maior a chance de conseguir tarifas baixas. O mesmo vale para reservas de hotéis, caso você decida ficar em um. “O ideal seria procurar, em média, com dois meses de antecedência”, recomenda Ana Maria.

Outra dica é procurar saber se a época desejada para a viagem é alta temporada para aquele destino. Caso seja, pode ser necessário que o planejamento comece ainda mais cedo.

3. Não esqueça seus documentos

Verifique com antecedência quais são os documentos necessários para o destino escolhido, tais como passaporte e visto. É importante também sempre andar com seus documentos para evitar possíveis confusões por estar sem eles, principalmente em destinos internacionais. Mantenha também ao menos uma cópia autenticada para possíveis casos de perda ou furto.

4. Faça sua estadia em um local seguro

Uma ótima maneira de saber se o hotel ou hostel em que você irá se hospedar é confiável, é lendo relatos de pessoas que se hospedaram nesses lugares. Fique atenta principalmente aos relatos de mulheres, pois assim você terá uma noção de como será a sua experiência naquele local. Sites como o Trip Advisor e o Hostel World além de oferecerem várias opções de hotéis e hostels, também mostram as avaliações e relatos de hóspedes.

5. Faça um amigo local

Mesmo os destinos mais conhecidos podem guardar opções de turismo que somente pessoas locais conhecem. Para aproveitar sua viagem de uma maneira diferenciada, alguns sites como o Rent A Local Friend oferecem a possibilidade de se comunicar com pessoas locais do destino selecionado e combinar passeios. É como ter um guia turístico que entende tudo sobre aquele lugar e também uma companhia para os momentos em que você se sentir só durante a viagem.

Outros sites como o Couch Surfing oferecem a possibilidade de se hospedar na casa de nativos. Geralmente esses e outros sites similares possuem opções de avaliação para que você leia relatos de quem já usou esses serviços e se certifique de estar segura.

6. Saiba o idioma local

Se o seu destino for fora do país, dominar pelo menos o básico do idioma local é de suma importância, visto que você estará sozinha e provavelmente precisará pedir informações aos moradores locais. Se o seu destino é a França, por exemplo, é bom saber que o país é um pouco resistente ao inglês, principalmente nas cidades menores e afastadas de Paris. Saber um pouco do idioma e ter um dicionário com palavras úteis dentro da bolsa facilitará sua estadia.

7. Para não se sentir sozinha, hospede-se em um hostel

Viajar sozinha não necessariamente é sinônimo de passar toda a viagem sozinha. A experiência em hostels geralmente permitem que você conheça pessoas de diferentes locais e culturas. Muitas vezes você pode encontrar pessoas que também estão viajando sozinhas, o que é uma ótima oportunidade para fazer amigos e obter companhias para passeios.

8. Tenha em mãos telefones úteis

Ter alguns telefones úteis como o da embaixada brasileira daquele local ou da polícia turística, em casos de viagens internacionais, podem te ajudar. Não hesite em contatá-los em caso de dificuldades. É útil também ter anotado o telefone de onde você está hospedada.

9. Saiba administrar seu dinheiro

Lembre-se que você está viajando sozinha, portanto planeje bem quanto vai precisar e mantenha um pouco de dinheiro em papel com você sempre. Nem todos os lugares aceitam cartões e encontrar um banco 24h pode ser uma tarefa árdua. Em casos de viagens internacionais pode haver a necessidade de desbloquear seus cartões no banco para usá-lo na viagem. Verifique qual é a moeda local do destino em questão e faça o câmbio. Existe também a opção de adquirir cartões pré-pagos para eventualidades.

10. Tente levar o mínimo de coisas possível

A tarefa de fazer a mala pode ser difícil e ter que deixar algumas coisas de lado pode parecer desesperador, mas é importante ser objetiva e levar apenas o que for útil. Lembre-se que quanto mais coisas você levar, mais difícil será transportar sua mala. Principalmente em casos de viagens estilo mochilão, quanto mais leve a mala, mais prático o transporte. Quanto menor a mala, mais fácil também é para guardá-la em hostels, visto que provavelmente os armários oferecidos variam de tamanho pequeno a médio.

10 motivos para você viajar sozinha

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

Existem inúmeras vantagens em viajar sozinha. Confira abaixo motivos que fazem a opção de viajar sem companhia ser uma ótimo escolha:

1. Não há a necessidade de programar seu calendário com o de outra pessoa

Os seus dias livres para viajar podem não ser compatíveis com os dos amigos, familiares ou namorado (a). Não deixe que isso seja um impedimento para que você desfrute os seus dias livres viajando e se divertindo no destino que escolher. Ao viajar sozinha não é preciso esperar pela disponibilidade de ninguém além da sua.

