Contração de treinamento: o que é e como diferenciá-la do trabalho de parto

Escrito por
Em 30.09.19

iStock

A contração de treinamento, também chamada de contração de Braxton Hicks, pode deixar as gestantes bastante assustadas. Mas, calma! É algo normal e não significa que o bebê vai nascer prematuramente.

Continua após o anúncio

Saiba, a seguir, o que são as contrações de treinamento, quais as diferenças entre as contrações de treinamento e as de parto, e o que fazer para lidar com elas.

O que são as contrações de treinamento?

iStock

São contrações que ocorrem antes do bebê nascer, a fim de preparar a gestante para o “grande dia”. É como se fosse um treino para o parto. Elas fortalecem o colo do útero para ele realizar a dilatação necessária no dia do nascimento do bebê.

Embora sejam naturais, as contrações podem ser desencadeadas devido a alguns fatores, como relações sexuais, atividade física em excesso e até mesmo os movimentos do próprio bebê.

Leia também: 12 aplicativos incríveis para monitorar a gravidez

Quando ocorrem?

Normalmente, as contrações costumam acontecer entre o segundo e o terceiro trimestre de gravidez. Porém, não são raras as gestantes que se queixam de sentir as contrações já a partir da oitava semana. É importante lembrar também que nem todas as mulheres sentem as contrações de treinamento.

Como ocorrem?

Se você sentir um desconforto que lembra uma cólica menstrual e sua barriga um pouco endurecida, provavelmente as contrações de Braxton Hicks estão acontecendo. Ao identificá-las, fique tranquila e em repouso, pois são reações naturais do organismo e não costumam durar muito.

Contrações de treinamento X contrações de trabalho de parto

Há uma série de diferenças entre as contrações de treinamento e as contrações de parto. Dê uma olhada!

Continua após o anúncio

Contrações de treinamento

  • Desconfortáveis, porém, indolores: as contrações de treinamento são “chatinhas”, mas não causam dor. Lembram a sensação de contração do útero sentidas durante as cólicas menstruais.
  • Param quando você muda de posição: você percebe que são apenas contrações de treinamento quando vira de lado na hora de dormir ou se ajeita no sofá quando está sentada e elas vão embora.
  • Sem aumento de intensidade: o desconforto é aquele e pronto. Não vai piorando ao longo do tempo.
  • Curta duração: elas não acontecem mais do que duas vezes por hora e duram menos de 1 minuto.

Contrações de trabalho de parto

  • Dolorosas: as contrações de trabalho de parto causam dores parecidas com uma cólica, porém bem mais intensas.
  • Não param quando você muda de posição: não adianta mudar de posição ao dormir, nem no sofá, nem em pé, nem agachada… elas são contínuas.
  • Com aumento de intensidade: o grau da dor também vai aumentando entre uma contração e outra. Cada vez mais, até o parto acontecer.
  • Longa duração: as contrações de parto podem acontecer a cada 10 minutos, diminuindo o tempo entre uma e outra, até o momento do parto. Elas também duram, em média, 90 segundos.

Logo, se você se identificar com os sintomas da contração de treinamento, novamente, fique tranquila e repouse. Agora, se você está no final da gestação e se identificou com os sintomas das contrações de parto, comunique seu médico ou médica.

Leia também: 5 coisas que toda mulher que teve um parto normal gostaria de te dizer

6 dicas para lidar com as contrações de treinamento

iStock

Ainda que as contrações de treinamento sejam naturais e não haja a necessidade de intervenção médica para tratá-las, existem algumas dicas para lidar com o desconforto causado por elas. Veja só!

  1. Beba água: a desidratação pode causar diversas reações nas gestantes. Inclusive, evitar a desidratação do organismo é fundamental ao longo de toda a gestação.
  2. Tome um banho morno: o calor da água pode colaborar com o relaxamento dos músculos uterinos e diminuir as contrações.
  3. Evite fazer grandes esforços: exercitar-se na gestação é muito importante, porém, com cuidados. Nada de atividades intensas que podem colocar em risco a sua saúde e a do seu bebê.
  4. Vá ao banheiro: segurar o xixi pode desencadear uma contração, portanto vá sempre que sentir uma pequena vontade.
  5. Mude de posição: como dito lá em cima, mudar de posição ajuda na diminuição das contrações de treinamento. Não hesite em procurar sempre a posição mais confortável para realizar as suas atividades.
  6. Respire fundo: essa dica é simples, mas vale para muitos momentos de tensão durante a gravidez. Feche os olhos, se concentre na sua respiração e deixe a contração ir embora.

A gravidez é, sem dúvidas, um momento único na vida das mulheres. Várias dúvidas são despertadas e informação é sempre importante. Então, leia também sobre cólica na gravidez e entenda melhor o seu corpo.

Para você