Quiabo é aliado na preparação de pratos saborosos e nos cuidados com a saúde

Ele possui baixa caloria, auxilia na redução de absorção de gordura e açúcar, é excelente para a saúde óssea, entre outros benefícios

Escrito por Tais Romanelli
Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

Você é do tipo que “torce o nariz” toda vez que escuta falar sobre quiabo?! Talvez mude sua opinião a partir de agora, após ler sobre os inúmeros benefícios que ele oferece à saúde.

“Quiabo é um fruto de origem africana, de coloração verde, com sementes brancas por dentro. É muito utilizado na culinária antes da sua maturação. Compõe pratos típicos e regionais no Brasil, como caruru e o frango com quiabo mineiro”, comenta a nutricionista funcional Helouse Odebrecht.

Para se ter uma ideia: de acordo com Eliane Petean Arena, nutricionista celular, especialista em Nutrição Clínica, Saúde Pública, Administração Hospitalar e Alimentos Funcionais e Nutrigenômica, e diretora da Clínica Centro Nutrição Celular, a função terapêutica do quiabo é útil para auxiliar diferentes problemas, tais como afecções respiratórias, bronquites com secreção espessa, problemas gastrointestinais e afecções da pele. Mas não para por aí!

Bons motivos para incluir o quiabo na sua alimentação você vai ver que não faltam! Mas, claro, nem tudo que se lê/ouve por aí é verdade. É preciso ter consciência de que o alimento não faz milagres e, também, que para usufruir dos benefícios que ele pode oferecer, é preciso consumi-lo com certa frequência.

Propriedades nutricionais do quiabo

Helouse destaca que o quiabo é fonte de vitaminas, minerais e fibras. “Nele destacam-se vitamina A, cálcio, ferro e excelente fonte de fibras”, diz.

Leia também: 10 alimentos saudáveis que deixam você satisfeita

Eliane reforça que as propriedades nutricionais do quiabo são extensas. A nutricionista celular explica que ele possui:

Mucilagens: secreções ricas em polissacarídeos, também presentes em certas algas. “Esse nutriente realiza a função terapêutica de combater a inflamação das vias respiratórias, por ter propriedade expectorante e antitussígena. Também auxilia no tratamento da irritação do trato digestivo e na inflamação intestinal, além de reduzir a absorção do colesterol, contribuindo de forma muito importante na luta contra a hipercolesterolemia (aumento da concentração de colesterol no sangue) e na prevenção da diabetes”, diz.

Pectinas: são polissacarídeos, composto muito importante para a digestão, “uma vez que facilita a síntese de proteínas e lipídios, além de regular a absorção de carboidratos pelo organismo”, explica Eliane.

Glicosideos: “são nutrientes constituídos por dois tipos de substância, um glicídio (açúcar), que pode ser a glicose, e a pentose, que pode ser um ácido, um álcool ou outro composto orgânico. Os glicosídeos atuam como antissépticos, anti-inflamatórios e protetores capilares. As funções terapêuticas são variadas, entre as quais, laxante ou purgante, digestiva, colérica e colagoga, diurético, tonificante do coração e reforçador das paredes capilares”, explica a nutricionista celular.

Sais minerais: são substâncias de origem inorgânica que fazem parte dos tecidos duros do organismo, como ossos e dentes. “Os sais também são encontrados nos tecidos moles, como músculos, células sanguíneas e sistema nervoso. Esses nutrientes são muito importantes para o organismo e possuem a chamada função reguladora, ação que contribui para a função osmótica, equilibrando os níveis de acidez e neutralidade do corpo, bem como auxiliando os estímulos nervosos, o ritmo cardíaco e a atividade metabólica”, destaca Eliane.

Vitaminas: A, B2, B6, niacina e C. “As vitaminas são nutrientes fundamentais para o funcionamento do organismo em geral, principalmente porque ajudam na prevenção e superação de muitas doenças”, diz a nutricionista.

Aminoácidos: são elementos essenciais para o aproveitamento orgânico de tudo aquilo que é ingerido através dos alimentos. “Os aminoácidos são nutrientes que participam ativamente da produção de mais de 50 mil proteínas e mais de 15 mil enzimas fundamentais para o bom funcionamento dos órgãos e dos sistemas orgânicos”, diz Eliane.

9 benefícios do quiabo para a saúde

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

Com as valiosas propriedades nutricionais que o quiabo oferece, as profissionais destacam como principais benefícios do quiabo:

1. Melhor digestão: “graças à presença da fibra Mucilaginous, o quiabo ajuda a movimentar a comida através de aparelho digestivo, aumentando os movimentos peristálticos do intestino e evitando uma série de problemas gastrointestinais, tais como: distensão abdominal, cãibras digestivas, constipação e o excesso de formação de gases”, diz Eliane.