2. Não é perigoso viajar sozinha

Muitas vezes a insegurança é um grande empecilho para que a mulher viaje sozinha. Tenha em mente que os riscos existem sim, mas que esses riscos são os mesmos você estando acompanhada ou não. Mantenha a calma e siga as dicas de segurança que são dadas para qualquer viajante,tais como andar sempre com seus documentos, ter telefones úteis anotados e se hospedar em locais de confiança.

“Cuidados todos temos que ter independente do gênero. Alguns países de cultura árabe, por exemplo, exigem comportamentos locais que devem ser obedecidos quando se está lá”, orienta Ana Maria. “Temos que respeitar a cultura de cada localidade, obedecendo as tradições de ambientes que ainda são mais reclusos para mulheres. Contudo, isso não deve ser impedimento para se conhecer as belezas daquela região”, completa.

3. Você dita o ritmo da viagem

Ao viajar sozinha você é livre para planejar os passeios da forma que preferir. Diferente de viagens acompanhada, você dita o itinerário de acordo com o que for melhor para você e consequentemente aproveita melhor a viagem.

4. Você absorve mais a cultura local

Ao viajar sozinha alguns detalhes que passariam despercebidos se você estivesse acompanhada, tornam-se ricos, já que você presta mais atenção em tudo. O processo de imersão na cultura local certamente é muito mais profundo quando você está sozinha.

5. Maior probabilidade de fazer amizades

Quando você viaja com um grupo de amigos, familiares ou em casal, geralmente a probabilidade de conhecer pessoas novas é menor. Ao viajar sozinha você tem chances maiores de conhecer pessoas locais ou pessoas que também estão viajando sozinhas.

6. É um tempo dedicado totalmente para você

Viajar sozinha é se reencontrar, é um tempo de aprendizado individual e pode servir para repor suas energias gastas na correria do dia-a-dia. Aproveite esse tempo e dedique-se somente para as suas vontades. Um tempo sozinha e longe de tudo te dará forças para retornar à vida cotidiana exalando disposição e criatividade.

7. Experiências inusitadas

Se você estiver viajando acompanhada e, por exemplo, cogitar comer uma iguaria típica do local, sempre pode haver a chance de alguém te desestimular. O mesmo vale para passeios inusitados e qualquer coisa que você deseje fazer. Porém, quando você está sozinha, quem dita o que você vai comer ou fazer é apenas você mesma.

8. Você se desprende sem preocupações

O anonimato certamente é uma vantagem ao viajar sozinha. Você pode ter uma noite divertida sem a preocupação de ser lembrada por ela nos dias seguintes. Uma viagem individual proporciona também mais liberdade para se soltar e literalmente dançar como se ninguém estivesse olhando.

9. Viajar sozinha ajuda a mudar a realidade

Felizmente a tendência é que mais mulheres comecem a adquirir o hábito de viajarem sozinhas. Além das inúmeras vantagens, você ajuda a mudar a realidade de receios que muitas mulheres ainda vivem e assim as inspira a fazerem o mesmo. “A gente só muda uma realidade na prática, então, quanto mais mulheres viajando, mais o mundo se abrirá para que a gente desfrute desse prazer incomparável que é conhecer uma nova cultura”, comenta Ana Maria.

10. Você pode!

Ainda que te digam que você não pode viajar sozinha porque é uma mulher e mulheres são indefesas, saiba que você pode sim. Aliás, você pode tudo o que quiser. Mostre ao mundo que você não é menos capaz por conta do seu gênero. Independente do destino escolhido, no Brasil ou em outro país, viajar sozinha é sempre empoderador e inspirador.

Os melhores lugares para viajar sozinha

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

Uma pesquisa realizada pelo Booking apontou que em setembro aumentam as viagens individuais em mais de 100%. As vantagens de viajar nessa época é que, por ser baixa temporada, independente do destino não há a presença de multidões.

Para quem não aprecia viagens com muito movimento, essa é a melhor época para viajar. Outra vantagem da baixa temporada é a possibilidade de economia, já que as passagens aéreas e os hotéis apresentam preços mais baixos nessa época.

O Booking também selecionou os 5 melhores destinos para quem quer viajar sozinho(a), de acordo com as avaliações dos(as) viajantes individuais. Confira:

  • Varsóvia (Polônia): A capital da Polônia guarda em si profundas marcas da segunda guerra mundial e é o destino ideal para a viajante que gosta de observar as marcas da história. A cidade é repleta de palácios e museus que foram reerguidos após a guerra.
  • Zagreb (Croácia): Esse destino é ideal para a viajante que busca passeios culturais como idas à museus e galerias, além de oferecer diversos cafés aconchegantes.
  • Verona (Itália): Essa cidade, apesar dos ares românticos ideais para casais, também é um ótimo destino para viajantes individuais. A hospitalidade acolhedora da cidade combinada às paisagens históricas são os pontos fortes desse destino.
  • Cidade do Cabo (África do Sul): Esse é o destino ideal para a viajante que deseja praias, paisagens naturais lindas, construções históricas e tudo combinado à uma vida social agitada.
  • Belgrado (Sérvia): Os pontos fortes desse destino são a boa comida e as pessoas amigáveis. É uma cidade tranquila, ótima para pedalar de bicicleta ou até mesmo caminhar ao longo do rio e assim conhecer a cidade.

