Pompoarismo: benefícios para a saúde e a vida sexual

Com diversos exercícios a técnica oriental fortalece os músculos da vagina

Por Gisele Macedo Sá
Atualizado em 24/05/2013 10:22
pompoarismo beneficios para a vida sexual e saude da mulher Pompoarismo: benefícios para a saúde e a vida sexual

Foto: Thinkstock

“O pompoarismo é uma técnica oriental milenar, que consiste na prática de exercícios de contração e relaxamento dos músculos vaginais”. Assim define Lu Riva, especialista e autora do livro Pompoar: Prazer e Saúde, a técnica que proporciona diversos benefícios para as mulheres, tanto na vida sexual, quanto na saúde, na prevenção e tratamento de doenças do assoalho pélvico.

Segundo Lu Pompoar, como também é conhecida a professora da técnica, o pompoarismo é composto por uma série de movimentos para exercitar os músculos da pélvis. Alguns simulam sugar o pênis do parceiro ou prender e massagear o membro masculino. Estes movimentos representam prazer não só ao parceiro, mas muito mais prazer para a mulher. “A prática do pompoar proporciona o autoconhecimento e, com isso, aumenta a autoestima da mulher. Essas duas combinações deixam a mulher mais confiante e até ousada, se permitindo ter e dar mais prazer”, explica Lu.

Com a contração e o relaxamento dos músculos vaginais a técnica permite também que os vasos sanguíneos sejam irrigados, o que aumenta a lubrificação vaginal e a sensibilidade feminina durante a prática do sexo.

Para aprender a técnica é necessário participar de cursos confiáveis e também treinar muito. Só se aprende a dominar os músculos do assoalho pélvico com a prática. A especialista explica que em cerca de um mês a mulher já consegue aumentar a flexibilidade dos músculos e com isso se beneficiar do pompoarismo. “Para as mulheres que desejam aprender movimentos mais difíceis, que exigem maior força ou velocidade, eu indico um curso intensivo com duração média de três meses”, alerta Lu.

Mesmo sendo divulgada amplamente, a técnica ainda é cercada de alguns tabus, sendo interpretada muitas vezes como vulgar. “Muita gente ainda associa a prática aos filmes que mostram mulheres arremessando bolinhas, fumando ou cortando frutas com a vagina. Isso é possível, porém esse circo todo não é o propósito do pompoarismo”, explica a especialista.

Exercícios que garantem saúde

O pompoar, por estimular e dar força aos músculos da vagina, traz também benefícios para a saúde da mulher. A ginecologista e obstetra, diretora da Plena Clínica, Denise Gomes, explica que “o pompoarismo é utilizado para prevenir e tratar a flacidez genital, a incontinência urinária e a queda da bexiga, pois o fortalecimento da musculatura pélvica está intimamente ligado ao controle total e continência da região.”

Para mulheres grávidas, que desejam realizar um parto normal, o pompoarismo pode ajuda-las a ter o controle sobre a prensa pélvica, muito importante para o parto vaginal. “A técnica auxilia também na recuperação desta musculatura pós-parto e na prevenção da flacidez genital, que muitas vezes verificamos após estes procedimentos”, explica Denise.

As duas profissionais concordam que não há limitações para a prática do pompoarismo. Qualquer mulher pode aprender os exercícios e se beneficiar dos resultados da prática. “Recomendo mais ainda para as mulheres que tiveram muitas gestações com partos normais e ainda àquelas que apresentam sinais de incontinência urinária”, alerta a ginecologista. Já Lu faz apenas uma ressalva quanto ao uso de acessórios na técnica: “Algumas mulheres têm problemas intrauterinos e não podem usar acessórios como bolinhas ou vibradores, por isso sempre aconselho às novas alunas a consultarem o seu ginecologista”, explica.

Conheça alguns movimentos do pompoarismo durante o ato sexual

  • Torcer: na posição de quatro, a mulher pode virar um pouco o quadril, o que vai causar sensação de que o pênis está sendo torcido;
  • Sugar: combinação de movimentos que dá a sensação do pênis estar sendo sugado;
  • Massagear: sentada em cima do parceiro, a mulher faz uma contração completa e lenta, e em seguida relaxa, repetindo o movimento diversas vezes;
  • Estrangular: esse movimento tem a função de prolongar o orgasmo ou impedir a ejaculação. A mulher contrai o canal vaginal de forma rápida e forte, segurando o pênis e prolongando a sensação;
  • Expulsar: com a forte abertura total dos músculos vaginais, esse movimento expulsa o pênis de dentro do canal;
  • Prender: o forte movimento de contração de todo o canal vaginal vai prender o pênis dentro da vagina;
  • Revirginar: com esse movimento a mulher contrai com força o primeiro anel, que fica na entrada da vagina, o que impede ou dificulta a entrada do pênis e simula uma virgindade;
  • Chupitar: é simular com a vagina o movimento que fazemos com a boca quando mamamos ou usamos uma chupeta.