Dicas de Mulher Dicas de Beleza

Depilação definitiva: conheça as principais opções para se livrar dos pelos

Tire todas as suas dúvidas sobre a depilação a laser e a depilação com luz pulsada intensa e entenda as vantagens e desvantagens de cada procedimento

em 30/06/2014

Foto: Thinkstock

A depilação faz parte da rotina de beleza da maioria das mulheres. Pelo menos uma vez por mês é preciso ir ao salão, ou receber a profissional em casa, para retirar aqueles indesejáveis pelos que crescem na virilha, nas pernas, axilas e, em alguns casos, no buço.

E como a depilação pode ser considerada “um mal necessário”, muitas já nem reclamam mais da dor que o método – feito com cera – causa. Mas é verdade também que boa parte das mulheres “sofre” só de pensar em deitar na maca de depilação e aguardar a profissional fazer a remoção dos pelos!

Isso porque a forma como cada mulher encara a depilação com cera é diferente: para algumas, a dor é suportável; para outras, é bastante desagradável. Além disso, a quantidade de pelos também varia de pessoa para pessoa – o que, automaticamente, influencia na questão da dor – e existe ainda o problema de pelos encravados, que acomete boa parte das mulheres e torna o processo de depilação bem mais chato.

A boa notícia, porém, é que para aquelas mulheres que encaram a depilação com cera como um problema já existe uma alternativa: a chamada depilação definitiva – que se divide em dois métodos, a depilação a laser e a fotodepilação.

Abaixo você conhece quais são as vantagens e desvantagens de cada um dos métodos, bem como os benefícios gerais de se apostar na depilação definitiva.

O que é depilação definitiva e quais são seus tipos?

Como já citado, existem dois métodos de depilação definitiva. A depilação a laser, que é a mais conhecida, e a fotodepilação. Abaixo você conhece as particularidades de cada técnica:

Depilação a laser

Daniella Curi explica que a depilação a laser consiste na remoção dos pelos com aparelhos que emitem laser.

A depilação a laser funciona, de forma geral, da seguinte maneira: o tipo de luz utilizado nos lasers é absorvido pelo pigmento marrom encontrado nos pelos e o calor gerado tem o poder de “torrar” o folículo, causando um dano permanente ou não (dependendo da intensidade da energia que atinge o pelo).

Vale destacar que o resultado das sessões depende do tipo de pele da pessoa, sendo a cor do pelo e o tom da pele fatores importantes. Pessoas de pele clara e pelos escuros, por exemplo, costumam ter melhores resultados, já que a luz tende a ser absorvida preferencialmente nos pelos. Em indivíduos com pele escura, o tratamento deve ser mais cuidadoso, porque a pele ao redor do pelo também apresenta pigmento marrom e pode absorver a luz.

Fotodepilação (luz pulsada)

Quando se fala em depilação definitiva, geralmente as pessoas pensam logo na depilação a laser. Mas vale reforçar que existe ainda a fotodepilação, que também tem como objetivo a remoção de pelos.

Daniella Curi explica que a diferença está no tipo de aparelho utilizado. “A fotodepilação é feita com aparelhos de luz pulsada, diferente de laser. Em termos de resultados, a depilação a laser apresenta bons resultados com menor número de sessões em comparação à fotodepilação”, explica.

A fotodepilação é feita através de um equipamento que emite a chamada Luz Intensa Pulsada. Ela “destrói” as células germinativas do pelo, o que faz com que ele só volte a nascer quando essas células se regenerarem. Vale destacar que isso pode nunca mais acontecer ou demorar alguns meses ou até anos para acontecer.

Porém, apesar de a fotodepilação ser conhecida como um método de depilação definitiva, vale ressaltar que ela exige “retoques” (apesar de seus resultados serem, sim, duradouros), pois, como os pelos nada mais são do que uma proteção do organismo humano, muitos fatores podem influenciar no seu crescimento.

