6 sinais de que ele é um pickup artist

Reduzindo mulheres a objetos, o pickup artist segue técnicas de conquista que podem atingir a violência física

Escrito por Redação
Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

Um dos aspectos das relações humanas que mais despertam a curiosidade das ciências é o envolvimento romântico: como conquistar alguém? Como nasce a paixão? O que faz os casais se amarem?

A combinação dessas dúvidas com o desejo e até a pressão social de que é necessário estar romanticamente acompanhado para ser feliz e, para os homens, a cobrança de afirmação de sua masculinidade pelo número de mulheres com quem eles já se relacionaram pode levar muita gente a procurar por inúmeras táticas de sedução e a pickup artistry é uma delas.

Praticada por homens heterossexuais no mundo todo, a pickup artistry nada mais é do que um conjunto de técnicas que os ajudam a “pegar mulheres”. Seja com ideais românticos ou puramente pelo prazer e pela diversão, o adepto, conhecido como pickup artist (PUA), estuda e se informa sobre os jogos de atração mais eficazes, dos quais os relatos são compartilhados em reuniões, cursos e fóruns da internet.

É importante notar que os passos seguidos pelos PUAs, na maioria das vezes, podem ser violentos — ainda que não fisicamente — e partem de princípios ilusórios, que fazem com que a mulher fique a mercê dos homens. Uma das recomendações dirigidas aos interessados em ingressar no mundo da pickup artistry, inclusive, diz respeito a reduzir as mulheres a objetos, de modo que elas não sejam respeitadas pelas suas opiniões ou vontades e sejam vistas sempre como seres passivos.

Agravando um pouco mais essa postura, o praticante treina o bastante para atingir o que, para ele, é considerado a perfeição, garantindo que seu jogo não seja entregue e que tudo ocorra com discrição, para evitar que a mulher o entenda e caia fora. Se você não está disposta a cair na teia e ser manipulada e usada por um pickup artist, confira algumas características e atitudes que acabam revelando seus jogos e podem te ajudar a reconhecer um desses homens!

Leia também: 14 coisas que esperam que você faça, mas que você não é obrigada

1. Ele quer chamar atenção

De um modo geral, esse é um tipo de homem que quer chamar atenção a todo custo. Em festas, ele pode lançar mão de artefatos excêntricos, como chapéus diferentes, peças de roupas chamativas ou até mesmo objetos inesperados, que podem ajudá-lo a compor um personagem atraente.

Outro ponto importante para a performance do pickup artist nesse momento diz respeito a recepção. Ele se infiltra em grupos, mostra que é bem-vindo e que sua companhia é agradável, o que facilita sua aproximação de novas mulheres posteriormente.

Se você encontrar alguém que se encaixe nesse perfil e chegar a conversar com a pessoa, tente reparar se suas justificativas para o uso de peças extravagantes parecem ensaiadas. É normal que o PUA planeje toda sua ação e esteja armado de argumentos convincentes.

2. Ele não aceita não como resposta

Seja na abordagem ou no sexo, o pickup artist é manipulador e gostar de ter certeza de que seus desejos serão atendidos. Em alguns casos, antes mesmo de perguntar à mulher se ela está interessada, ele já a beija ou passa a acompanhá-la na rua mesmo sem convite ou autorização. Para ele, a vontade ou a opinião da mulher nunca é relevante e o maior perigo reside no conhecimento dele em técnicas de imobilização, que são ensinadas em alguns cursos de PUA e podem ser aplicadas por ele em suas vítimas.

3. Ele te deixa para baixo

Dentre suas técnicas de manipulação, o pickup artist frequentemente opta por desestabilização emocional. Ao mesmo tempo em que ele faz um elogio, ele o retira ou minimiza a característica, o que pode causar uma sensação de insegurança na mulher e, por isso, torná-la uma “presa fácil”.

