Tipos de arroz para variar sua dieta

Conheça agora cinco tipos de arroz mais comuns no Brasil, suas propriedades e sugestões de como servi-los

Escrito por Deborah Busko
Foto: Thinkstock

Foto: Thinkstock

O arroz não pode faltar na mesa do brasileiro. Mas na tentativa de eliminar alguns quilinhos, tem gente que risca o arroz da lista de alimentos permitidos na dieta por achar que ele é o grande vilão do peso ideal. Quando consumido em excesso, o arroz engorda sim. Mas, em porções moderadas, faz bem para a saúde e pode até ajudar a emagrecer.

Existem mais de 1500 espécies do cereal no mundo. A concentração de nutrientes entre elas varia, mas o valor calórico é de cerca de 165 calorias em cada colher para qualquer tipo de arroz.

Variar os tipos de arroz nas refeições não só deixa os pratos mais coloridos como mais nutritivos. Além disso, cada tipo tem um sabor específico e pede acompanhamentos variados na hora de preparar, mais uma vantagem de não consumir apenas o arroz branco.

Conheça agora cinco tipos de arroz mais comuns no Brasil, suas propriedades e sugestões de como servi-los. Experimente fazer um rodízio entre eles e deixe suas refeições mais saborosas.

Branco

É o mais comum e o mais consumido em todo o mundo. Não é dos mais nutritivos, mas oferece carboidratos e proteínas. No entanto, é pobre em vitaminas e minerais que são perdidos no processo de retirada da casca. Na hora de servir, a dupla arroz branco e feijão é a combinação mais conhecida e pode vir acompanhada de verduras.

Integral

Esse tipo mantém preservada a camada que envolve o grão. Assim, as vitaminas do complexo B são conservadas. Outra vantagem do arroz integral é que ele oferece mais fibras do que qualquer outra espécie, por isso é ótimo para melhorar o funcionamento do intestino e promover a sensação de saciedade, fazendo com que você coma menos e demore a sentir fome novamente.

É o tipo de arroz mais indicado para quem está de dieta. Para quem estranha o sabor, a dica é refogá-lo com bastante cebola.

Arbóreo

De origem italiana, tem como característica os grãos curtos, brancos e “gordinhos”. É ótimo para preparar risotos, pois absorve os temperos e fica no ponto: durinho por fora e cremoso por dentro.

O valor nutricional do arroz arbóreo é similar ao do arroz branco, ou seja, tem poucas fibras e vitaminas, oferece mais carboidratos do que proteínas. Para servir, uma sugestão é usá-lo como acompanhamento de assados.

Selvagem

Apesar do nome, não se trata de um arroz de verdade. O arroz selvagem é uma gramínea de grão marrom-escuro muito longo e fino, com sabor adocicado que lembra o de amêndoas. As propriedades nutricionais são parecidas com as do integral. Tem boa quantidade de fibras e minerais, com a diferença de ter menos carboidrato.

Preto

Embora faça parte do cardápio dos chineses há milhares de anos, esse tipo e arroz ainda não é muito popular por aqui. Os grãos curtos e arredondados de cor acastanhada contêm uma grande quantidade de antioxidantes poderosos para combater o envelhecimento.

Assim como a versão integral, possui vitaminas do complexo B, fibras e proteínas, mas tem menos gordura e menor valor calórico. O arroz preto oferece ainda ferro, por isso, é bom para afastar a anemia.

Para você