SUS passa a oferecer ioga, meditação e reiki como tratamentos alternativos

Portaria publicada no DOU estabelece 14 novas terapias que serão disponibilizadas gratuitamente

Escrito por Raquel Praconi Pinzon

Foto: iStock

Uma portaria do Ministério da Saúde publicada no final de março no Diário Oficial da União inclui novas modalidades de terapia nos serviços promovidos pelo Sistema Único de Saúde, o SUS.

Ao todo, são 14 novas atividades que passam a compor a Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares, somando-se a terapias como homeopatia, medicina tradicional chinesa e fitoterapia, entre outras.

De acordo com o texto publicado no DOU, um dos objetivos da inclusão das atividades terapêuticas é a valorização dos saberes populares e tradicionais e também das práticas integrativas e complementares às terapias convencionais.

Além disso, o DOU ainda cita que várias categorias de profissionais da saúde já reconhecem essas práticas complementares como abordagem de cuidado, ou seja, essas terapias já são utilizadas como parte do tratamento dos pacientes.

A decisão do Ministério da Saúde segue uma orientação da Organização Mundial da Saúde sobre o incentivo e o fortalecimento dessas práticas complementares dentro dos sistemas nacionais de saúde.

Leia também: Florais de Bach: alternativa natural para tratar vários problemas

14 novas práticas incorporadas ao SUS

Foto: Getty Images

O SUS, que já contava com práticas integrativas e complementares como medicina tradicional chinesa, terapia comunitária, oficina de massagem, auriculoterapia e massoterapia e tratamento termal, passa agora a oferecer mais 14 modalidades de terapia.

Confira quais são as novidades e os principais objetivos de cada uma dessas práticas:

1. Arteterapia

Foto: iStock

Uso de recursos artísticos ou expressivos como parte do tratamento terapêutico. Envolve a expressão artística do paciente por meio da pintura, modelagem, escultura, poesia, dança e outras formas de arte.

2. Ayurveda

Foto: Getty Images

Consiste em uma filosofia média oriental que teve origem na Índia antiga, há milhares de anos. A palavra ayurveda significa o conhecimento, a ciência ou a sabedoria que tem como princípio uma vida saudável, adaptada à ordem da natureza, que tem como meta o alcance da felicidade.

3. Biodança

Foto: iStock

A biodança, ou dança da vida, é uma prática que promove o autoconhecimento e a comunicação entre as pessoas. Além de trabalhar os movimentos do corpo, essa terapia reforça a identidade e desenvolve os potenciais dos pacientes.

Leia também: Meditação: quais os benefícios e como começar a praticar

4. Dança Circular

Foto: iStock

Promove um sentimento de união coletiva e espírito comunitário, ajudando o paciente a tomar consciência do seu corpo e a equilibrar seu emocional. Auxilia a memória e a concentração.

5. Meditação

Foto: iStock

É a prática da concentração mental por meio de técnicas com objetivos que vão desde o relaxamento e o equilíbrio emocional até a busca pelo nirvana.

6. Musicoterapia

Foto: iStock

A musicoterapia consiste no uso de elementos musicais, como som, ritmo, melodia e harmonia, para atingir objetivos terapêuticos.

7. Naturopatia

Foto: iStock

É uma terapia holística que tem como meta restaurar o estado de saúde do paciente por meio de métodos e produtos naturais. A alimentação adquire um papel muito relevante nessa prática.

8. Osteopatia

Foto: Pixabay

A osteopatia se baseia na ideia de que todos os sistemas do corpo se inter-relacionam e de que o organismo é capaz de se curar sozinho, desde que os sistemas estejam em equilíbrio. Essa terapia utiliza técnicas de manipulação de articulações e tecidos moles.

Leia também: Conheça os alimentos que funcionam como calmantes naturais

9. Quiropraxia

Foto: Thinkstock

A quiropraxia é uma terapia manual que busca o reequilíbrio do fluxo neurológico por meio da execução de movimentos articulares. Nessa prática, o profissional busca realinhar as articulações, aliviando a pressão sobre elas.

10. Reflexoterapia

Foto: Getty Images

Esse tratamento é feito por meio da estimulação dos plexos nervosos que se localizam nas mãos, nariz, crânio, orelhas e, principalmente, nos pés, com o objetivo de reequilibrar os mecanismos de cura do organismo.

11. Reiki

Foto: Thinkstock

Reiki é uma técnica oriental que, por meio da “imposição das mãos”, promove o reequilíbrio do fluxo de energia vital de forma a reduzir o estresse e estimular o sistema imunológico.

12. Shantala

Foto: iStock

Esta é uma técnica indiana de massagem destinada aos bebês que promove um profundo vínculo de afeto entre a criança e o adulto que aplica a terapia. Os benefícios são a sensação de bem-estar, relaxamento e alívio das cólicas.

13. Terapia Comunitária Integrativa

Foto: iStock

Essa modalidade tem como foco a saúde da comunidade, e não a patologia individual, valorizando a prevenção das doenças por meio do resgate das tradições indígenas, africanas, europeias e orientais.

Leia também: Acupuntura: 10 benefícios surpreendentes para sua saúde

14. Ioga

Foto: iStock

A yoga é uma filosofia com origem na Índia que busca unir aspectos físicos, emocionais e espirituais. Seu objetivo é que os praticantes atinjam um profundo estado de harmonia e serenidade por meio da integração com o ambiente e o autoconhecimento.

Vale a pena lembrar que, apesar de existirem inúmeras pesquisas e relatos comprovando a eficácia das terapias alternativas, não devemos substituir as terapias tradicionais por conta própria, sem consultar o médico especialista. Na maior parte das vezes, é a combinação de tratamentos que apresentará o melhor resultado.

Para você