Moda e Beleza

10 tipos de manchas escuras na pele e seus tratamentos

iStock

Atualizado em 27.06.22

Existem vários tipos de manchas escuras na pele e podem surgir devido à exposição solar, alterações hormonais ou outras razões. Algumas manchas não oferecem riscos, mas em alguns casos, podem ser perigosas causando câncer de pele. Para falar sobre o assunto, o dermatologista e alergista Dr. Ênio Zyman (CRM 39974-SP), apontou os tipos de manchas mais comuns, as causas e principais tratamentos. Confira!

Publicidade

Melasma

iStock

O melasma é uma das manchas escuras na pele mais frequentes e, segundo o dermatologista, “é uma pigmentação muito comum na mulher após a gestação, mas pode ocorrer fora da gestação também. Na verdade, pode surgir até em homens devido à exposição solar ou picos hormonais.”

Como tratar

O profissional informou que “o tratamento para o melasma inclui a fotoproteção, clareadores químicos, eventualmente peeling, lasers e outros tratamentos despigmentantes como, por exemplo, o microagulhamento.”

Nevos

iStock

Os nevos ou pintas como são conhecidas popularmente, também são manchas escuras na pele muito comuns, podem apresentar tamanhos variados e aparecer em todo corpo. “Existem pintas grandes ou difusas que pegam várias regiões como também pintas pequenas. Há pessoas com grande quantidade de pintas espalhadas pelo corpo, rosto, tronco e pelos membros”, comentou o dermatologista.

Em relação às causas, o profissional explicou que as pessoas podem nascer com algumas pintas e em outros casos podem surgir devido à exposição solar. “A principal preocupação com os nevos é a malignização que eles podem originar como o melanoma”.

Como tratar

Normalmente, as pintas não representam riscos, mas é necessário estar atento e, principalmente, manter o uso do protetor solar. Porém, o Dr. Ênio alertou que nos casos onde “os nevos são grandes e displásicos, ou seja, que tem características estranhas, podem ser removidos por meio de cirurgia ou com o laser”.

Sardas ou efélides

iStock

Outro tipo de mancha escura na pele que ocorre com frequência são as sardas ou as efélides. O médico explicou ser “lesões benignas provocadas pelo sol, especialmente na pele clara, embora possa existir na pele escura também.”

Publicidade

Como tratar

Uma das principais formas de tratamento é usar protetor solar para evitar que novas sardas surjam. Porém, o dermatologista informou que as manchas escuras também podem ser tradadas com o uso de clareadores químicos, além de tratamentos com laser ou com congelamento eventualmente com ácidos.”

Fitofotodermatoses

iStock

Segundo o dermatologista as fitofotodermatoses, também conhecidas como queimaduras de limão, é outro tipo bem frequente de mancha escura na pele. “O limão sensibiliza a pele quando exposta à luz solar, então pode levantar bolhas e queimar deixando uma pigmentação bastante intensa”, explicou.

Como tratar

O profissional orientou que “o tratamento é realizado com cremes calmantes, desinflamatórios e cremes despigmentantes geralmente à base de hidroquinona”. As manchas escuras na pele causadas por fitofotodermatoses podem demorar até meses para sair. Por isso, é importante consultar um profissional para realizar o tratamento adequado.

Dermatite ocre

iStock

O Dr Ênio explicou que a dermatite ocre é uma lesão de origem vascular causada por um derrame pigmentar de vasinhos que se rompem e sangram. “Os vasinhos que se rompem deixam pigmentos sanguíneos debaixo da pele que são metabolizados. A hemoglobina do sangue forma a chamada hemossiderina – um pigmento enferrujado que forma aquelas marquinhas, especialmente, nas pernas e região das canelas levando a uma pigmentação bastante inestética.”

Como tratar

O especialista informou que as manchas escuras na pele causadas pela dermatite ocre são tratadas com clareadores, despigmentantes e, eventualmente com laser. “A gente consegue diminuir bastante o efeito estético pigmentar. Porém, é importante o acompanhamento simultâneo com um médico vascular para cuidar dos vasos sanguíneos e da varicosidade”.

Micoses

iStock

O Dr Ênio também citou a micose como uma das causas de manchas escuras na pele e informou que “alguns tipos de micoses causam manchas claras, outras causam manchas escuras por causa da camada de fungos”.

Como tratar

“O tratamento é feito com medicamentos antifúngicos, anti-micóticos e, muitas vezes, é necessário usar algum creme clareador”, comentou o médico.

Publicidade

Hemangioma

iStock

O hemangioma é outro tipo de mancha escura e, segundo o dermatologista, trata-se de “um tumor benigno derivado de vasos sanguíneos que provoca uma pigmentação bastante escura. Podem ser pequenos ou grandes e, até manchas que as pessoas chamam de vinho-do-porto”.

Como tratar

“Geralmente, o tratamento é cirúrgico ou é feito uma microembolização onde se injeta micro partículas conseguindo obstruir esses vasinhos. Eventualmente, também pode ser realizado com crioterapia e com nitrogênio líquido”, explicou o especialista.

Acantose nigricans

iStock

Outro tipo de mancha escura na pele é a acantose nigricans, muito comum aparecer em diabéticos. Segundo o médico, as manchas podem pigmentar as axilas, virilhas, a nuca e áreas com dobras.

Como tratar

O dermatologista disse que a principal forma de tratamento é a prevenção, ou seja, tratando o diabetes para evitar que as manchas escuras na pele apareçam. Mas, “também pode ser utilizado um creme clareador para tentar diminuir a intensidade da parte na estética”.

Melanoma

iStock

O melanoma é o tipo de mancha que mais gera preocupação, pois, conforme o Dr Ênio, “é um câncer de pele que, normalmente, se apresenta com uma mancha escura sendo uma lesão que deve ser tratada por um oncologista”

Como tratar

O profissional alertou que o melanoma é uma lesão muito grave e pode levar à morte. “Necessita de remoção cirúrgica, eventualmente, tratamentos complementares como imunoterapia para ter bons resultados”, comentou.

Manchas escuras naturais

iStock

Publicidade

O dermatologista informou que existem manchas que surgem naturalmente na pele devido a atritos, principalmente causados por praticar exercícios físicos ou sobrepeso levando a pigmentar áreas como as axilas e virilhas, por exemplo. Além disso, métodos de depilação com lâmina ou cera também podem causar o escurecimento dessas áreas.

Como tratar

O tratamento pode ser feito “com cosméticos para clarear essas manchas e, em alguns casos, até é interessante realizar depilação à laser para tirar manchas do pelo que ficam no fundo, escurecendo um pouco mais”, orientou o profissional.

Para evitar o surgimento de manchas escuras na pele é necessário alguns cuidados, principalmente, usar filtro solar com fator de proteção solar (FPS) acima de 30. Além disso, caso perceba algum tipo de pigmentação alterada na pele, procure imediatamente um dermatologista. Aproveite e saiba como escolher protetor solar para o rosto e mantenha a sua pele protegida!

Formada em Letras e pós-graduada em Jornalismo Digital. Apaixonada por livros, plantas e animais. Ama viajar e pesquisar sobre outras culturas. Escreve sobre diversos assuntos, especialmente sobre saúde, bem-estar, beleza e comportamento.