Tire suas dúvidas sobre virgindade

Apesar de toda a informação existente, algumas dúvidas sobre o tema parecem ser denominador comum entre as jovens

Escrito por Carolina Werneck

Foto: Thinkstock

Desde que não opte pelo celibato, toda pessoa há de passar por essa situação. Mesmo assim, perder a virgindade ainda parece ser um tabu sobre o qual pais, professores e até médicos não se sentem completamente à vontade para falar.

Muito dessa dificuldade em abordar o tema é resquício da velha crença de que o sexo é imoral, conceito que não poderia estar mais equivocado. Além de ser uma manifestação de amor e o responsável por manter a raça humana viva, muitas pesquisas já demonstraram a importância do sexo nos mais diversos âmbitos da vida. O humor, a disposição e mesmo a saúde são apenas algumas das áreas que podem melhorar através do sexo. Para acabar de vez com as dúvidas, respondemos a cinco perguntas comuns sobre virgindade.

1 – Meu corpo vai mudar depois da primeira vez?

Alguns mitos são difundidos a esse respeito, mas a verdade é que nada muda no corpo após a perda da virgindade. De acordo com a sexóloga Laura Muller, “na adolescência, o corpo muda mesmo, com ou sem sexo. Isso tem a ver com os hormônios: nessa época, tanto as meninas como os meninos estão vivendo gigantescas mudanças hormonais, que vão transformar o corpo da infância em um corpo adulto. Ou seja, é mito essa história de que vai cair o bumbum e ficar mole por causa de sexo, após a primeira transa. Bobagem!”.

2 – É necessário ir ao ginecologista antes da primeira vez?

A consulta com um ginecologista de confiança é recomendada no mínimo uma vez ao ano, para meninas que já menstruaram. Isso vale também para quem ainda é virgem, porque permite que o médico acompanhe o desenvolvimento do corpo e vá, devagar, tirando possíveis dúvidas sobre sexo. Portanto, ir ao ginecologista antes da primeira vez não vai afetar o sexo, mas é importante para esclarecer dúvidas e se informar sobre métodos de prevenção da gravidez e também de doenças sexualmente transmissíveis.

3 – Vai doer?

“Não dá para prever se vai doer ou não. Nem a intensidade dessa dor. Muito menos se isso vai atrapalhar o seu prazer. Cada pessoa é de um jeito. Só mesmo vivendo para saber!”, diz Laura. Antes de mais nada, assegure-se de que é o momento certo para perder a virgindade. Grande parte das mulheres sente dor porque não está preparada psicológica e emocionalmente para a primeira vez. O fato de ser com uma pessoa especial para você pode te ajudar a se sentir mais relaxada e, portanto, as chances de sentir dor serão menores.

Além disso, a excitação do momento também ajuda a diminuir o incômodo, porque lubrifica a região vaginal e ajuda na penetração. Se doer, não se assuste, porque isso é considerado normal nas primeiras relações. A boa notícia é que, para quase todas as mulheres, as dores desaparecem após a segunda ou terceira relação.

4 – Posso engravidar na primeira transa?

O risco de engravidar existe, sim. Muitas vezes, mesmo que não ocorra a penetração completa, esse risco existe e, por isso, é fundamental usar a camisinha desde a primeira vez. Laura explica que até mesmo o líquido lubrificante que sai do pênis no começo da relação pode conter espermatozóides.

“Tem sim (o risco), mesmo que a penetração não se dê por completo! Esse líquido que sai do pênis, mesmo antes de ele ejacular, já pode conter espermatozoides. Então, o contato do pênis com a entrada da vagina pode, sim, trazer o risco de engravidar. Se ele ejacular ali pelas redondezas também, pois o esperma pode atingir o canal vaginal”, diz ela.

5 – Quando é a hora certa?

A primeira vez é um momento muito especial e importante, principalmente para as mulheres. Isso quer dizer que cabe a você – e somente a você – decidir qual o melhor momento para deixar rolar. Ceder à pressão do namorado ou fazer apenas porque todos os seus amigos já fizeram não é uma boa opção.

Escolha uma pessoa muito especial para o momento: o ideal é que você goste de verdade da pessoa e esteja completamente segura com ela. Respeite seu tempo e, quando achar que chegou a hora, tome os cuidados necessários para evitar uma gravidez e o risco das doenças sexualmente transmissíveis. Dessa forma a perda da virgindade tem tudo para ser inesquecível.

Para você