Estrias vermelhas: causas, tratamentos e dicas para prevenir

Escrito por
Em 10.04.19

iStock

Listras vermelhas que aparecem na pele especialmente em regiões como abdome, coxas, glúteos e seios. As estrias vermelhas, embora incômodas para algumas pessoas, representam as estrias mais recentes, ou seja, são o primeiro estágio deste tipo de lesão. Por isso, quanto mais cedo for feito o tratamento, mais satisfatórios serão os resultados.

Continua após o anúncio

Laura Canti (CREMERS 36860), médica especializada em Dermatologia, explica que a estria é o estiramento da pele. “Ou seja, a estria representa o rompimento das fibras elásticas que ocorre quando a pele estira além do devido”, diz. Conheça causas, tratamentos e dicas para prevenir.

Estrias vermelhas: causas e fatores de risco

  • Ganho de peso e/ou emagrecimento após ganho de peso (quando há distensibilidade da pele);
  • Gestação (quando a pele naturalmente é distendida em determinadas partes do corpo);
  • Predisposição genética;
  • Tabagismo;
  • Hábitos alimentares;
  • Falta de hidratação da pele.

As marcas avermelhadas são o primeiro estágio da estria, que é caracterizada pelo estiramento da pele (quando há ganho de peso ou quando a mulher engravida, por exemplo). Outros fatores como hábitos alimentares, questões genéticas, características da pele etc., influenciam o fato de a pessoa desenvolver mais ou menos estrias.

Laura acrescenta que o tanto que a pele pode ser esticada antes de se romperem as fibras que a sustentam varia de pessoa para pessoa. “Por isso, de nada adianta se comparar com os outros casos: cada pele é única”, ressalta.

Leia também: 10 corpos de mulheres após a gravidez para você observar, admirar e respeitar

Tratamentos de estrias vermelhas

iStock

Laura lembra que é quando as estrias estão vermelhas que o paciente deve procurar um especialista. “A estria vermelha é primeiro estágio, inflamatório, desse tipo de lesão. É também o melhor momento para iniciar o tratamento”, frisa.

Existem diferentes estratégias para combater as estrias vermelhas, a exemplo das citadas abaixo. Mas a melhor linha de tratamento é aquela que respeita a individualidade de cada paciente; por isso, o ideal é conversar com um especialista e seguir exatamente o tratamento proposto por ele.

Peeling

Este tipo de tratamento promove a renovação da pele, deixando-a mais uniforme, sendo, assim, ótima opção para tratar as estrias vermelhas (que estão ainda em sua fase inicial).

Continua após o anúncio

Microagulhamento

O tratamento induz a produção de colágeno e a consequente renovação da pele, pois promove lesões minúsculas na pele que, entre outros benefícios, reduzem as estrias.

Laura comenta que o microagulhamento pode ainda ser combinado com peelings, dependendo do caso, o que vai estimular a produção de colágeno de forma mais agressiva e intensa.

Leia também: Cicatricure gel: ele é mesmo eficaz contra as estrias?

Luz Intensa Pulsada

A aplicação da luz Intensa Pulsada trata os vasos dilatados (que promovem a aparência avermelhada das estrias) além de promover a regeneração das estruturas da pele.

Carboxiterapia

Procedimento que prevê a aplicação subcutânea de gás carbônico na estria para regenerar a pele, deixando-a mais uniforme.

Cabine de Led

Laura comenta que a Cabine de Led é eficaz para tratar as estrias vermelhas pois é um procedimento que age reduzindo a inflamação. “Geralmente são indicadas sessões semanais de 30 minutos, mas cada caso deve ser avaliado com suas particularidades para que o tratamento seja realmente eficaz”, ressalta.

Cremes

Em muitos casos, o especialista indicará o uso de cremes para tratar as estrias vermelhas. Laura comenta que cremes ricos em vitaminas E, C e ácido retinoico auxiliam a manter a pele nutrida e hidratada e a aumentar o colágeno no local.

“Cremes que possuem ácido glicólico também podem ser usados pois são espoliantes químicos que removem as camadas superiores da pele morta”, acrescenta a médica.

Leia também: Cicatrizes: conheça as novidades para suavizá-las

Mas, vale ressaltar, cada caso deve ser tratado individualmente, por isso, o ideal é seguir sempre as orientações do profissional que está tratando da sua pele.

