Dicas de Mulher Dicas de Beleza

Como tratar pelos encravados

Conheça os procedimentos corretos para tratar os pelos encravados sem machucar a pele e aprenda como evitar o problema

em 10/09/2014

Foto: Thinkstock

Praticamente toda mulher sofre com aqueles indesejáveis pelinhos, seja na virilha, nas axilas ou nas pernas. Mas, até aí, tudo normal… Nada que um bom método de depilação não resolva! Algumas mulheres, aliás, usam até mesmo lâminas para resolver o problema. Basta estar sempre atenta ao crescimento dos pelos e, quando eles se tornam de fato visíveis e/ou começam a incomodar, acabar com eles!

A situação fica um pouco mais complicada, porém, quando os pelos encravam com frequência, causando, além de uma aparência indesejada em determinada área da pele, dor.

Mas por que esse problema ocorre? O que, de fato, são pelos encravados? Como tratá-los? E, sobretudo, como preveni-los? Abaixo você confere todas essas informações:

Quais são as principais causas dos pelos encravados?

Pelo encravado nada mais é do que um pelo que tem dificuldades em romper a pele e, assim, por não conseguir despontar, se encurva embaixo da pele, ficando encravado. O problema costuma provocar dor no local, além de um aspecto indesejado na pele, principalmente quando conta com a presença de pus.

Vale acrescentar que o pelo encravado pode passar por diferentes estágios. No primeiro, está abaixo da pele; no segundo, fica inflamado, já provocando certo inchaço e vermelhidão.

No terceiro estágio, provoca o aparecimento de uma secreção amarelada. E num quarto estágio, costuma virar um cisto, deixando a região da pele rígida e bem dolorida.

Sara Bragança, médica no Rio de Janeiro, pós-graduada em Dermatologia, membro da Sociedade Brasileira de Medicina Estética, destaca que os pelos encravam por obstrução dos folículos pilosos, que podem ocorrer por diferentes motivos. Abaixo você confere alguns deles:

  • Excesso de oleosidade;
  • Áreas de dobraduras ou ondulações da pele;
  • Remoção dos pelos (onde, posteriormente, ele perde sua característica de ter a ponta mais fina para atravessar a barreira cutânea).
  • Características como a espessura, o formato do pelo e o tamanho do poro;
  • Uso de roupas muito apertadas.

Neste sentido, vale destacar, áreas de muito atrito, como a virilha e as axilas, são as mais propensas a essas complicações. Pelos encravados nas pernas são mais raros, mas podem ocorrer, por exemplo, no inverno, quando as pessoas usam roupas mais apertadas para se protegerem das baixas temperaturas.

Sara Bragança exemplifica ainda como as características do pelo de cada pessoa podem influenciar num maior surgimento de pelos encravados. “Pelos muitos grossos ou muitos finos têm uma maior tendência a encravarem. E os pelos de pacientes negros têm uma tendência a ‘espiral’ e isso dificulta a sua saída na pele”, destaca.

Não há como negar: tirar os pelos com lâmina é prático e custa barato, mas esse é um método de remoção de pelos que pode estimular bastante o surgimento de pelos encravados. Isso porque, à medida que se raspa determinada área da com frequência, a haste do fio tende a alargar e ter dificuldade de romper a pele, se encurvando embaixo dela e fazendo, assim, o pelo ficar encravado.

Tratamentos para pelos encravados

Foto: Thinkstock

Atualmente existem várias opções de tratamento para pelos encravados. Entre as principais estão as depilações definitivas, como o laser e a luz pulsada. Entenda como funciona cada alternativa:

Depilação a laser: é uma ótima opção para tratamento de pelos encravados e foliculite (quando há a aparência de pequenas espinhas no local além do pelo encravado) pois consiste na remoção dos pelos de forma definitiva com aparelhos que emitem laser. Como o calor do laser destrói a matriz do pelo – onde ele nasce –, ele não volta a crescer tão rapidamente. Quanto menor a quantidade de pelos, menor a probabilidade de encravamento.

Fotodepilação: assim como a depilação a laser, é uma boa alternativa para quem sofre com pelos encravados e foliculite. É feita através de um equipamento que emite a chamada Luz Intensa Pulsada, que “destrói” as células germinativas do pelo, fazendo com que ele só volte a nascer quando essas células se regenerarem.

Esfoliação: a melhor maneira de evitar que os pelos encravem é fazer esfoliações, mas a técnica também pode ser usada como tratamento para desencravar os pelos que estão mais superficiais. Elas podem ser feitas em clínicas ou em casa com “soluções caseiras”, porém não são indicadas para os casos mais graves ou quando há inflamação.

