Tudo o que você precisa saber sobre piercing na vagina

Escrito por
Em 07.04.20

iStock

Você já pensou em colocar um piercing na vagina? Apesar de ser conhecido por esse nome, ele não é colocado na vagina, e sim em outras áreas da região íntima. Por isso, deve ser chamado de piercing genital feminino. No intuito de responder perguntas frequentes sobre o acessório, convidamos a body piercer Luiza Lenzi e a ginecologista e sexóloga Nathalie Raibolt Barbosa para nos contar tudo sobre ele. Dá uma olhada no que separamos para você!

1. Onde posso colocar o piercing na vagina?

Existem muitas perfurações genitais, como afirma a body piercer. Contudo, algumas são mais comuns, dentre elas o Christina piercing, a perfuração nos grandes ou nos pequenos lábios e a perfuração clitoriana. A ginecologista e sexóloga ressalta que as manipulações clitorianas tendem a ser mais arriscadas, já que essa é uma área extremamente sensível.

2. A perfuração dói?

iStock

A vulva é uma região rica em terminações nervosas, por isso as perfurações na região tendem a ser dolorosas, como aponta Nathalie. Mas isso depende, também, do local escolhido para perfurar.

Luiza aponta que o Christina piercing e a perfuração nos grandes lábios tendem a doer um pouco mais, por serem regiões com mais tecido adiposo, enquanto o piercing nos pequenos lábios, por exemplo, tende a causar menos desconforto. Nada que um pouco de coragem não seja capaz de resolver, não é?

3. É perigoso?

Nathalie aponta que o maior risco é o de sangramento e infecção. A body piercer Luiza Lenzi explica que o piercing na vagina é tão perigoso quanto outras perfurações ao longo do corpo, mas, se feito de maneira asséptica e cuidadosa, tem seus riscos reduzidos. Por isso, é importante buscar um profissional qualificado e que tenha espaço e materiais devidamente esterilizados. Também é essencial que a joia seja de material biocompatível com o corpo humano, como o titânio.

A ginecologista lembra que portadores de diabetes ou doenças que comprometem a imunidade têm mais chances de contrair infecções, enquanto os portadores de problemas relacionados à coagulação (ou quem faz uso de coagulantes) devem evitar perfurações, já que pode ocorrer um sangramento excessivo. Vale a pena ficar de olho!

4. O piercing na vagina atrapalha o sexo?

iStock

Muito pelo contrário! O piercing genital não impõe limites ao sexo e ainda age, muitas vezes, como estimulante para o prazer, como apontam Nathalie e Luiza. Mas a body piercer ressalta a importância de se fazer uma perfuração segura: se ela for feita de modo inexperiente e inadequado, pode causar desconforto e outras complicações.

5. Quais cuidados devo ter?

Luiza aponta que os cuidados básicos são os mesmos de todas as outras perfurações: com a limpeza, atrito e condições de saúde. Para uma boa cicatrização, você deve estar saudável e se alimentar bem! Quanto aos cuidados mais específicos do piercing na vagina, é importante evitar atrito e atividades sexuais por pelo menos um mês após a perfuração.

A higiene deve ser muito cuidadosa, já que a vulva é uma região repleta de bactérias, segundo Nathalie. Ela indica que a limpeza seja feita com água e sabonete íntimo duas vezes ao dia até a cicatrização completa. A body piercer Luiza conta que as perfurações na área íntima são algumas das mais rápidas e tranquilas de cicatrizar, por ser uma região de mucosa. Use isso a seu favor e se cuide direitinho!

Viu só como o piercing na vagina, apesar de ainda ser tabu, não é um bicho de sete cabeças? Na verdade, ele pode fazer você se sentir ainda mais linda. Tome todos os cuidados e precauções e não tenha medo de ousar! Se você é daquelas que amam se expressar através do corpo, precisa conhecer essas inspirações de tatuagens para fechar o braço!