Continua após o anúncio

Cremes para estrias vermelhas

O melhor creme para tratar as estrias vermelhas será aquele indicado pelo especialista que está tratando o seu caso, ele indicará inclusive o uso correto do produto (duração do tratamento, frequência e horários de aplicação do creme). Confira abaixo exemplos de cremes que costumam ser indicados para tratar as estrias vermelhas:

Dicas de Mulher

Onde comprar

  1. Creme para estrias Ligia Kogos, na Beleza na Web
  2. Cicatricure Gel, na FarmaDelivery
  3. Anna Pegova Pegolisse Gel, na Beleza na Web
  4. Velastina Antiesrias, na Beleza na Web
  5. Elastcream Adcos
  6. Mustela Martenité, na Beleza na Web

Laura reforça que o primeiro passo é sempre procurar por um médico para que ele indique o creme e/ou o tratamento mais adequado. Caso contrário, pode-se gastar dinheiro à toa com produtos e procedimentos que não costumam ser baratos.

Estrias vermelhas: 5 tratamentos caseiros

iStock

Sim, alguns tratamentos caseiros podem ajudar na redução das estrias vermelhas e até mesmo na prevenção delas. Laura destaca que a dica é apostar em produtos que esfoliem, hidratem, diminuam a inflamação e/ou fortaleçam a pele. Boas sugestões neste sentido são:

1. Bepantol

O produto, que já é conhecidíssimo pelo seu alto poder hidratante e cicatrizante, é também aliado na hora de combater as estrias vermelhas. Ele estimula a produção das células regenerando a área tratada, o que propicia uma pele mais lisa e hidratada.

2. Óleo de amêndoas

O óleo de amêndoas é um bom hidratante corporal e tem ainda propriedades anti-inflamatórias (devido à presença de zinco e vitamina E), sendo ótimo produto para ajudar a combater e evitar as estrias vermelhas.

3. Óleo de camelina

Laura considera o óleo de camelina eficaz no tratamento deste tipo de estria. “Ele é rico em ácidos graxos essenciais, como o ômega 3, o que reforça a elasticidade e suavidade da pele”, explica.

4. Óleo de Rosa Mosqueta

O óleo de Rosa Mosqueta é excelente opção para quem está procurando amenizar as estrias, pois possui propriedades cicatrizantes, clareadoras, emolientes e antioxidantes.

5. Esfoliação

Um creme esfoliante pode ser utilizado através de massagens no local, duas ou três vezes por semana, seguido de hidratação. Esta rotina, além de prevenir novas estrias, pode auxiliar na melhora da pele já lesionada.

Continua após o anúncio

Laura destaca que essas medidas caseiras agem, em geral, estimulando a produção de colágeno. Então, em casos mais leves, podem ajudar bastante. Mas, vale destacar, não “farão milagres de uma hora para outra”. Uma rotina de cuidados é fundamental.

Estrias vermelhas, brancas e roxas: qual a diferença?

iStock

As características da estria dizem muito sobre ela. De acordo com Laura, as estrias vermelhas e brancas são dois estágios do mesmo problema, já que uma precede a outra; já as roxas, merecem atenção especial.

  • Estrias vermelhas: “é o estágio inicial, logo que a estria se forma; uma inflamação recente do tecido”, destaca Laura.
  • Estrias brancas: trata-se da estria na sua fase mais tardia, em que passa a inflamação e fica a marca, como uma cicatriz, explica a médica.
  • Estrias roxas: esse tipo de estria merece atenção especial porque pode estar relacionada com doenças hormonais ou excesso de corticoides, por exemplo, conforme destaca Laura.

“Preste sempre atenção nas suas estrias e consulte um especialista para ver se não há outro problema de saúde a ser tratado”, alerta a médica.

Estrias vermelhas: como prevenir

iStock

A prevenção é sempre o melhor caminho, pois, muitas vezes, o combate às estrias pode ser longo e difícil. Dicas simples podem fazer a diferença, confira as orientações da médica Laura Conti:

  • Evitar o aumento rápido e excessivo de peso, assim como o “efeito sanfona”, por meio especialmente de uma alimentação equilibrada;
  • Praticar atividade física regularmente;
  • Manter a pele bem hidratada através do uso diário de hidratantes e/ou óleos corporais;
  • Beber bastante água;
  • Proteger a pele do sol com o uso de protetor solar (especialmente em situações de maior exposição, como piscina ou praia);
  • Dar preferência aos sabonetes líquidos, que hidratam mais a pele quando comparados aos de barra;
  • Evitar banhos muito quentes, pois estes ressecam a pele e podem agravar as estrias que já existem.

Agora você já sabe que as estrias vermelhas são o estágio inicial da lesão e, por isso, o melhor tipo de estria para se tratar. Se elas representam um incômodo para você, busque ajuda médica o quanto antes para que o profissional possa indicar as estratégias mais eficazes para o seu caso. Saiba mais também sobre outros tipos de estrias e tratamentos possíveis.

Para você