Produtos que ajudam a desencravar os pelos: outra alternativa que pode ser indicada por um dermatologista é o uso de produtos contendo ativos como ureia, ácido salicílico, peróxido de benzoíla, ácido retinoico ou ácido glicólico.

Pomadas com antibióticos: dependendo do caso, o dermatologista pode prescrever o uso de pomadas com antibióticos para tratar a área já afetada com pelo(s) encravado(s).

Remoção médica do pelo: de acordo com o grau do problema, pode ser necessário retirar o pelo encravado por pequena incisão. Não tente fazer isso em casa, a chance de piorar o encravamento ou ter uma inflamação grave é grande.

Vale destacar que essas são algumas alternativas para tratar os pelos encravados, mas somente um dermatologista poderá indicar a melhor solução para cada caso. O profissional deve ser procurado o mais rápido possível assim que a pessoa notar que o encravamento de pelos é frequente e/ou que um pelo está encravado e com aspecto bastante inflamado e dolorido.

Receitas caseiras para prevenir pelos encravados

Foto: Thinkstock

A esfoliação é uma das medidas mais importantes para evitar o encravamento de pelos. Existem produtos específicos para isso no mercado, mas é possível também fazer esfoliantes caseiros, com produtos naturais que geralmente você tem casa. Confira algumas sugestões:

1. Açúcar e mel. Sara Bragança sugere fazer esfoliação com açúcar e mel de 3 a 4 dias antes da depilação e, novamente, 10 dias depois.

2. Farinha de arroz e leite. Misture 1 colher (sopa) de farinha de arroz, 1/2 colher rasa (chá) de açafrão e 2 colheres (sopa) de leite (integral ou desnatado). Esfregue com cuidado sobre a área do corpo que deseja esfoliar em movimentos suaves.

3. Fubá e azeite. Misture 1 colher (sopa) de açúcar, 1 colher (sopa) de fubá, 2 colheres (sopa) de azeite e 1 colher (chá) de sabonete líquido. Aplique na área do corpo desejada durante o banho.

4. Açúcar e óleo de amêndoas. Misture um pouco de açúcar cristal com óleo de amêndoas. Passe a solução durante o banho, massageie suavemente e enxague.

10 maneiras de evitar pelos encravados

Foto: Thinkstock

A dermatologista Sara destaca que a melhor maneira de evitar que os pelos encravem é fazer esfoliação de 3 a 4 dias antes da depilação e 10 dias após, para desobstruir os folículos pilosos. Abaixo você confere uma lista com outras medidas que podem ajudar neste sentido:

  1. Após fazer depilação, não se exponha ao sol. O ideal é esperar cerca de 48 horas para isso;
  2. Use a lâmina para tirar os pelos somente em casos de emergências (ou seja, quando não der tempo de recorrer a um método de depilação);
  3. Caso tire seus pelos com a lâmina, não a reutilize outras vezes. Isso ajuda a evitar infecções no caso de cortes;
  4. Se for utilizar lâmina, use uma bem afiada; dessa maneira o pelo é cortado de uma vez só, não sendo necessário repetir o atrito na pele;
  5. Não utilize cremes gordurosos ou loções com álcool após a depilação (ao menos que esta seja uma indicação de seu dermatologista);
  6. Mantenha a pele hidratada, mas sempre usando hidratantes indicados para o seu tipo de pele (seca, normal, oleosa);
  7. No caso das axilas, opte por desodorantes que também hidratam;
  8. Evite o uso de roupas apertadas (como, por exemplo, de academia) por muito tempo;
  9. Evite o uso de tecidos que retêm o suor, dando preferência sempre ao algodão;
  10. Evite permanecer com roupas de banho molhadas (biquíni, maiô) durante muito tempo.

Os melhores produtos para evitar pelos encravados

Abaixo você confere produtos feitos especialmente para ajudar a prevenir o problema no corpo:

Por fim, a dermatologista Sara Bragança destaca que, para evitar pelos encravados, o ideal é saber qual o método mais eficaz para que seu pelo não encrave. “Algumas pessoas fazem depilação com cera, mas se adaptam melhor à lâmina etc.”, exemplifica.

Tente descobrir qual método é melhor para você! E também não deixe de adotar as medidas simples citadas acima para evitar o encravamento de pelos.

Mas caso os problemas com pelos encravados sejam recorrentes, não hesite em procurar um médico dermatologista que indicará as melhores opções de tratamentos para o seu caso.

Receba nossas melhores dicas diretamente em seu e-mail

Assine nossa newsletter para receber nossas novidades sobre os assuntos do momento.

Nós odiamos spam. Nunca usaremos seu e-mail para outros fins.

Comentários
Dicas relacionadas