Bem-estar

6 benefícios da vitamina B5 que vão te motivar a manter a saúde em dia

iStock

Atualizado em 22.06.22

A vitamina B5 é um nutriente importante para o corpo, que pode ser encontrada em alimentos variados. Essa vitamina atua no metabolismo, conferindo energia e diversos benefícios para o organismo. Para saber mais sobre o assunto, confira a explicação do nutricionista Eduardo Fuzetto Cazañas (CRN 3 – 39312) e entenda a importância desse nutriente.

Publicidade

O que é a vitamina B5

Segundo Eduardo, a vitamina B5 é “uma das vitaminas hidrossolúveis que compõe o complexo B”. Também é chamada ácido pantotênico, essa vitamina “tem muitas funções, mas a principal é atuar no metabolismo. No organismo, ela irá formar a coenzima-A (CoA), que por sua vez irá gerar energia nas células a partir de carboidratos, proteínas e gorduras”, explicou o nutricionista.

Quais alimentos contém a vitamina B5

iStock

Como a vitamina B5 atua no metabolismo, Eduardo explicou que pessoas em processo de emagrecimento “deveriam estar com uma ingestão adequada de B5 para conseguirem atingir seu objetivo”. Confira abaixo em quais alimentos é possível encontrar esse nutriente:

  • Farelo de arroz: 7,4 mg de vitamina B5 em 100 g;
  • Fígado de boi: 7,1 mg em 100 g;
  • Fígado de galinha: 6,7 mg em 100 g;
  • Germe de trigo: 2,3 mg em 100 g;
  • Amendoim: 1,8 mg em 100 g;
  • Ovo de galinha: 1,4 mg em 100 g;
  • Batata-doce: 0,9 mg em 100 g;
  • Leite: 0,8 mg em 100 g;
  • Carne de porco: 0,6 mg em 100 g;
  • Morango: 0,54 mg em 100 g;
  • Abóbora: 0,5 mg em 100 g.

Como você viu, a B5 pode ser encontrada tantos em alimentos de origem animal quanto vegetal. Dessa forma, é possível manter uma boa alimentação com um cardápio variado.

6 benefícios da vitamina B5 para a sua saúde

Confira abaixo os benefícios da B5 para o organismo que foram pelo nutricionista Eduardo:

  1. Melhora os níveis de colesterol: segundo Eduardo, a B5 “melhora o perfil lipídico, por meio da redução do colesterol ruim LDL e da redução de triglicerídeos. Por outro lado, ajuda a aumentar os níveis do colesterol bom, o HDL”;
  2. Aumenta a produção de neurotransmissores: a vitamina favorece a produção de acetilcolina, um neurotransmissor que melhora “o sono, a memória, o aprendizado e a contração muscular”;
  3. Participa da produção de hormônios: mantém os níveis de “hormônios esteroides produzidos na glândula adrenal, em especial o hormônio dehidroepiandrosterona, que é um precursor de estrogênio e testosterona” adequados;
  4. Pode auxiliar no tratamento de acne: “a ingestão adequada ajudar na diminuição da produção de sebo e, assim, no surgimento de acne”;
  5. Ajuda na cicatrização: “pois tem a capacidade de aumentar o número de fibroblasto da derme, assim como na proliferação de queratinócitos, essenciais no processo de cicatrização”;
  6. Pode prevenir e tratar queda de cabelo: Eduardo contou que alguns autores defendem esse benefício da B5 e que ela pode até “retardar o aparecimento de fios de cabelos brancos”.

Percebeu como essa vitamina está ligada em diversos processos do organismo? Veja no próximo tópico para saber como fazer o consumo adequado dela.

Como consumir a vitamina B5

iStock

Segundo o nutricionista Eduardo, se a pessoa tiver uma dieta balanceada “dificilmente ela desenvolverá deficiência e não será necessário suplementação. No entanto, há duas condições fisiológicas em que a necessidade de consumo diário aumenta e é necessário ficar mais atento (…). Essas condições são as gestantes e mulheres em lactação”.

Publicidade

Além disso, há outros casos específicos em que a suplementação pode ser interessantes. Por exemplo, a B5 pode atuar “como adjuvante no tratamento de artrite reumatoide, como antioxidante para homens e mulheres que estejam tentando engravidar, no tratamento de acne, na cicatrização de feridas e no tratamento de dislipidemias (diminuição de colesterol total, LDL e aumento do HDL)”, completou Eduardo.

Quantidade diária ideal de vitamina B5

Além disso, a quantidade diária ideal varia conforme a faixa etária e ciclo de vida. Exemplo, adultos de 14 anos ou mais, a ingestão diária é de 5 mg de vitamina B5.

Para melhorar a absorção da vitamina, Eduardo explicou que a ingestão de pré e probióticos podem ajudar, já que “a absorção intestinal pode ser favorecida por um microbioma saudável”.

Efeitos da falta da vitamina B5

Conforme o nutricionista, “não é muito comum encontrar deficiência da B5 em pessoas saudáveis, pois não é difícil atingir as quantidades necessárias numa alimentação cotidiana do brasileiro”. Entretanto, a falta da vitamina pode causar alguns efeitos, olha só:

  1. Alteração o funcionamento das células de defesa: “aumentando as chances do indivíduo adquirir infecções, sobre tudo do trato respiratório superior”;
  2. Efeitos gastrointestinais: pode provocar “vômito, dor abdominal, redução de ácido gástrico e úlcera”;
  3. Pode causar quadros de depressão e desordens neuromotoras: “a deficiência pode acarretar a diminuição de um neurotransmissor (acetilcolina) e alterações na síntese (produção) de bainha de mielina (capa protetora) do sistema nervoso”, provocando quadros depressivos e outras desordens como o formigamento das mãos e pés, e fraqueza muscular.

A vitamina B5 é fundamental para a manutenção da saúde e do bem-estar do corpo, por isso mantenha uma alimentação saudável e equilibrada. Aproveite e confira os benefícios do amendoim.

As informações contidas nesta página têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Bióloga por formação, atualmente sou programadora júnior e redatora freelancer. Adoro um bom reality show trash, filmes de Natal e procuro sempre me aventurar em novos desafios.