2. Efeito protetor para os olhos: por conter um elevado teor de vitamina A e alguns antioxidantes, como betacaroteno, xanthein e luteína, os olhos ficam protegidos, já que esses elementos destroem ou neutralizam os radicais livres, que são os subprodutos perigosos do metabolismo celular. “Com altos níveis de quiabo em sua dieta, você terá mais proteção para sua visão, incluindo a degeneração macular e a catarata”, destaca Eliane.

3. Contribuição para a saúde e a juventude da pele: “os antioxidantes da vitamina A também são capazes de proteger a pele, promovendo a cicatrização mais rápida, reduzindo o aparecimento de cicatrizes e acne e diminuindo a formação das rugas. Os antioxidantes são poderosos nutrientes capazes de neutralizar os radicais livres que danificam as células da pele, trazendo os sinais do envelhecimento”, explica a nutricionista celular.

4. Aumento da imunidade orgânica: “os mesmos componentes antioxidantes que fazem parte de sua constituição, somados ao alto teor de vitamina C, impulsionam o sistema imunológico em geral. A vitamina C pode estimular o sistema imune a criar mais glóbulos brancos, elementos que atuam no combate de agentes patogênicos e no controle de matérias estranhas presentes no corpo”, destaca Eliane.

5. Pouca caloria: Helouse destaca que o quiabo é um vegetal de baixa caloria. É, assim, mais um aliado de quem busca uma alimentação sempre saudável para manter o peso (ou para perder peso, se for o caso).

6. Redução de gordura e açúcar: Helouse explica que o quiabo auxilia na redução de absorção de gordura e açúcar, devido à qualidade de suas fibras.

7. Melhora na saúde óssea, dos cabelos, pele e unhas: a nutricionista Helouse destaca que o quiabo é excelente para a saúde óssea, e nutritivo para órgãos anexos, como cabelo, pele e unha.

8. Ajuda na redução da absorção do colesterol: contribui, assim, para a luta contra o aumento da concentração de colesterol no sangue e ajuda na prevenção do diabetes.

9. Ajuda no bom funcionamento do organismo: o quiabo contribui para o bom funcionamento do organismo em geral, principalmente porque ajuda na prevenção e até superação de diferentes doenças.

Água de quiabo: emagrece e cura diabetes?

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

Há algum tempo tem circulado por aí a suposta informação de que tomar “água de quiabo” ajuda a emagrecer e até curar diabetes. A “receita” seria a seguinte:

  • Lavar e retirar as pontas de dois quiabos;
  • Dividir os quiabos ao meio e colocá-los em um copo de água;
  • Deixar “descansar”por 8 a 10 horas, no período da noite;
  • Retirar os quiabos no dia seguinte e tomar a água.

De acordo com estudo exibido em um programa televisivo, tal “receita caseira” fez com que a glicemia de uma voluntária baixasse de 300 para 150.

Supostamente, a água de quiabo poderia ainda ajudar a emagrecer devido à quantidade de fibras do fruto. Mas será que é verdade que a água de quiabo oferece tais resultados?

Para Eliane, isto é um mito. “É necessário mastigar e digerir o próprio alimento para que os princípios ativos possam entrar em ação no organismo”, esclarece a nutricionista celular.

Helouse alerta que o emagrecimento não depende única e exclusivamente de uma técnica ou prática milagrosa. “E, sim, de um conjunto de estratégias como mudança no hábito alimentar, avaliação e correção de alterações metabólicas, prática de exercício físico, qualidade de sono, entre outros fatores. Tomar água de quiabo não emagrece. Não há nenhuma pesquisa ou registro científico que comprove esta afirmação. Poderia até ser uma estratégia em um processo de emagrecimento, devido às propriedades das fibras solúveis do quiabo que ficam na água e podem reduzir a absorção de glicose e gordura”, explica.

Não é recomendado, porém, que a pessoa comece a tomar água de quiabo por vontade própria. Esta possível estratégia deve ser discutida com um nutricionista ou médico.

E em relação, a ajuda na cura do diabetes? Helouse lembra ainda que uma alimentação equilibrada, variada, rica em vegetais nas suas proporções corretas, sempre é benéfica aos diabéticos. “Para esse grupo de indivíduos, controlar apenas o açúcar no sangue não é a única medida que deve ser feita, é preciso controlar pressão, obesidade, riscos cardíacos e circulatórios”, diz.

