Tenho um filho vegetariano, e agora?

Confira sugestões de como lidar com a mudança de hábitos alimentares

Escrito por Fernanda Boito

Foto: Thinkstock

De repente, diferentemente dos outros membros da família, seu filho resolve se tornar vegetariano. E agora, o que fazer? Normalmente, pelo fato da decisão ter sido tomada na adolescência e por não estarem acostumados a esse tipo de dieta, muitos pais não sabem lidar com a situação.

Muitos acreditam que a decisão do filho adolescente é uma maneira de aborrecer ou desafiar os pais, porém, segundo especialistas, apesar de não haver estatísticas, muitas pessoas param de comer carne justamente na adolescência, já que é durante essa fase que começam a questionar o mundo em que vivem. Para ajudá-la a entender melhor a situação, selecionamos algumas sugestões de como criar um filho vegetariano. Confira.

Tentar compreender a razão pela qual seu filho tomou a decisão de se tornar vegetariano é fundamental, por isso, converse com ele sobre o assunto. Procure entender se a escolha foi feita por simples pressão de outros colegas ou na defesa dos direitos dos animais, por exemplo. Isso lhe ajudará a perceber se o jovem realmente sabe do que se trata e se está levando o assunto a sério. Compreender a motivação do novo vegetariano lhe ajudará a entender melhor o assunto e auxiliá-lo na manutenção da nova dieta.

Se seu filho está realmente disposto a aderir a uma dieta vegetariana, o primeiro passo é consultar um especialista. Procure um nutricionista para entender melhor o que deve ser feito para que o jovem continue com uma dieta balanceada. Esse tipo de profissional irá lhe ajudar a fazer as substituições necessárias para que todos os nutrientes sejam devidamente consumidos.

Dentre esses nutrientes, preste atenção ao consumo de ferro e vitamina B, já que ambos são encontrados na carne vermelha e no leite e ovos, respectivamente. Para que seu filho consuma as quantidades recomendadas desses nutrientes, procure alimentos fortificados, como pães, cereais e suco de laranja.

Outros alimentos como legumes e verduras de coloração escura, ricos em ferro; além de castanhas e feijão, ricos em vitamina B, também devem ser consumidos. Porém, se seu filho é daquelas pessoas que não estão acostumadas a comer uma grande variedade de alimentos, considere o consumo de alguns suplementos nutricionais que vão suprir a necessidade de ferro e vitamina B. Mas para isso, procure um especialista.

A mudança que começa em casa deverá estender-se também aos restaurantes e reuniões de amigos e familiares. Por isso, antes de sair para jantar ou almoçar fora, verifique se o restaurante escolhido disponibiliza refeições vegetarianas. Além disso, ao participar de reuniões de amigos e familiares, avise-os com antecedência sobre a mudança nos hábitos alimentares de seu filho para evitar constrangimentos.

Tornar-se vegetariano não é um problema e pode ser uma escolha saudável para o adolescente, mas que deve ser tratada com cautela. Por isso, mantenha-se sempre alerta observando os hábitos alimentares de seu filho. Se notar perda de peso e alteração brusca no comportamento, procure um médico para verificar se há ocorrência ou não de transtornos alimentares.

Dicas pela Web