Stretching capilar

Conheça a técnica que prolonga o prazo entre os retoques do alisamento ou relaxamento para minimizar os danos causados pela química

Escrito por Deborah Busko
Foto: Thinkstock

Foto: Thinkstock

O stretching hair é uma técnica muito utilizada nos Estados Unidos e na Europa por quem tem cabelos crespos. Stretch é um termo inglês que significa esticar. Basicamente, o stretching capilar consiste em prolongar o prazo entre os alisamentos ou relaxamentos.

A orientação dos especialistas em cabelo é intercalar os retoques em um período de oito a dez semanas, prazo que às vezes é curto e pode prejudicar a saúde dos fios. Considerando que o cabelo cresce em média um centímetro por mês, em oito semanas terá crescido apenas dois centímetros e aplicar a química somente na parte crescida dos fios é quase impossível. O resultado disso é que o cabelo acaba recebendo uma carga extra do alisante, o que pode deixar os fios fracos, ressecados e quebradiços.

No stretching capilar, esse prazo vai sendo prolongado aos poucos. Se você retoca a raiz a cada oito semanas, por exemplo, pode esperar nove até a próxima aplicação, depois dez e assim por diante.

O importante é que nesse tempo o cabelo receba uma hidratação reforçada, principalmente com produtos concentrados à base de óleo, que são ótimos para devolver a oleosidade natural do cabelo que geralmente é removida com a aplicação da química.

Um ponto negativo do stretch capilar é que dependendo do tipo de cabelo, após a oitava semana a raiz virgem do cabelo pode ficar bem à mostra e embaraçar um pouco na hora de pentear os fios. Por outro lado, existe a vantagem de que recebendo menos química e mais tratamento, os fios ficam mais fortes e hidratados.

Assuntos: Alisamento, Cabelos

Dicas pela Web