“Incluir o quiabo na alimentação aliado a outras estratégias e orientação nutricional, pode ser, sim, bem-vindo na alimentação do diabético. Estudos ainda devem ser mais conclusivos e aprofundados para que essa frase deixe de se tornar mito e virar verdade. Ou não”, destaca a nutricionista funcional.

“A Sociedade Brasileira de Diabetes recomenda que as pessoas portadoras de diabetes mantenham uma alimentação saudável, atividade física regular, uso de medicamentos prescritos pelo médico, incluindo insulina se necessário, e visitem um serviço de saúde para realização de exames periódicos e consultas com outros especialistas quando necessário: cardiologista, oftalmologista, nefrologista etc.”, acrescenta a nutricionista funcional Helouse.

Dessa forma, vale reforçar: a água de quiabo não faz milagres e não deve ser utilizada como “tratamento” para emagrecer e nem para curar diabetes. Ao menos que a orientação de tomá-la seja passada como uma estratégia por um profissional (médico ou nutricionista) de sua confiança.

11 receitas deliciosas com quiabo

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

Se você está interessada em usufruir dos benefícios que o quiabo pode oferecer, confira algumas receitas para incluí-lo da melhor maneira na sua alimentação.

Vale destacar que uma dica importante para reduzir a baba no quiabo ao cozinhá-lo é: colocar algumas gotinhas de limão ou vinagre quando estiver refogando ou cozinhando.

1. Quiabo frito: lave bem 200g de quiabo e enxugue. Retire as pontas do quiabo e pique o fruto em pedaços grandes. Coloque óleo numa frigideira, na quantidade que dê para cobrir a frigideira. Em fogo baixo, adicione 1 colher (chá) de tempero alho e sal e os quiabos, mexendo sempre e deixando fritar.

2. Quiabo refogado: frite um dente de alho e uma cebola num pouco de óleo. Junte 10 a 15 unidades de quiabo, pimenta a gosto e 1 caldo de galinha ou de carne. Acrescente um pouco de água e deixe cozinhar até reduzir bem, mas não deixe secar. Sirva com arroz branco e frango.

3. Quiabo assado crocante: lave umas 15 unidades de quiabo. Seque um a um com um pano de prato. Retire as pontas e corte o quiabo ao meio no sentido do comprimento. Coloque em uma assadeira lado a lado, evitando fazer mais de uma camada. Leve ao forno pré-aquecido a 200° até ficar bem cozido, cerca de 40 minutos. Ao tirar do forno, acrescente sal e pimenta-do-reino.

4. Quiabo com carne: a receita é feita com alcatra, cebola, tomate, entre outros ingredientes facilmente encontrados. Serve de seis a quatro pessoas e se transforma em uma receita completa quando acompanhada de arroz e uma saladinha.

5. Arroz 7 grãos com quiabo e frango: uma receita muito saborosa e saudável por misturar frango desfiado, quiabo e o arroz 7 grãos, que é composto por sementes e cereais integrais.

6. Farofa de quiabo: o quiabo fica muito saboroso quando combinado com bacon e farinha de milho. Boa dica para acompanhar uma costelinha suína, um lombo ou um mignon suíno.

7. Quinoa com quiabo e brócolis orgânicos: receita saudável e simples de preparar. A quinoa entra como uma “substituta” do arroz, mas se destacando por apresentar um elevado teor de proteínas.

8. Frango com quiabo: uma das combinações mais conhecidas para se utilizar o quiabo. A receita é feita com coxas e sobrecoxas e, além do quiabo, inclui alho, azeite, folha de louro, molho inglês, sal e pimenta-do-reino.

9. Cuscuz marroquino com quiabo: opção saudável e diferente, apesar de ser simples de preparar. Além do cuscuz e do quiabo, você vai utilizar filé mignon suíno defumado, além de outros ingredientes facilmente encontrados.

10. Quiabo com linguiça: uma receita típica de Minas Gerais, fácil de preparar e bem saborosa. Perfeita para acompanhar um arroz branco ou, para quem gosta, uma polenta.

11. Caruru: um dos pratos típicos da Bahia. Geralmente é servido com arroz branco, mariscada, moqueca de peixe ou bacalhau.

Uma orientação importante em relação ao quiabo é, na hora da compra, escolher os que estão com a cor vibrante e consistência firme (não dura). Vale dobrar a pontinha e, se ela quebrar, está bom; mas, se dobrar, está murcho.

Se você nunca provou e/ou “torcia o nariz” para receitas com quiabo, repense seus hábitos. Com certeza vale a pena incluí-lo na sua alimentação com o objetivo de conquistar mais saúde de maneira geral.

Assuntos: Alimentação

Dicas pela Web