Unha encravada: causas e dicas para evitar o problema

O encravamento acontece geralmente na unha do pé devido ao corte incorreto e/ou ao uso de sapatos apertados

Escrito por Tais Romanelli
Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

As unhas são consideradas uma forma alterada da camada superior do tecido da pele (epiderme) endurecida por uma proteína chamada queratina, e têm a importante função de proteger a ponta dos dedos das mãos e dos pés.

Qualquer pessoa, de qualquer idade, pode, eventualmente ao longo de sua vida, sofrer de alterações ungueais (das unhas) por inúmeros motivos. As unhas podem, por exemplo, se tornarem mais espessas, quebradiças, descoloradas, irregulares. Em alguns casos, elas podem até chegar a cair, deixando crescer, posteriormente, uma nova unha.

Porém, um dos problemas mais comuns de patologia ungueal é a conhecida unha encravada, ou onicocriptose (nome técnico), que ocorre quando uma ponta de unha penetra nos tecidos moles que ficam ao redor dela.

A unha encravada pode incomodar mulheres e homens de todas as idades, causando dor, incômodo e até inflamações mais graves. As unhas encravam mais frequentemente no pé, mais especificamente no hálux (o famoso dedão).

Cleide Trindade, podóloga do salão Monde K, comenta, porém, que as unhas encravadas podem ocorrer tanto nas mãos como nos pés (embora sejam mais comuns neste último). “Isso porque, na maioria dos casos, as unhas encravam devido às pessoas realizarem o corte errado.”

Leia também: 10 segredos que vão mudar o seu jeito de fazer as unhas em casa

Mas, enfim, por que a unha encrava? Por que algumas pessoas sofrem mais com este problema do que outras? Como evitar que isso aconteça? Abaixo você esclarece suas principais dúvidas sobre o assunto.

O que causa a unha encravada?

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

O podólogo José dos Santos, profissional do Walter’s Coiffeur, ressalta que a unha encravada costuma ocorrer pelo uso de sapato apertado, corte incorreto das unhas e fatores hereditários.

Ou seja, quem tem familiares com histórico de unha encravada, pode ter mais chances de desenvolver o problema (às vezes até nos primeiros anos de vida). Mas esta não é uma regra / um fator determinante.

Cleide explica que, normalmente, a unha encravada é ocasionada pelo corte feito de maneira errada. “Quando as unhas são cortadas muito curtas ou com as pontas arredondadas, o que pode fazer com que a unha vire e cresça para dentro, por exemplo; ou ainda, quando há uma pressão extra sobre os dedos do pé (no caso de um sapato apertado, por exemplo).”

Vale destacar que a unha encravada pode ocorrer devido à própria morfologia da unha (unhas curvadas para dentro) e/ou à anatomia dos dedos (mais gordinhos dos lados, por exemplo).

Dessa forma, de maneira resumida, podem ser destacados como principais causas do encravamento das unhas:

  • Corte incorreto;
  • Uso de sapato apertado;
  • Formato das unhas e/ou dos dedos;
  • Fatores hereditários.

Neste contexto, você confere as principais dicas para cuidar das unhas da melhor maneira possível, evitando este problema desagradável.

7 dicas para ter unhas bonitas e sem encravar

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

As principais orientações para evitar que as unhas encravem são:

  1. Manter a unha sempre quadrada;
  2. Usar sapatos com bicos largos, que não pressionem os dedos;
  3. Usar sapatos fechados somente quando necessário, deixando sempre que possível as unhas livres (com o uso de chinelos, rasteirinhas);
  4. Cortar a unha a cada 15 dias ou, pelo menos, 1 vez por mês para manter o corte correto;
  5. Especialmente no caso de ter unha encravada com frequência, é fundamental manter contato com seu podólogo regularmente, não deixando ainda que outras pessoas sem experiência cortem suas unhas;
  6. Não tentar cortar suas unhas em casa, especialmente se você já tiver tido problema de unha encravada;
  7. Não ficar “cutucando” e/ou tentando desencravar uma unha que você acha que está encravada.

Como tratar unhas encravadas

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

Confira abaixo as respostas dos profissionais para quem costuma ter com frequência ou está, no momento, com as unhas encravadas:

1. Devo tentar desencravar? Como fazer isso de forma segura?

“Não tente desencravar em hipótese alguma, pois isso pode acarretar agravamento do problema. O podólogo é o profissional habilitado a tratar das podopatias existentes nos pés. Através de instrumentos apropriados, esterilizados. O procedimento é feito de maneira rápida e eficaz”, orienta José.

