10 mitos sobre como engravidar

Nem tudo o que diz a sabedoria popular é verdade, fique atenta

Por Juliana Cazarine
Atualizado em 07/06/2013 14:35
10 mitos sobre engravidar 10 mitos sobre como engravidar

Foto: Thinkstock

Não há como negar que os ensinamentos que os pais passam para os filhos, de geração em geração, são carregados de sabedoria e conhecimento popular, de quem já viveu situações e tem experiência de vida. No entanto, algumas das regras populares relacionadas à gravidez estão erradas, são apenas mitos. Conheça 10 destes mitos sobre engravidar.

1. Lavar a vagina após a relação sexual não evita gravidez. Assim que o parceiro ejacula, os espermatozoides são lançados diretamente para o colo do útero e circulam a uma velocidade de 45 km/h, não há como interromper o processo através de um banho.

2. Quem acredita que a posição sexual pode influenciar no sexo do bebê, está enganado. Não existe qualquer relação entre a posição escolhida e o sexo da criança.

3. Uma dúvida recorrente entre os casais que desejam ter um filho é: precisamos manter relações sexuais todos os dias? A resposta é não. O esperma permanece nas trompas por dois dias. Para garantir que o espermatozoide estará lá quando a mulher ovular, é indicado fazer sexo três vezes por semana.

4. É possível ser mãe mesmo após os 30 anos de idade. Toda mulher, que não tenha problemas pré-existentes, ovula em intensidade linear até os 35 anos. Depois dessa idade, a produção diminui, o que torna a possibilidade de engravidar mais difícil. De qualquer forma, enquanto houver menstruação, existem chances de gestação. O problema é que, quanto mais velha for a mãe, a criança pode sofrer com má formação.

5. Há quem acredite que a temperatura do corpo mostra quando a mulher está ovulando, mas é apenas um mito. A temperatura corporal varia a partir do estado de saúde da mulher, sendo assim, não pode ser usada como parâmetro para detectar a ovulação.

6. Algumas mulheres acreditam que, se ficarem com as pernas levantadas após a relação sexual, têm mais chances de engravidar. Como já explicado, os espermatozoides são lançados ao colo do útero a 45 km/h, independente da posição em que a mulher está.

7. Desde crianças, as mulheres alimentam o sonho de ter um filho. Hoje, a tecnologia avançada com a qual trabalha a medicina auxilia na realização desse desejo, mas não garantem a gravidez porque algumas pessoas têm problemas crônicos.

8. Sentar sobre almofadas não aumenta as chances de uma mulher engravidar. É mito.

9. Quem tem receio do tomar pílula anticoncepcional porque acha que, após a interrupção do uso, quando estiver tentando engravidar, terá problemas para conseguir, pode ficar despreocupada. Se todo o medicamento foi tomado sob orientação médica, assim como a interrupção tiver sido planejada e orientada, não haverá qualquer problema.

10. O intervalo de tempo entre a gestação de um filho e outro não influencia em nada na segunda gravidez. Se a mãe e o pai não tiverem nenhum problema de saúde relacionado à fertilidade durante o período, a gestação será bem-sucedida.