Tabelinha para engravidar: o que é e como fazer a sua

Ginecologista explica que, se a mulher conta com ciclos bem regulares, existe uma regrinha simples para montar a tabela

Escrito por Tais Romanelli

Foto: Thinkstock

É muito legal quando mulher e homem decidem, juntos, que está na hora de terem um(a) filho(a). A partir daí, é normal que o casal comece a tomar todas as medidas possíveis para que esse sonho se torne realidade.

Claro, a mulher não engravida “de uma hora para outra” e, em alguns casos, o grande desafio é exatamente controlar a ansiedade durante esse “tempo de espera”. Por isso, muitos casais acabam pesquisando sobre medidas que possam ser tomadas para que a gravidez ocorra mais rapidamente. Mas será que existem mesmo meios para isso?

Alessandra Bedin, ginecologista do Hospital Israelita Albert Einstein, explica que a chance de gravidez de um casal perfeitamente normal é de aproximadamente 20% a cada mês. “Existem algumas medidas que podem ser tomadas pela mulher para que ela consiga engravidar ‘logo’, mas vale destacar que não oferecem 100% de garantia, é claro. Porém, não levantar logo a seguir da relação sexual; não se banhar em seguida; colocar um travesseiro embaixo da pelve para mantê-la levemente elevada, são algumas ‘dicas’”, destaca.

A ginecologista acrescenta que manter a rotina ginecológica em dia; seguir uma boa alimentação que contenha, entre outros nutrientes, vitaminas (ácido fólico) ou ainda, apostar numa suplementação para reforço de ácido fólico; suspender o tabagismo; ajustar, junto ao médico, o uso de medicações proibidas; suspender o uso de drogas ilícitas e bebidas alcoólicas também são medidas fundamentais.

Na tentativa de gerar um bebê, muitas mulheres contam ainda com a ajuda da chamada “tabelinha para engravidar”. Essa tabela de fertilidade serve como uma calculadora para ovulação, pois indica qual o período em que a mulher está ovulando e, consequentemente, está mais propícia a engravidar.

Mas, é verdade que este assunto ainda é bastante confuso para algumas mulheres. Exatamente por isso você confere abaixo informações sobre a tabelinha para engravidar e mais orientações da ginecologista Alessandra Bedin.

O que é a tabelinha para engravidar?

Alessandra Bedin explica que a tabelinha para engravidar realmente é eficaz. “Mas a relação não pode se restringir apenas ao período fértil, uma vez que é péssimo para o casal, além de correr o risco de uma leve variação no ciclo e acabar ovulando fora dos dias ‘corretos’”, diz.

A ginecologista destaca que, se a mulher conta com ciclos bem regulares, existe uma regrinha para montar a tabela. “É preciso pegar 3 ciclos e fazer a média de duração (exemplo: 28-29-30 dias; média 29 dias). Subtrair 14 dessa média (no caso 15). Esse é o dia da provável ovulação. Já que há uma pequena variação normal, o período fértil é 4 dias antes até 4 dias depois (no caso, entre o 11º e o 19º dia), sempre a partir do 1º dia da menstruação”, explica. Confira o exemplo na tabela:

Como você pode ver, caso o seu ciclo seja regular, montar a tabela é bem simples! Mas vale destacar que é interessante conversar sempre com seu(ua) ginecologista assim que decidir engravidar, para que ele(a) passe todas as orientações necessárias sobre o assunto. Disponibilizamos um arquivo do Microsoft Word para que você possa imprimir e preencher a sua própria tabelinha em casa.

Aplicativos que podem ajudar na tentativa de engravidar

Nos dias de hoje, a tecnologia pode ser uma grande aliada! Você sabia que existem aplicativos para celulares que podem ajudar a mulher que deseja engravidar?

Android

Calculadora da Minha Ovulação. Foto: Divulgação

Um bom exemplo é o aplicativo “Calculadora da Minha Ovulação”, desenvolvido para Android. De acordo com a descrição, “é uma aplicação simples e fácil de usar para calcular o momento da ovulação e determinar o período fértil.

Pela simples gravação do primeiro dia do seu último período menstrual e o número médio de dias do seu ciclo menstrual, será mostrada a sua data de ovulação e o seu período fértil. Ter intimidade durante o período fértil aumenta as hipóteses de engravidar significativamente. A aplicação também mostra a data de parto prevista se engravidar naquele momento”.

iOS

Calendário de Ovulação. Foto: Divulgação

O “Calendário de Ovulação” é um aplicativo gratuito desenvolvido para Apple iOS e compatível com iPhone, iPad e iPod touch. De acordo com a descrição, ajuda a determinar os dias férteis do mês, “para a mulher poder engravidar ou até evitar a gravidez”.

Windows Phone

LoveCycles. Foto: Divulgação

O aplicativo “LoveCycles” para Windows Phone possui uma versão grátis (um pouco menos completa) e outra paga. De acordo com a descrição, oferece recursos interessantes para o controle do ciclo menstrual e na ajuda da concepção ou contracepção.

O aplicativo tem algumas funcionalidades extras além da tabelinha: “calendário do ciclo menstrual em códigos de cor intuitivos; previsão automática e precisa da fertilidade; ajuste a duração do ciclo e fluxo menstrual; proteção por senha; fácil entrada aos ciclos anteriores; previsão para o começo do ciclo nos meses seguintes; opções para registrar o amor, peso e temperatura; gráficos para peso e temperatura; ver estatísticas e histórico; definir lembretes; modo de pausa automática; Live Tile mostrando a data esperada de início”.

Mas vale lembrar que essas são apenas algumas das opções de aplicativos. Basta você procurar por um que atenda bem às suas necessidades e que seja desenvolvido para o seu tipo de aparelho.

A ansiedade pode atrapalhar?

Como já foi citado, muitas vezes é difícil para o casal (e, especialmente para a mulher) evitar/controlar a ansiedade que surge, geralmente, devido ao desejo de engravidar.

Porém, é preciso entender que tal ansiedade pode atrapalhar e muito na tentativa da mulher engravidar. “Quem regula o ciclo menstrual é uma área cerebral denominada hipotálamo. É ele que manda a informação para a glândula hipófise, que regula os ovários para ovulação. Só que o hipotálamo também se relaciona ao sistema límbico, que é exatamente a origem e o controle das emoções. Ou seja, desregulou emoção, desregulou estímulo de ovulação e, sem ovulação adequada, a mulher não engravida”, destaca Alessandra Bedin.

Dessa forma, fica a dica: algumas medidas podem ser tomadas pelo casal para que a tentativa de engravidar “logo dê certo”. Claro, é fundamental que a mulher converse sempre com seu(ua) ginecologista sobre todas as possibilidades e, também, tente ao máximo controlar suas emoções, sem querer “apressar as coisas”, para que tudo ocorra da melhor maneira possível.

Assuntos: Gravidez

Dicas pela Web