Cleide comenta que, caso não seja algo que esteja realmente incomodando, a pessoa pode cortar essa unha, deixando o pé de molho em água morna para amolecer; sempre usando um cortador de unhas bem limpo e afiado, e não cortando a unha muito curta. “Mas, o certo mesmo é não ficar cutucando a unha e procurar ajuda de um profissional, de preferência um podólogo”, diz.

“Se for o caso, o profissional vai iniciar um tratamento com órtese, aparelhos para desencravar unhas, que são colados em cima da unha para desencravar. O aparelho é um tipo de boton, fio metálico ou bráquete, o mesmo usado nos dentes, ele é colado em cima da unha fazendo pressão nos cantos e puxando a unha para cima”, acrescenta a podóloga.

“Existem ainda outros cuidados que o podólogo pode ter, no qual é colocado um anestésico na unha e é feita a retirada da espícula, canto da unha; e, depois de limpo, é feito um curativo. O tratamento pode chegar até a 6 meses”, explica Cleide.

Como cada caso é um caso e o encravamento da unha pode ou não estar em situação mais grave, o ideal é sempre procurar ajuda profissional.

2. Estou com uma unha encravada. Devo ir ao podólogo?

José comenta que, geralmente, a pessoa só consegue perceber que sua unha está encravada quando sente um incômodo ou dor forte, pois não tem como diagnosticar o problema. “Ao sentir o incomodo, deve procurar imediatamente um podólogo.”

Cleide reforça que sempre que a unha estiver incomodando, a pessoa deve procurar um podólogo, para não deixar que a situação chegue a um estado crítico. “A manutenção do tratamento deve ser feita uma vez por mês”, orienta.

3. E quando a unha encravada tem pus? O que fazer?

José explica que, neste caso, é realizado um procedimento chamado espiculotomia, retirada da espícula (unha). “Através de bisturis é retirado esse agente causador da inflamação. É feito um curativo oclusivo, e o paciente deve retornar em 24 horas para avaliação. Sendo este o prazo para melhoria dos casos.”

Em casos de unha encravada com pus, reforça-se a importância de não mexer no local, tentando desencravá-la e/ou retirar o pus – o que só agravaria e muito o problema.

4. Existe alguma cirurgia pra tratar unha encravada?

“Existe, é a cantoplastia ungueal, que é uma cirurgia de retirada dos cantos das unhas”, diz Cleide.

Além da retirada da porção lateral da lâmina ungueal onde há o encravamento, é realizada a retirada ou cauterização da raiz da unha naquele local para prevenir a volta do problema.

5. O que não se deve fazer em caso de unha encravada?

A regra básica, de acordo com Cleide, é não ficar mexendo nessa unha, para que ela não inflame mais.

Procure um profissional habilitado para tratar da unha, pois qualquer erro pode agravar o problema.

6. Existe algum remédio que posso aplicar em caso de dor e inflamação devido à unha encravada?

“Sim, pomada de mentol, cânfora e óleo de eucalipto, muito comuns no Vick Vaporub, pois alivia a dor e ajuda contra a inflamação”, orienta Cleide.

7. Existe alguma opção de remédio caseiro?

Cleide sugere colocar o pé na água quente com sal para aliviar a dor e dar conforto.

Vale ressaltar, porém, que esta medida, assim como a ideia de passar a pomada, podem ajudar a aliviar a dor, mas não irão resolver o problema. Por isso, a ida ao podólogo continua sendo indispensável.

A unha encravada, além de causar dor e incômodo, se não tratada, pode evoluir para um quadro de granuloma, também conhecido como “carne esponjosa”. Neste caso, além da forte dor, a lesão sangra facilmente, a pessoa já não consegue mais calçar sapatos e, às vezes, sente dificuldade para andar normalmente.

Por tudo isso, todo cuidado é pouco! Mantenha suas unhas cortadas sempre quadradas; se já tiver uma tendência maior ao encravamento das unhas, corte-as somente com um profissional de sua confiança; evite o uso de sapatos muito fechados e apertados; e, por fim, em caso de encravamento, tome cuidado para não piorar o quadro e procure logo a ajuda de um podólogo.

Dicas pela Web
Comentários