Transar menstruada: depoimentos, mitos e verdades

Escrito por
Em 23.02.19

iStock

Transar ou não transar menstruada? Eis um assunto que divide opiniões. Há quem diga que o sexo nesse período é até mais prazeroso, enquanto outras mulheres não gostam nem de pensar nisso.

Porém, até mesmo quem tem vontade e se arrisca a transar menstruada costuma ter dúvidas sobre o assunto. Dúvidas, por exemplo, sobre a necessidade ou não de se usar camisinha, sobre o risco de engravidar, sobre a possibilidade de sentir dor… Confira abaixo o esclarecimento para as principais questões, de acordo com o clínico geral e psicólogo Roberto Debski.

Índice do conteúdo:

10 mitos e verdades sobre transar menstruada

iStock

Conheça os principais mitos e verdades a respeito de transar menstruada e esclareça todas as suas dúvidas.

1. Há riscos de engravidar quando se transa durante a menstruação

Depende. Roberto Debski destaca que o cuidado para não engravidar também deve ser mantido nas relações que ocorrem durante o período menstrual.

“É pouco comum, mas não é impossível ocorrer uma gestação após uma relação neste período”, diz o médico.

“Os espermatozoides masculinos podem permanecer vivos no corpo da mulher por cerca de 72 horas. As mulheres que tenham um ciclo irregular e mais curto podem ovular poucos dias após o ciclo menstrual terminar, e a gravidez pode acontecer”, acrescenta Debski.

“Só não há risco se a mulher estiver em uso de anticoncepcionais e a menstruação ocorrer no término da cartela, antes do início do próximo ciclo”, ressalta Debski.

2. Há risco de transmissão de DST

Verdade. Debski destaca que, no caso do homem, se sua parceira for portadora de alguma doença sexualmente transmissível, o seu risco de contaminação aumenta neste período se ele não estiver usando preservativo, pois terá contato direto com o sangue.

“Também os fluídos menstruais, composto de sangue, tecido e células descamadas do útero podem mais facilmente contaminar o parceiro se houver alguma doença sexualmente transmissível da mulher. O risco existe em todo o ciclo, porém pode aumentar pelo contato direto com o sangue”, explica o médico.

“No caso da mulher, durante o período menstrual, o colo uterino permanece mais aberto, deixando o útero mais suscetível a uma possível contaminação pelo parceiro se houver uma doença sexualmente transmissível”, acrescenta Debski.

A relação pode ocorrer normalmente neste período, reforça o médico, porém com cuidados que devem existir também nas outras fases do ciclo, como o uso de preservativo.

3. Transar menstruada machuca

Mito. Debski explica que não há alterações vaginais durante a menstruação que justifiquem uma lesão. “O sangue menstrual é originário da descamação do endométrio, a camada interna do útero. As relações sexuais durante o período menstrual, em geral, não trazem risco de lesões”, diz.

Porém, caso a mulher sinta dor e/ou não se sinta confortável com o ato, o melhor a se fazer é suspender o hábito de transar menstruada, pois esta é uma escolha totalmente pessoal.

4. A lubrificação aumenta durante a menstruação

Depende. A lubrificação depende de fatores hormonais e psicológicos, ressalta Debski. Mas, sim, devido ao fluxo menstrual, o próprio sangue pode ter o efeito lubrificante.

Algumas mulheres relatam se sentir mais lubrificadas e ter mais prazer em fazer sexo nesse período; outras, porém, não se sentem à vontade com isso.

5. Transar menstruada causa alteração no fluxo

Mito. Não há alteração do fluxo durante a menstruação, destaca Debski. “Mas o estímulo durante relação sexual, principalmente com o orgasmo, pode fazer com que aumentem as contrações uterinas e o sangue que seria eliminado gradualmente seja eliminado mais rapidamente”, explica.

6. O sexo pode amenizar cólicas menstruais

Verdade. A relação sexual durante a menstruação pode aliviar os incômodos, como a cólica e a tensão. “Isso porque, durante o orgasmo, o corpo libera substâncias neurotransmissoras como a endorfina, que alivia as dores e traz relaxamento; a oxitocina que amplia o vínculo afetivo e a dopamina e serotonina que trazem prazer e bem-estar”, explica Debski.

Porém, para algumas mulheres, ressalta o médico, o estímulo durante a relação sexual pode causar algumas cólicas. “Cada mulher deve perceber como reage e respeitar seu corpo e sensações, escolhendo ter ou não relações nessa fase”, orienta.

7. Sexo oral é permitido durante o período menstrual

Depende. O importante é que a relação ocorra de forma consensual.

“Não há proibição de qualquer prática sexual entre duas pessoas adultas que tenham respeito e consenso na sua parceria sexual. Há, porém, alguns cuidados e observações sobre a prática do sexo oral durante o período menstrual”, alerta o médico.