Benefícios da depilação a laser

Abaixo você confere alguns benefícios da depilação a laser:

  • Como já foi citado, a depilação a laser é uma excelente opção para quem tem muito pelo ou, simplesmente, não gosta de pelos;
  • É uma boa opção para tratamento de pelos encravados e foliculite;
  • Este tipo de depilação promove tratamentos mais duradouros do que os métodos convencionais, conforme destaca Daniella Curi;
  • Além disso, explica Daniella, o uso contínuo de cera e lâminas pode levar ao escurecimento da pele. Já com a depilação a laser, pode haver clareamento da região.
  • Em comparação com a fotodepilação, a depilação a laser apresenta melhor resultado com um número menor de sessões.

Benefícios da fotodepilação

Abaixo você confere alguns benefícios da fotodepilação:

  • A fotodepilação também é indicada para casos de foliculite e para pessoas que sofrem com pelos indesejados em qualquer região do corpo.
  • A fotodepilação também promove resultados duradouros se comprados com os métodos de depilação convencionais.
  • A fotodepilação é considerada menos agressiva à pele se comprada à depilação a laser.
  • O método, diferentemente da depilação a laser, é considerado indolor pela maioria das pessoas.
  • O custo da sessão é mais baixo se comparado à depilação a laser. Gira em torno de R$60 por sessão, mas varia muito de acordo com o local e a cidade onde será realizado o tratamento, e também de acordo com a área do corpo que será tratada. Já a sessão de depilação a laser, por exemplo, na região da virilha custa cerca de R$200.

Quantas sessões são necessárias?

Foto: Thinkstock

Esta costuma ser a principal dúvida a respeito das técnicas de depilação definitiva. Vale reforçar que os resultados variam de acordo com as características da pele e da quantidade de pelos de cada pessoa. Além disso, dependem muito também do aparelho utilizado.

Depilação a laser

Mas, de acordo com Daniella, uma média de cinco sessões, em geral, oferece bons resultados.

A depilação a laser pode ser feita em qualquer parte do corpo com pelos, conforme explica Daniella, porém, algumas áreas merecem mais cuidado, como áreas próximas a mucosas e áreas expostas.

Fotodepilação

De forma geral, são necessárias mais de seis sessões de fotodepilação para que haja uma redução significativa dos pelos. No entanto, geralmente, já é possível ver alguns resultados três semanas após a primeira sessão.

Qualquer pessoa pode fazer a depilação definitiva? Há riscos?

Foto: Thinkstock

Daniella Curi explica que existem algumas contraindicações da depilação a laser. “Doenças como vitiligo, lúpus, queloide, uso de medicamentos como Roacutan são contraindicações deste tratamento”, diz.

Além disso, acrescenta a profissional, quem tem alterações hormonais que aumentam a pilificação (quantidade de pelos no corpo) devem primeiro tratar a alteração, para depois aplicar o laser. “Isto para que o tratamento possa ter melhores resultados”, diz.

No caso de pele negra, ainda de acordo com Daniella, não é contraindicação absoluta, mas existem lasers mais indicados. “O número de sessões é maior e o risco de manchas também é maior, devido à maior concentração de melanina na pele”, explica.

No caso da fotodepilação, as contraindicações são: gestantes, pessoas com vitiligo, pele bronzeada ou infecções ativas no local a ser tratado (pois podem ocorrer hipo ou hipercromia, ou seja, alterações da coloração da pele). Pessoas que estão fazendo uso de medicações que aumentam a fotossensibilidade, como alguns antibióticos e antiacneicos, também devem evitar o tratamento.

A depilação definitiva é um método dolorido?

A dor tende a ser característica muito individual. Algumas pessoas dizem não suportar sessões de depilação a laser, enquanto outras passam por elas sem grandes traumas. Da mesma forma que algumas mulheres não veem problemas na depilação com cera enquanto outras sofrem com a técnica.

Vale destacar ainda que a mesma pessoa pode ter percepções diferentes de dor em diferentes áreas do corpo onde poderá ser feita a depilação a laser.