Dicas e relatos de mulheres que viajam sozinhas

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

Jullie, viaja sozinha há 9 anos: Tive a sensação de liberdade e ao mesmo tempo o receio de estar caminhando rumo ao desconhecido. Sou arqueóloga e também da área acadêmica, então boa parte das minhas viagens foram a trabalhos de campo ou congressos e encontros, passei por vários estados do Brasil e estive na Argentina uma vez. Não considero que teve um melhor lugar, cada lugar é único mesmo visitando mais de uma vez, porque a cada experiência nós também não somos os mesmos.

Se organizar financeiramente é muito importante principalmente pra quem está começando a viajar sozinha. Ficar sem dinheiro além de impossibilitar algumas escolhas pode acabar com o clima da viagem e ser até perigoso. Lembrando que imprevistos acontecem, por isso é normal gastar mais que o planejado inicialmente, então é legal calcular uma margem pra essas despezas extras, ficar doente ou querer comprar a mais sempre acontece!

Camila, viaja sozinha há 5 anos: Tenho um carinho imenso até hoje pelas cidades que visitei. São como pessoas queridas pra mim. Já estive em Minas (desci a Estrada Real, visitei várias cidades históricas em mais de uma ocasião, fiz trilhas, demorei dias para chegar a alguns lugares e tive de dormir em cidades pelo caminho), na Bahia, no Rio, em Pernambuco, na Paraíba, no Rio Grande do Norte e no Uruguai. Não dá pra dizer qual é o melhor porque acho injusto, sabe? Mas a experiência de Cabo Polonio, no Uruguai, foi uma das coisas mais extremas da minha vida.

Sempre conheço pessoas incríveis e faço amigos viajando. Mas sempre tem um homem mala que vem encher meu saco… Só que isso nem é tão diferente de quando estou em casa, né? Minha dica para a mulher que quer começar a viajar sozinha é que ela pesquise tudo que puder sobre os lugares pra onde vai. De resto, se for brasileira, já sabe como se cuidar. São os mesmos cuidados que se tem na cidade onde se vive. Mas recomendo ainda ouvir sua intuição, até porque, na estrada, ela vai gritar com você. Então, se ouvir aquela voz dizendo que não é pra ir pra tal lugar naquele dia, não vá.

Marina, viaja sozinha há 3 anos: Acho que a maior vantagem é a liberdade! Você faz o que quer, vai para onde quer, na cronologia que preferir. Além disso, as pessoas se aproximam para conversar quase que instantaneamente, dando a oportunidade de fazer muitos novos amigos. Fiz amigos de várias nacionalidades e claro, alguns amigos brasileiros também. Foi muito libertador, é uma experiência única e acho que todas deveriam fazer isso.

Infelizmente, ainda acho inevitável a sensação de insegurança em algumas situações, principalmente para uma mulher sozinha. Como pegar algum táxi tarde ou andar pelas ruas tarde da noite. Incomodou-me um pouco em Bruxelas (Bélgica) e Iquitos (Peru) a forma como os homens assediavam verbalmente. Apesar de ter sido furtada em Arequipa, como eu não cheguei a ver o ato, não me senti insegura em nenhum momento. Porém, eu não acho que tenha passado por nada durante as minhas viagens, que seja diferente do que eu passo (ou já passei) aqui no Brasil, muitas vezes na cidade que moro.

Priscilla, viaja sozinha há 10 anos: As maiores vantagens em viajar sozinha são poder fazer sua programação do jeito que quiser e mudar os planos no meio do caminho sem ter que pedir a opinião de ninguém. É emocionante e um verdadeiro aprendizado. Sensação de liberdade. Não tenha medo. Abra sua mente e se permita. O mundo todo está à sua espera para ser explorado.

Paula, viaja sozinha há 5 anos: Viajei sozinha para a Austrália e EUA. Em ambos eu fui passar alguns meses e a Austrália foi incrível por ter sido a primeira experiência, diferente de tudo que já vivi. Longe, com fuso horário difícil para contatar o Brasil. Porém, foi enriquecedor apreender sobre novas culturas, conhecer pessoas de vários lugares do mundo, sem falar do lugar, que é incrivelmente lindo! Era uma mistura de emoção, ansiedade, medo, insegurança e alegria.

Quando se está sozinha, há sempre mais abertura para conhecer pessoas, o que pode resultar em amizades incríveis. Para a mulher que quer começar a viajar sozinha eu recomendo que procure se informar bastante antes da viagem para não cair em furadas, afinal culturas são diferentes e precisamos entender para respeitá-las, e seja corajosa. Valerá a pena!

Comentários
Dicas relacionadas