Leia também: 8 maneiras de se livrar dos padrões de beleza

Se você ouvir algo como: “a cor do seu cabelo é tão bonita, nem parece de verdade”, “belo batom, mas não combina com o seu tom de pele” ou “que vestido bonito! Ficaria perfeito em alguém mais magra”, desconfie! Em relacionamentos já consolidados ou em desenvolvimento, assim como no gaslighting, essa prática também pode resultar em dependência emocional por induzir a mulher a pensar que ele é alguém muito legal por aceitar estar com ela mesmo com “tantos defeitos”.

4. Ele toma decisões por você

As perguntas dele aparecem em forma de afirmação; as opiniões das mulheres, para ele, não importam; ele resolve o que você quer tomar e o que você deve preferir escutar. Quando bem articulado, o homem pode até fazer a “companheira” pensar que a escolha foi dela, por isso vale a pena se questionar se você está agindo da mesma maneira que agiria se estivesse sozinha.

5. Para ele, tudo é um jogo

O pickup artist se esforça para manter o mistério. Por mais que você conte toda a sua história e detalhes da sua vida, dificilmente ele se abrirá. O mistério, para ele, é uma garantia de um próximo encontro, é a certeza de que a mulher — supostamente com a curiosidade aguçada — continuará interessada nele.

Além de todas as técnicas de conquista, o jogo do PUA envolve a competição com outros praticantes do conceito. Eles costumam trocar experiências, relatar casos bem-sucedidos (chamados por eles de “jogo fechado”) detalhadamente e a classificarem mulheres em escalas de beleza e liberdade sexual.

6. Ele sempre está no controle

Por mais que a intenção seja realmente conseguir “fechar um jogo”, o pickup artist não gosta de perder o controle da situação. A iniciativa tem que partir dele e o ritmo do relacionamento também deve ser estabelecido por ele, de modo que qualquer reação ou investida inesperada por parte da mulher não é bem-vinda.

Leia também: Relacionamento abusivo: como identificar e se livrar dele com segurança

Com tanto cuidado para não se perder entre ações, é normal também que o PUA tenha suas falas planejadas, o que faz com que qualquer resposta imprevista estrague seu roteiro e o andamento do jogo.

Afinal, pickup artists realmente existem?

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

A pickup artistry começou se popularizar em 2005, depois do lançamento do livro “The Game: Penetrating the Secret Society of Pickup Artists”, de Niel Staruss, que se tornou rapidamente um best-seller nos Estados Unidos por narrar a experiência do autor ao fazer aulas de PUA e também oferecer aos leitores algumas dicas-chave e guias de como se dar bem na conquista.

No segundo semestre de 2014, um suíço chamado Julien Blanc teve sua entrada negada em diversos países — inclusive no Brasil — por conta de sua carreira de pickup artist. Com a escusa de ministrar cursos no mundo todo, ele ensinava a outros homens como se dar bem com mulheres e, entre as suas táticas mais conhecidas, está a violência física.

A manipulação presente no método de Blanc fica bem clara logo na página inicial de seu site, com a chamada: “faça garotas implorarem para dormirem com você depois de causar um curto-circuito em suas mentes”. O curso é vendido como uma “estrutura simples e lógica”, que promete transformar qualquer aluno dedicado em um grande garanhão.

Em um vídeo ilustrativo, o PUA mostra ainda como foi bem-sucedido ao dizer para mulheres como elas não têm valor e revela que um dos maiores segredos desta técnica de conquista é “se tornar o centro das atenções da garota sem dizer ou fazer nada especial por ela, mas de uma forma que faça com que ela se sinta sortuda por ter conseguido estar ao lado do cara e não seja empoderada de nenhuma forma”.

Leia também: Gaslighting: você pode estar sendo manipulada

No Brasil, alguns clubes de PUA oferecem cursos super concorridos em vários estados. Geralmente, as aulas são ministradas em forma de “bootcamp”, ou seja, em uma espécie de acampamento em que todas as técnicas são ensinadas em poucos dias.

Vale a pena ficar atenta para não cair nesse tipo de jogo, pois ele pode ser extremamente prejudicial à sua autoestima.

Assuntos: Relacionamentos

Para você