“Os fluídos menstruais podem transmitir doenças sexualmente transmissíveis. A questão do contato com o sangue, secreções e odores próprios do período menstrual pode parecer aversiva para algumas pessoas, e não para outras. Com boa higiene e talvez o uso de um absorvente interno, para algumas pessoas o sexo oral pode acontecer”, esclarece Debski.

Outras preferirão aguardar o final do período menstrual para praticar o sexo oral. Somente um bom diálogo entre o casal poderá esclarecer esta questão.

8. Não se pode transar no primeiro dia

Mito. Pode haver relação sexual em qualquer dia do período menstrual, inclusive no primeiro dia, destaca Debski.

“O que ocorre é que, no primeiro dia, o fluxo menstrual geralmente é mais intenso, e para algumas pessoas, pode haver restrições pessoais devido à percepção de falta de higiene ou aversão ao sangue, e aos odores do fluído menstrual, que serão mais intensos no primeiro dia da menstruação”, explica o médico.

9. Quem tem fluxo intenso pode enfrentar problemas se transar menstruada

Depende. O volume do fluxo menstrual em geral não interfere na relação sexual, destaca Debski.

“Mas, para muitas pessoas, existe esta sensação de falta de higiene, o que gera aversão impossibilitando a relação. Se esta percepção não for intensa, pode ser contornada com certos cuidados, como esperar os dias de menor fluxo, e também ter relações durante o banho”, comenta o médico.

“O casal deve sempre conversar e entrar em acordo, para que não haja divergências, e a troca de carinhos e emoções tão prazerosas que ocorrem nas relações não se transformem em mal-estar e problemas no relacionamento”, acrescenta Debski.

10. Pode ser mais prazeroso transar menstruada

Verdade. Mas, mais uma vez, esta é uma questão totalmente pessoal. “O prazer da mulher durante a menstruação pode ser maior ou menor de acordo com suas crenças e ideias a respeito”, diz Debski.

“Alguns trabalhos científicos mostram que a maioria das mulheres sente mais prazer durante este período, embora não haja uma causa hormonal que explique esta sensação. Talvez a ideia que esteja livre do risco de engravidar, que é uma ideia falsa, possa justificar o aumento do prazer”, comenta o médico e psicólogo.

“Por outro lado, algumas mulheres sentem aversão ou falta de desejo neste período, por causas religiosas, ideias sobre limpeza e higiene, medo de se expor neste contexto (que inclui o sangue e seus odores) e a sensação de incômodo que podem se sobrepor na situação”, acrescenta.

Quanto mais esclarecido for o casal, melhor poderá decidir com tranquilidade sobre manter ou não relações neste momento, reforça Debski.

Transar menstruada: depoimentos

iStock

Os depoimentos abaixo reforçam que transar menstruada é uma escolha bem pessoal. O importante é que haja consenso entre o casal.

Lubrificação mais intensa

“Meu fluxo não é intenso, por isso me sinto à vontade para transar menstruada e nunca tive problemas quanto a sujeira, incômodo, dor ou algo do tipo. Acho até que a lubrificação fica bem melhor e, com isso, o sexo é bem prazeroso.” (Larissa Nunes, 33 anos)

Transar (só) no chuveiro

“Sempre que estou menstruada transamos no chuveiro, dessa forma acho bem tranquilo. Mas, na cama, por exemplo, nem pensar!” (Débora Mattos, 31 anos)

Camisinha é fundamental

“Tenho esse cuidado de usar camisinha sempre, mas no período da menstruação fico ainda mais atenta pois acredito que os riscos de se pegar alguma doença sexualmente transmissível aumentam.” (Débora Mattos, 31 anos)

Transar menstruada nem pensar!

“Só de pensar em transar menstruada, não me sinto bem, talvez porque meu fluxo seja bem intenso. Não acho higiênico, nunca tentei e nem pretendo tentar. Meu marido também nunca propôs, então acredito que não tenha vontade, assim como eu.” (Talita Delgado, 29 anos)

Sujeira desnecessária

“Transei menstruada apenas uma vez e não me senti confortável com isso. Lembro que sujou todo o lençol da cama, além disso, senti dor e fiquei extremamente incomodada com a situação, não lembro de ter sentido prazer. Uns dias depois, tive infecção de urina e acredito que tenha sido por isso.” (Beatriz Tavares, 36 anos)

Transar menstruada divide opiniões, por isso, é algo extremamente pessoal. O importante é o diálogo entre o casal para que a relação seja feita somente se houver vontade das duas partes, o que evita frustrações e permite que o ato seja prazeroso. De qualquer forma, um cuidado essencial diz respeito ao uso de preservativo – que se torna ainda mais importante no período menstrual. Tire também suas dúvidas sobre ejaculação feminina.

Assuntos: Sexo