Dicas de Mulher Dicas de Saúde

Tudo que você precisa saber sobre o nervo ciático

O nervo ciático, também chamado nervo isquiático, controla as articulações do quadril, joelhos e tornozelos, além dos músculos das pernas e dos pés

em 30/07/2013

Foto: Thinkstock

Quem nunca teve problemas com seu nervo ciático possivelmente nunca venha a saber exatamente onde ele fica e para que serve, mas aqueles que sofrem de inflamações no principal nervo dos membros inferiores entendem bem o desconforto que ele pode causar.

O que é?

O nervo ciático, também chamado nervo isquiático, controla as articulações do quadril, joelhos e tornozelos, além dos músculos das pernas e dos pés. Esse nervo pode ser considerado o maior do corpo humano, e se estende desde a quarta e quinta vértebras da coluna lombar até o joelho, ramificando-se a partir daí nos diversos músculos dos tendões, até chegar aos pés.

Há uma diferença entre os termos “ciático” e “ciática”. Enquanto “ciático” é o nome do nervo, enquanto “ciática” é o nome dado ao sintoma da dor no local. Outros nomes dados a essa dor são “dor ciática” e “ciatalgia”.

Causas

Dentre as diversas causas possíveis da compressão do nervo ciático, seguida de dor, algumas das principais são a hérnia de disco, traumas originários de acidentes, tumores, síndrome do músculo responsável pela rotação da coxa, osteoartrite, estenose da coluna lombar e deslizamento de vértebras originário de fraturas por pressão.

Sintomas

O educador físico Dilson Bortolanza também sofre com o problema, e afirma que, embora a dor ciática seja muito pronunciada e de fácil identificação, algumas características próprias podem te ajudar a detectar a origem do problema. São elas:

  • Irradiação da dor, da coluna lombar em direção às pernas;
  • diminuição de força muscular, com consequente aumento da dor após longos períodos “apoiando-se” nas pernas (em pé, durante exercícios físicos ou dirigindo, por exemplo);
  • perda de sensibilidade ou diminuição dos reflexos nos membros afetados;
  • aumento da dor durante a noite, em períodos de clima frio ou quando o paciente espirra e tosse.

Diagnóstico

Se você está desconfiada de que a dor que sente pode estar sendo provocada por uma alteração (inflamação ou compressão) no nervo ciático, o ideal é procurar um médico de confiança para que ele faça o diagnóstico.

Dr. Drauzio Varella, em seu site, explica que “a anamnese (levantamento da história clínica do paciente) e o exame físico para identificar as raízes nervosas comprometidas são elementos de importância reconhecida para o diagnóstico da ciatalgia. Conforme o caso, exames de imagem como raios X, tomografia computadorizada e ressonância magnética podem fornecer dados que ajudam a confirmar o diagnóstico e a instituir o tratamento”.

Tratamento

Uma vez que se trata de um problema com diversas causas possíveis, é compreensível que os tratamentos também devam ser determinados de acordo com essas causas. Durante as crises, porém, a recomendação profissional provavelmente será de medicamentos analgésicos e anti-inflamatórios, que possibilitam a diminuição ou anulação da dor sentida pelo paciente.

Ainda de acordo com as informações fornecidas por Varella, “pesquisas mostram que, tão logo os sintomas permitam, não faz a menor diferença voltar gradativamente à atividade física ou permanecer de cama até a dor desaparecer por completo”.

O médico afirma ainda que a “fisioterapia ativa e passiva, perda de peso, reeducação postural e prática de atividade física (caminhadas e alongamentos, por exemplo) respeitando as limitações de cada paciente são medidas fundamentais não só para promover a descompressão do nervo, mas também como para prevenir as crises. A cirurgia só deve ser indicada em casos especiais e devidamente avaliados pelo médico especialista”.

Comentários
Dicas relacionadas