Daniella acrescenta ainda que a questão da dor também depende do aparelho utilizado. “O laser de alexandrita, por exemplo, é menos dolorido que o de diodo, porém não pode ser aplicado em todos os tipos de pele”, diz.

No caso da fotodepilação, como já foi destacado, a luz pulsada costuma ser muito bem tolerada pela maioria dos pacientes, que chega a considerar, inclusive, o procedimento indolor.

Depoimentos de quem já fez depilação definitiva

Foto: Thinkstock

Karina Silva, 33 anos, secretária, conta que fez cerca de oito sessões de depilação a laser. “Tinha muitos pelos na virilha e eles viviam encravando. Minha própria depiladora indicou que eu procurasse um tratamento de depilação a laser e realmente foi muito bom para o meu caso. Agora, depois de um ano, crescem poucos pelos na minha virilha, são finos e não encravam mais”, relata.

Letícia Fernandes, 28 anos, autônoma, fez de três a quatro sessões de fotodepilação nas axilas. “Era um tratamento um pouco mais acessível, por isso resolvi tentar. Realmente diminuiu a quantidade de pelos nas minhas axilas, mas não acabou totalmente com eles. Porém, eles demoram mais a crescer agora e encravam bem menos do que antes. Acho que se eu tivesse dado continuidade ao tratamento, fazendo cerca de oito ou nove sessões, teria alcançado ótimos resultados, mas acabei desistindo antes da hora”, conta.

Em relação à dor, Karina confessa que considera a depilação a laser um tanto desagradável. “Mas é uma dor suportável. Afinal, eu também sofria quando fazia depilação com cera quente, principalmente quando minha virilha estava cheia de pelos encravados”, relata.

Letícia acrescenta que outro fator que fez ela escolher a fotodepilação foi o fato da técnica ser indolor. “Me falaram que necessitaria de duas ou três sessões a mais para alcançar os mesmos resultados do laser, mas, em compensação, o método era indolor. Achei uma ótima ideia”, conta.

Cuidados necessários com a depilação definitiva

Foto: Thinkstock

Daniella destaca que evitar a exposição solar é fundamental. “O laser tem como alvo o pigmento de melanina, que dá cor ao pelo. Quando estamos bronzeados, a quantidade de melanina na pele aumenta muito e, com isto, aumenta o risco de queimar a pele e não o pelo, aumentando os efeitos colaterais”, explica.

A profissional acrescenta que pessoas em uso de medicamentos fotossensibilizantes, como o Roacutan, por exemplo, devem esperar pelo menos três meses de término da medicação para a aplicação da depilação a laser.

No caso da fotodepilação, os cuidados necessários não são muito diferentes: a pele não pode estar bronzeada e o pelo não pode ter sido retirado pela raiz (com cera ou pinça) no último mês. Além disso, não deve haver vermelhidão ou machucados na área da pele que será tratada.

Depilação definitiva em casa

O sucesso da depilação definitiva não fica apenas dentro das clínicas estéticas. Muitas mulheres têm optado por fazer o procedimento em casa, utilizando aparelhos e técnicas disponíveis no mercado.

Vale ressaltar, porém, que os aparelhos de uso domiciliar não têm a mesma potência do que os profissionais. No caso de uma pele branca com pelos pretos, a depilação em casa pode funcionar, mas, nas demais situações, é necessária avaliação e acompanhamento de um profissional.

Dessa forma, o melhor caminho é sempre consultar um(a) dermatologista antes de tomar qualquer decisão (e até de gastar dinheiro comprando um aparelho para ter em casa).

Agora você já tem as principais informações sobre a depilação definitiva, mas, se optar por fazê-la – ainda que numa clínica – , lembre-se de conversar bem com a profissional, tirando todas as suas dúvidas a respeito da técnica. É ela quem indicará também o número necessário de sessões para alcançar os resultados que você deseja.

Comentários
Dicas relacionadas